6 de janeiro de 2022

Hoje faço 33 anos.

Resumo dos 23 anos
Resumo dos 24 anos
Resumo dos 25 anos
Resumo dos 26 anos
Resumo dos 27 anos
Resumo dos 28 anos

Resumo dos 29 anos 
Resumo dos 30 anos
Resumo dos 31 anos

O que dizer sobre os meus 32 anos?

O Matias continuou a crescer bem e feliz. Andou de skate e de bicicleta sem rodinhas, trepou às árvores e saltou nas poças de chuva. Brincou aos lobos, coleccionou paus e pedras e escavou na terra à procura de fósseis e de diamantes. Aprendeu a ler e a escrever, visitou exposições, museus e castelos e aprendeu sobre pintores e escritores. Nadou na piscina, no mar, no rio e no lago da Quinta das Conchas (neste último, acidentalmente) e começou a ter aulas de natação. Foi mordido por um burro e teve COVID-19. Foi de férias para o campo, a cidade, a praia, a ria e a Disneyland.

Passou os seus quatro isolamentos a construir fortes e castelos, a comer queques e bolachas húngaras, a perseguir a irmã, a pintar com aguarelas e a tirar fotografias. Comeu gelados de chocolate e caracóis, mas também continuou a adorar brócolos e caril (não esquecendo, claro, o seu grande amor pela farofa). 

O Matias continuou a ser o nosso malandrias.
















A Gabriela cresceu assim, é mesmo assim, vai ser sempre assim: Gabriela, sempre Gabriela. Foi a nossa diva doce e sorridente. Pregou sustos aos pombos, fez festas aos cães e correu muito atrás do irmão. Delirou com as exposições imersivas e os livros de animais e devorou todas as comidas no geral e as marinheiras de chia em particular. Comeu maçãs das árvores e fez pizza. Posou para centenas de fotos com roupas da Minnie e saias de tule e cantou muitas canções de quaquás.

A Gabriela continuou a ser a nossa menina da canção.















Passámos um fim-de-semana fantástico na zona da Lagoa de Óbidos, e foi um balão de oxigénio para todos depois de tantos meses sem sair da nossa zona de conforto. Em Junho passámos uma semana estrondosa a conhecer Constância e Tomar e a percorrer parte da Grande Rota do Zêzere. Nas férias de Verão fomos conhecer Aveiro e a Costa Nova, e foi uma delícia de viagem! Passámos a semana do Halloween na Disneyland Paris e foi um sonho tornado realidade, cheio de momentos maravilhosos. 

Lagoa de Óbidos



Constância



Tomar



Quinta da Bizelga



Grande Rota do Zêzere (GR33 - terço inferior)



Aveiro



Costa Nova



Disneyland Paris



Começámos o ano de forma mágica, a assistir ao #Conectados do Luís de Matos. Passeámos na Torre de Belém numa manhã de Inverno cheia de sol. Construímos muitos fortes, castelos e casas dos porquinhos durante o confinamento. 



Recebi uma massagem em casa como parte do tratamento de uma contractura muscular. Vimos a peça 'Última Hora' na sala online do Teatro Nacional D. Maria II. Voltámos à Lagoa Azul para um passeio divertido e relaxante. Passeámos na Tapada das Necessidades num fim de tarde lindo de Inverno.



Almocei imensas vezes com vista para a Torre de Belém durante o meu estágio na Fundação Champalimaud e fiz umas quantas caminhadas até ao Padrão dos Descobrimentos nas minhas horas de almoço. Demos as boas-vindas à Primavera na Mata de Alvalade.
 


Divertimo-nos imenso a fazer trilhos com os miúdos no Parque Florestal de Monsanto. Voltámos à Lagoa Azul várias vezes durante o resto do ano. Regressámos aos programas culturais em grande depois do confinamento, com uma nova visita à exposição Meet Vincent van Gogh. Passeámos pela Mata Rainha Dona Leonor, nas Caldas da Rainha.



Subimos ao Alto da Serra para ver de perto os geradores eólicos. Voltámos à Quinta Pedagógica, desta vez com o meu irmão e a minha cunhada Joana. Fomos muito felizes nos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian. Fui com o Matias à praia num fim de tarde maravilhoso de Abril.



Ficámos assoberbados com tanta beleza na exposição Impressive Monet & Brilliant Klimt. O plano original era ir ao Oceanário, mas uma fila enorme acabou por levar-nos ao Teleférico numa manhã de Domingo. Relaxámos no Parque Eduardo VII. Vi 'A Peça Que Dá Para o Torto' numa noite muito divertida. 



Celebrámos o dia da mãe a passear na Estufa Fria! Conseguimos regressar ao Oceanário e foi um fim de tarde incrível. Fomos à Casa Fernando Pessoa e os miúdos adoraram. Visitámos o Museu Nacional de Arqueologia no Dia Internacional dos Museus.



Voltámos à praia depois da escola num dia quente de Maio. Naquele que foi um dos momentos mais aparatosos do ano, eu e o Matias caímos ao lago na Quinta das Conchas! Regressámos à Tapada Nacional de Mafra para um passeio de carro eléctrico muito divertido. Voltei aos concertos com um dos meus músicos preferidos, o António Zambujo.



Tivemos um monte de peripécias numa ida à Quinta Pedagógica. Fizemos uma visita à Casa-Museu Amália Rodrigues com a minha avó. Fui com os miúdos à exposição Do Outro Lado da Toca. Visitámos o Castelo de Almourol durante as nossas férias e foi tão divertido!



A visita ao Borboletário Tropical de Constância foi a parte preferida das férias de todos! Subimos perto das nuvens no Aqueduto de Pegões e regressámos ao passado no Convento de Cristo. Percorremos os passadiços do Penedo Furado. 



Fiz um workshop de cozinha tailandesa com o meu pai no Time Out Market, e foi divertidíssimo! No dia seguinte voltámos ao Palácio de Monserrate, desta vez em família, e toda a gente adorou. Levei os miúdos ao Museu Calouste Gulbenkian e apreciámos as obras de arte. Assistimos a um espectáculo do Festival ao Largo com a Orquestra Sinfónica Portuguesa e o Coro do Teatro Nacional de São Carlos e chorei de emoção o tempo todo. 



Remámos um barquinho no Jardim do Campo Grande e foi uma animação! Fiz uma massagem de relaxamento divinal no Float In. Visitámos o Museu do Fado com os miúdos e aprendemos todos imenso. Fomos ao Museu do Dinheiro num fim de tarde de semana e foi um momento muito didático.



Visitámos a Rapture do Ai Weiwei na Cordoaria e precisámos de recuperar das emoções depois. Voltámos ao Jardim Zoológico, naquela que já se tornou uma das visitas mais aguardadas do ano! Fizemos uma visita virtual ao Van Gogh Museum durante o nosso segundo confinamento. O primeiro sítio para onde fomos passear depois do isolamento de Agosto foi a Quinta Pedagógica! 



Passeámos pelo Parque Botânico Monteiro-Mor na companhia das libelinhas e comemos maçãs das árvores! Visitámos o Museu da Cidade em Aveiro e o maravilhoso Parque Infante D. Pedro.



Ainda em Aveiro, adorámos o Museu de Santa Joana, os Passadiços de Aveiro, o Museu Marítimo de Ílhavo e o Museu Vista Alegre!



Fui com o Matias ao cinema pela primeira vez e vimos o Dartacão! Regressámos ao Parque Florestal de Monsanto para passear no meio das árvores. Brincámos (e comemos, e vimos periquitos-de-colar) na Mata de Alvalade. Voltámos à Feira do Livro e os miúdos quiseram comprar os livros todos!



Voltámos à Tapada de Mafra para assistir ao atelier de apicultura e à demonstração de aves de rapina, mas os miúdos deliraram com as bolotas e as lagartas. Andámos de veleiro no Rio Tejo para celebrar o nosso aniversário de casamento. Regressámos à Igreja de Santa Maria de Belém e ao Aquário Vasco da Gama!



Voltei ao Float In com a Carina e ao Oceanário com os miúdos! Voltámos ao Museu Militar, dez anos depois. Andámos atrás dos patos nos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian.



Fomos ao Museu de Lisboa - Palácio Pimenta e ao jardim, e foi fantástico! Voltámos à Quinta das Conchas, desta vez sem mergulhos acidentais. Regressei ao meu palácio preferido, o Palácio Nacional de Queluz, para mais uma visita maravilhosa.



Fomos à praia num dia frio e solarengo de Novembro, e soube mesmo bem! Voltámos ao Museu de Lisboa, desta vez para conhecer o polo do Teatro Romano! Vi finalmente um concerto da Bárbara Tinoco, e foi muito comovente. Voltei à ópera com a Inês, e fomos ao Campo Pequeno ver o Barbeiro de Sevilha!



Voltei mais uma vez ao Museu Nacional de História Natural e de Ciência e surpreendi-me com as exposições novas! Também voltei aos workshops no Time Out Market com o meu pai, desta vez para aprendermos a fazer doces de Natal. Divertimo-nos no Parque dos Moinhos de Santana e nos jardins do Palácio Pimenta. 



Passámos uma manhã maravilhosa na praia mesmo antes do Natal. Conhecemos o Museu Geológico e ficámos irremediavelmente fãs! Voltámos ao Wonderland Lisboa dois anos depois e andámos em todas as diversões. Aprendemos a tratar das nossas plantas com um workshop da Limbo em casa. 



Celebrei o meu 32º aniversário com um brunch no lindíssimo Tivoli Palácio de Seteais e um bolo de coco e limão de ir às lágrimas da Leitaria da Quinta do Paço. Mandei vir bombons da Leonidas para um dia de isolamento com os miúdos doentes, e imensas vezes depois disso. Matei saudades dos maravilhosos pastéis de nata da Manteigaria, os meus preferidos.



Comi imensas vezes o maravilhoso choco frito do Boémio! O meu irmão foi a Sintra e mandou-me travesseiros da Piriquita pelo Uber. Experimentei o polvo à lagareiro do Novo Edmundo e fiquei fã (especialmente dos legumes!). Mandámos vir baguetes ainda quentinhas da Eric Kayser.



Comemos éclairs da L'Éclair e macarons da Arcádia na minha festa da Anastasia, e como sempre estavam estrondosos. Mandei vir pipocas da The Pop Star e vi o Harry Potter com os miúdos. Encomendámos imensas vezes a nossa picanha favorita do Tempero Brasileiro. 



Recordei as saladas (e o maravilhoso cheesecake!) do Raffi's Bagels. Mandámos vir croissants do Choupana Caffé para um pequeno-almoço romântico. O meu irmão mandou uma caixa de poveiros do Restaurante Álvaro & Companhia, em Matosinhos, e eu matei saudades de um dos meus pastéis preferidos! Conheci o hambúrguer de lagosta do Ground Burger, e foi amor à primeira trinca. 



A Joana trouxe-nos umas bolachas maravilhosas feitas por ela durante o confinamento. A minha sogra fez-nos uma surpresa e encomendou um brunch da Maria Limão para o dia dos namorados. 
Encomendei uma salada de falafel de beterraba da Grow Healthy, e foi a melhor parte do meu dia de teletrabalho. A minha mãe trouxe jesuítas do Álvaro & Companhia numa visita relâmpago! 



Despedi-me das urgências internas nas enfermarias com pastéis de Belém, e ainda nesse dia o meu irmão mandou um donut da Crush Doughnuts! Comi imensas vezes a salada da Pizzaria Luzzo. Mandámos vir inúmeros pequenos-almoços reforçados da Eric Kayser depois das minhas saídas de urgência!



Mandámos vir pizzas da Pizzeria Lucca e comida chinesa do Xiang, sempre um sucesso cá em casa. O Pedro teve desejos de hambúrguer, por isso encomendámos da 100% Hamburgueria. A Adega das Gravatas passou a entregar em casa durante o confinamento, por isso celebrámos com o habitual polvo à lagareiro. 



As minhas caminhadas durante a hora de almoço no estágio na Fundação Champalimaud levaram-me algumas vezes até aos pastéis de Belém, que chatice! Terminei uma dia difícil a partilhar um gelado da Artisani com o Matias. Comi um hambúrguer da MBH Hamburguesería... Em pão de Deus! Comi uma salada de frango picante do Chickinho que me deixou a arder.



Deliciei-me com uns filetes de peixe galo do Gardens e com um bife com migas do Boémio. Encomendei donuts da Crush Doughnuts num dia em que estava particularmente mimalhona. Ia chorando de emoção com o croissant de doce de ovo, torrão de Alicante e canela d'O Melhor Croissant da Minha Rua.



Terminámos um passeio de teleférico com um pequeno-almoço na Zero Zero, e o Pedro achou que foram as melhores panquecas que já comeu! Lanchámos na Gelato Davvero algumas vezes, e fui ao céu com o gelado de pistachio. Matei saudades dos bispos, um dos meus pastéis preferidos e que já não comia há anos. Depois de encomendar dezenas de vezes a maravilhosa salada da Pizzaria Luzzo, fui finalmente conhecer um dos restaurantes.



Bebemos uns quantos panachés fresquinhos na esplanada ao fim da tarde, com os miúdos a brincar na relva. Fui a'O Ponto Mais Doce da Cidade e confirmei o título. O Matias andou meses a pedir caracóis do Boémio, e no dia em que fomos finalmente comê-los pela primeira vez a Gabriela caiu e precisou de ir ao hospital! Conheci as piadinas do La Piadina num dia de urgência e nunca mais quis outra coisa. 



Conheci a Antónia quando ela trouxe enxovalhada cá a casa, e apaixonei-me por ambas! Enchi-me de ostras e de outras coisinhas boas no Ostras Sobre Rodas. Matei saudades dos gelados de amarena que comia em Itália no Nosolo Italia. Fiz um brunch cá em casa e mandei vir comidinhas boas do Choupana Caffé. 



Aproveitei um dia de consultas em Mafra para trazer docinhos da Pastelaria Polo Norte. Ia chorando de felicidade com o tiramisú do Bella Ciao. Conhecemos os pratos medievais da Taverna Antiqua e os maravilhosos Beija-me Depressa da Pastelaria Estrelas de Tomar.



Enchemos a barriga na Cervejaria do Fernando, em Tomar. Apresentei o meu pai aos pastéis de nata da Manteigaria! Lanchámos imensas vezes croissants do Go Natural (e torradinhas de baguete deliciosa!). Tentámos melhorar um dia de cama com COVID-19 com um brunch do Choupana Caffé... E resultou!



Quando tive alta do internamento tinha à minha espera o maravilhoso bolo de morangos e chantilly da Frutalmeidas, que a Carina deixou à nossa porta! Encomendámos uma tábua de queijos e enchidos da Gudi's para o nosso almoço temático do Astérix. Fomos à Santini matar saudades dos maravilhosos gelados. Conhecemos os novos croissants da nova Pastelaria Faruque, em Odivelas.



Comi umas belas bolas de Berlim na praia no Verão! Vimos imensos jogos do Euro 2020 enquanto comíamos pizzas da Domino's. Descobri as tostas do Fauna & Flora (e os brownies de caramelo salgado divinais!). Bebi o melhor mojito de sempre (e comi um hambúrguer fantástico com queijo de cabra e cebola caramelizada) no To.B. 



Comi uma salada de camarão e polvo no Nosolo Italia depois de uma manhã fantástica de praia! Voltei ao meu sushi preferido, o Wood Sushi, com a Carina. Passei um fim de tarde de Verão a beber cocktails e a comer ostras com a Joana e o Bernardo no JNCQUOI.



Rematei um dia de urgência com um gelado na Mú - Gelato Italiano. Fomos conhecer o Lat.a num almoço romântico a dois. Apesar da maior fama dos croissants, no Careca eu gosto é dos palmiers! Continuei fã das ostras do Ostras Sobre Rodas. 



Fizemos um jantar romântico no Izanagi e foi uma noite memorável. Comi Raffi's Bagels enquanto via uma série num dia de folga. Imitámos um dia de praia em casa durante o nosso segundo isolamento, com direito a bola de Berlim da Padaria Portuguesa! Também comemos gelados da Gelato Davvero. 



Lambi-me toda com uma salada de atum braseado com manga na Nova Peixaria. Comi pela primeira vez uma tripa de ovos moles em Aveiro (no Zé da Tripa). Experimentei as ostras da Ostraveiro e adorei a experiência. Comemos maravilhosamente bem no Peixe na Costa, na Costa Nova.



Ainda em Aveiro, enchemos a barriga de ovos moles e da maravilhosa comida do Restaurante O Gafanhoto (só de pensar naquele cheesecake de chocolate e caramelo começo logo a salivar). Matei saudades dos Pink Sunsets das Maurícias no Gastrobar 38º 41'. Saí directa de uma noite terrível de urgência para um pequeno-almoço no Choupana Caffé.



Celebrámos o nosso sétimo aniversário de casamento no Hard Rock Cafe, como já é tradição! Tive uma despedida de solteira 2.0 em casa da Carina e do Miguel, numa noite louca com direito às melhores panquecas de sempre. Voltámos ao Real Nepal e descobrimos que agora se chama Gurkha (mas continua delicioso!). Aproveitámos uma visita à Tapada de Mafra para passar pela Polo Norte e trazer um lanche muito guloso. 



Depois de várias tentativas, conseguimos finalmente experimentar o Rui dos Pregos! A Gabriela delirou com o risotto da Zero Zero e com os hambúrgueres do Honorato. Tive um congresso em Sintra e aproveitei para trazer travesseiros da Dona Estefânia - Fábrica de Queijadas e Travesseiros de Sintra.



Depois de termos encomendado várias vezes do Solar de Telheiras, fomos finalmente comer lá! Fomos também conhecer o Healthy Qb, e adorámos. Fizemos um pequeno-almoço reforçado, com croissants da Padaria Portuguesa. Ficámos mega fãs do The Sushi Box!



Fomos conhecer a Croissant da Vila, a Sala de Corte e a Taberna Londrina em três dias seguidos! Bebi um batido delicioso na Casa do Croissant (e comi um croissant de requeijão, compota de abóbora e nozes de ir às lágrimas). 



Tomámos um pequeno-almoço maravilhoso e reconfortante na esplanada da nossa praia num dia frio de Outono. Dividimos um crepe com gelado de cappuccino e baunilha e cobertura de chocolate e Oreos na Artisani. Conheci o Dear Breakfast, mas o que fez mais sucesso foi o vendedor de castanhas da rua em frente!



Experimentei O Talho do Chef Kiko com a minha mãe, mas não fiquei doida de entusiasmo. Continuei a adorar os hambúrgueres criativos da MBH Hamburguesería, desta vez com um hambúrguer mexicano. Aqueci-me na Fábrica Coffee Roasters depois de uma visita ao Museu Nacional de História Natural e da Ciência. Comi um pastel de nata quentinho da Manteigaria num dia frio e solarengo, e em vez de 9 graus juraria que estavam 19!



Comi umas belas amêijoas à Bulhão Pato na Marisqueira Azul, no Time Out Market. Voltei à Pão Pão Queijo Queijo quase dez anos depois! Rendi-me completamente às castanhas assadas da rua. Comi um brownie maravilhoso no Quiosque Pimenta. 



Provámos as bolachas de gengibre da Eric Kayser, as bolachas de aveia do IKEA e o panettone da Gleba para celebrar o Natal! Fomos ao The Therapist pela primeira vez, e adorei as bruschettas. 



Experimentei as waffles com ovos moles do On The Wayffle, e que maravilha dos céus! Comi uns quantos croissants de doce de ovo na Confeitaria Vitória nos meus dias de urgência. Pedimos sushi do Wood Sushi para um dia de isolamento com o Matias. Os pais do Bernardo mandaram chocolatinhos da Arcádia como prenda de Natal.



Matei saudades da carbonara do Bernardo e do falafel do Joshua's Shoarma Grill. Também pedi uns tacos de camarão perfeitos do Local - Your Healthy Kitchen num dia de urgência e levei éclairs da L'Éclair para uma visita à Carina. 



Voltei às urgências na medicina e estagiei na Fundação Champalimaud. Construímos um terrário e vimos crescer o nosso Caudinhas, que libertámos no dia 25 de Abril! Vi o Sporting ganhar o campeonato e Portugal a ganhar quatro medalhas nos Jogos Olímpicos. Rebentei um pneu em pleno IC17. Continuei a fazer exercício três vezes por semana com a Joana, a minha PT. Descobrimos na jardinagem uma actividade imensamente relaxante e enchemos a nossa casa de plantas. Continuámos a ver os filmes da lista de 250 melhores filmes do IMDb. 



Eu e o Matias demos positivo para COVID-19 e ficámos todos duas semanas em casa a comer comidinhas boas, a ver episódios da Carrinha Mágica, a construir fortes e a descansar. O Matias ficou relativamente assintomático. Eu tive um quadro neurológico e fui internada, naqueles que foram os dias mais difíceis do ano. Mais de um mês depois o Pedro deu positivo para COVID-19... E eu voltei a dar positivo novamente!



Eu e o Pedro fizemos catorze anos de namoro e sete de casados! O meu irmão discutiu a tese de mestrado, tornou-se oficialmente engenheiro aeroespacial, começou o seu primeiro emprego e foi viver com a minha cunhada! A minha cunhada foi fazer o mestrado e mudou-se para Coimbra. A Carina e o Miguel foram pais outra vez, agora do José!



Celebrei o meu aniversário com uma festa da Anastasia e tive direito a bolo de dois andares, comida russa e francesa e vestido igual ao do filme!



No dia dos namorados fizemos uma festa temática do Ratatouille com boeuf bourguignon, batatinhas noisette, cogumelos, baguetes da Eric Kayser, queijo, confit byaldi (erradamente chamado de ratatouille no filme), vinho tinto e muito amor!



A festa de aniversário do Matias teve como tema óbvio os dinossauros, para delírio do próprio e dos amiguinhos! 



Durante o nosso isolamento fizemos um almoço temático do Astérix para nos despedirmos de uma fase difícil. 



E para celebrar o fim do nosso isolamento e o aniversário da Joana, nada melhor do que uma festa arco-íris cheia de cores e de alegria!



Fizemos uma festa pirata a bordo de um veleiro para celebrar no nosso sétimo aniversário de casamento, e foi uma tarde mesmo mesmo mesmo boa.



No Halloween fizemos um congresso de vilões, com direito a máscaras e comidinhas assustadoras!



Para o segundo aniversário da Gabriela fizemos uma festa de piupius, como ela pediu, e superou as nossas expectativas!

Celebrámos o Carnaval em confinamento em casa, e por isso a festa ainda durou umas quantas semanas. Também o dia dos namorados foi celebrado em grande e a dobrar, com um brunch surpresa da Maria Limão enviado pela minha sogra e um jantar temático do Ratatouille organizado por nós! A Páscoa foi mais uma vez celebrada em confinamento, mas com muito amor, comidinha boa, sestas e jogos de Mauzão.



O dia da mãe foi celebrado com queques de coco com recheio de caramelo salgado e cobertura de chocolate, flores e um passeio pela Estufa Fria! No dia da criança fomos à exposição Do Outro Lado da Toca, e as crianças cá de casa divertiram-se imenso. Celebrámos os Santos com o David e a Joana! Celebrámos o nosso sétimo aniversário de casamento numa festa pirata com os nossos amigos. 



Como tem sido rotina nos últimos anos, também neste o Halloween foi vivido com uma intensidade enorme! Decorámos a casa, criámos duas abóboras assustadoras, fizemos o doçura ou travessura na nossa rua e até houve jantar temático de vilões!



Decorámos a casa para mais um Natal passado em família e cheio de coisinhas boas. Preparei o advento com um calendário da Nespresso cheio de cafés deliciosos. 



Fizemos mais uma vez uma sessão fotográfica de Natal com a nossa omnipresente Célia Lopes, e foi absolutamente lindo. 



Passámos mais uma época natalícia cheia de emoções, abraços da família e dos amigos e muitas comidinhas boas!



Entrámos no ano de 2022 a quatro, mas muito felizes e cheios do carinho de quem nos rodeia. 



Para a minha festa temática da Anastasia cozinhei blinis e crème brûlée. A máquina de fazer pão voltou a ter imenso trabalho cá em casa, e saíram um pão brioche, um pão de sementes com abóbora, nozes e passas e um pão de mistura com canela, entre outros. Celebrámos a chegada do fim-de-semana com um gin tónico.



Fiz uns queques de Nutella com chocolate e amendoins salgados que ficaram divinais! Como nem só de doces vive a nossa casa, também saíram umas almôndegas de frango e cenoura que fizeram sucesso. Adocei um dia de confinamento com uns brownies de chocolate e laranja com cobertura de curd de maracujá e coco. Cozinhei um belo empadão, para delírio dos miúdos (e dos graúdos também).



Voltei a fazer iogurtes, desta vez com uns iogurtes de lima com curd de maracujá! Fiz bolachas húngaras na semana do dia dos namorados. Descobri o pão da Titá, e nunca mais quis outra coisa. Cozinhei boeuf bourguignon, um dos nossos pratos preferidos, para um almoço temático do Ratatouille.
 


Fiz uns iogurtes de maçã e canela e juntei nozes e mel para um resultado ainda mais nutritivo (e delicioso). As bolachas de amendoim e chocolate saíram da nossa cozinha inúmeras vezes. Celebrámos a chegada de mais um fim-de-semana com um belo cachorro com molho de francesinha! Uma inspiração repentina deu origem a uma tarte de frango, cenoura, brócolos e ervilhas.



Fiz uns iogurtes de frutos vermelhos que levaram a Gabriela ao delírio e um caril de frango com cajus que nos levou a todos! Repeti uma receita já habitual cá em casa, as barrinhas de frutos vermelhos. Deliciámo-nos com uns maravilhosos queques de chocolate e amendoim. 



Matei saudades de Leça da Palmeira com uma tarte de amêndoa caramelizada. O Matias pediu queques com Nutella, e saíram uns queques (e um bolinho!) de cenoura e chocolate com recheio de Nutella. Aproveitei o confinamento para fazer uns pequenos-almoços mais elaborados. 



Fiz iogurtes de mel e nozes para recordar a viagem a Santorini. Comecei a preparar a Páscoa com uns queques de laranja com cobertura de brigadeiro de coco (e amêndoas de chocolate negro). A cobertura de brigadeiro inspirou-me, e saíram também uns beijinhos de coco. Repeti as bolachas de amendoim e chocolate, mas desta vez com cacau. 



Fiz uns queques de lima com recheio de doce de leite que nos levaram a todos ao céu. Na Sexta-feira Santa comemos umas batatas recheadas com chili vegetariano que ficaram óptimas. Para a Páscoa cozinhámos uma carne assada com molho de barbecue e whisky que ficou maravilhosa e uma tarte de limão merengada que nos deixou a suspirar de satisfação.



Continuaram a sair fornadas de queques com uns queques de banana com chocolate e nozes. Fiz um bolo de maçã invertido para as minhas colegas de trabalho e um pound cake de chocolate e amendoim porque o Matias pediu para 'fazermos de conta que era o aniversário' dele. Andei dias a suspirar pelos queques da Antónia, até que decidi meter mãos à obra. 



A mousse de chocolate e menta que inventei para celebrar o aniversário do Pedro fez tanto sucesso que provavelmente nunca mais farei mousse de outra forma. Fiz um lanche de novela, com direito a sumo de laranja, morangos, baguete, croissants integrais e queques de framboesa e chocolate! A nossa hortelã começou a crescer a olhos vistos, e por isso deu origem a uns maravilhosos cocktails Southside.



Fiz uns queques de crème brûlée que ficaram do outro mundo! Nas nossas Sextas-feiras mexicanas apareceram imensas vezes os huevos rancheros, uma das nossas receitas preferidas. Assámos um pato inteiro pela primeira vez (e recheado com espargos!). Continuámos fortíssimos nos pratos de carne com uns bifes do lombo de porco à salsicheiro. 



Fiz uns queques de coco com recheio de caramelo salgado e cobertura de chocolate que ficaram tão perfeitos como parecem. Matámos saudades das nossas pizzas caseiras. O Matias ajudou-me a preparar (e a devorar!) umas panquecas com doce de ovos caseiro e amêndoa torrada! Fiz um pound cake de chocolate e Nutella para um jantar dos Santos cá em casa.



Continuei a tirar receitas de queques da cartola com uns queques de chocolate com pepitas de chocolate e de manteiga de amendoim e o Matias comeu cinco (!) seguidos. Apaixonei-me por um cheesecake de lima com molho de pêssego e hortelã. Fizemos um pernil assado bem crocante para o nosso almoço temático do Astérix! Fiz umas bolachas de chocolate para os meninos cá de casa. 



O nosso segundo confinamento teve direito a pão de banana com swirl de canela e Nutella e pizza caseira! Começámos as comidinhas de Outono em grande, com uns cinnamon rolls de abóbora com cobertura de Nutella e uns scones para um pequeno-almoço assustador.



Fiz uma tarte de abóbora com nozes pecan caramelizadas que ficou dos céus e uma feijoada de frango com cenouras e couves-de-bruxelas que fez imenso sucesso. Levei uns queques de banana com crumble de chocolate e nozes para o trabalho. Cozinhei umas panquecas de abóbora com chocolate num dia em que a Gabriela estava doentita. 



Fiz uns queques de cenoura e chocolate para um fim-de-semana de Outono. Levei uns queques de mirtilos e framboesas para um dia de urgência. Continuei o bom trabalho, com uns queques de maçã com crumble e uns queques de abóbora com chocolate e nozes. 



Para a festa de Halloween fizemos uma mousse de chocolate e um feet loaf que ficou bem assustador! Fiz uma árvore de bolachinhas para entrar nas festividades natalícias, com bolachas de canela e bolachas de cacau e menta. Também saíram da minha cozinha umas bolachas xadrez bem deliciosas.



Levei uma tarte de noz e mel para um dia dia urgência, e foi um sucesso enorme! O Matias fez uns queques de iogurte e laranja praticamente sozinho, inspirado na receita que fiz para o bolo de aniversário da Gabriela da creche. Fiz uns brownies de chocolate e amendoim que ficaram daqui ó * agarra a orelha *. Assámos castanhas e comemos com molho de caramelo salgado, e ficaram uma maravilha.



No Natal ofereci queques de aveia com amendoim e chocolate, nozes caramelizadas, crinkles de chocolate e bolachas de amendoim e chocolate.



Para o Natal fiz uma casinha de gengibre que ficou linda e um pudim molotof com doce de ovos que foi uma aventura trágico-cómica! Também fizemos o nosso Natal, com direito a bolonhesa e mousse de chocolate com rum (e este ano também com Oreos!).



Voltei finalmente às pavlovas, com uma pavlova de cacau coberta com chantilly, doce de ovos e Oreos! Para a passagem de ano cozinhei um coulant de chocolate e caramelo e ficou bem guloso. 2022 começou em cheio, com um jantar com a Joana e o Bernardo onde fizemos pizza caseira e um maravilhoso pudim molotof com caramelo e curd de limão!



Os meus 32 anos foram simultaneamente o meu melhor e o meu pior ano. Vi os meus filhos crescer, mas fui internada. Fiz imensas coisas divertidas, mas assisti a mudanças familiares drásticas e dramáticas. Fiz amigos novos e mantive os meus amigos antigos, mas senti-me muitas vezes perdida e angustiada. Fui muito, muito feliz, mas também estive muito, muito triste. Cresci, e crescer é chato. Mas também é bom. Venham daí os 33.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />