7 de novembro de 2014

Tartes de limão com merengue de caramelo para um ponto e vírgula.

Não choro as partes que estão para trás,
Não choro as partes que estão para trás...
Não concluo,
O meu tempo não é uma canção,
Que tem quase sempre rima certa, métrica e refrão.
E esta acabou.

Klepht


É estranho como as palavras mais simples podem conter dentro de si muitos significados diferentes. Como conseguimos dizer tantas coisas sem que se retire dali uma qualquer espécie de conclusão. Como abordamos com o coração cheio de medos e rodeios os temas que nos deixam particularmente desconfortáveis. Como evitamos, como fugimos e como escondemos o que sentimos. Porque as palavras mais simples são muitas vezes as que mais doem.


Acabar uma relação próxima (mesmo que temporariamente) nunca é fácil. Mas sabemos que fizemos o que estava certo quando olhamos para o futuro, e não para o passado. Quando vemos o que nos espera, em vez de vivermos na lembrança do que foi. Quando a nossa consciência fica tranquila e sabemos que aprendemos uma qualquer lição importante - só nos resta perceber ao certo qual é.


Deixar alguém ir nunca é fácil. É abrir mão do que já antes foi, é despedirmo-nos do presente partilhado, é colocarmos um ponto de interrogação num possível futuro. É sabermos que a vida nos trará esse alguém de volta, ou então não. É prolongarmos uma história com reticências, é manifestarmos a vontade de um ponto e vírgula, é, em última análise, colocarmos um firme ponto final em algo que não mais voltará a ser.

É voltarmos às palavras simples, aos sentimentos simples e às histórias simples. É descobrirmos novamente a nossa essência. É encontrarmos o caminho certo para onde queremos ir e partirmos à procura de nós próprios.


Será certamente um percurso longo, por isso nada melhor do que levares umas tartes de limão para te fazerem companhia. E eu continuarei aqui, um ponto e vírgula, quem sabe umas reticências, talvez um ponto final.

Um dia talvez esqueçamos as palavras simples que tanto doeram. Por agora resta-nos esperar que a nossa lição importante se revele.


Tartes de limão com merengue de caramelo (receita adaptada d'A Bíblia)

Ingredientes (para seis tartes):

* Seis discos de massa para tartes (usei estes da Buitoni mas muito sinceramente não gostei nada);
* Três limões;
* 12g de manteiga sem sal;
* Quatro ovos;
* 80g de açúcar;

Para o merengue de caramelo:
* Três claras;
* 150g de açúcar;
* Duas colheres de sopa de água;
* Raspa de um limão.

Confecção:

* Colocar os discos de massa em forminhas para mini-tartes ou para queques;

* Juntar o sumo de limão e a manteiga e aquecer em lume brando até a manteiga derreter;

* Bater os ovos com o açúcar e juntar em fio à mistura de limão, sem deixar de mexer;

* Deixar a mistura engrossar (mexendo sempre) e reservar;

* Fazer o merengue, batendo as claras em castelo;

* Aquecer o açúcar com a água e deixar ferver durante cinco minutos, ou até se formar um xarope escuro;

* Envolver o xarope nas claras, sem deixar de bater;

* Juntar a raspa de limão;

* Colocar o creme de limão sobre as formas e decorar com o merengue;

* Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante quinze a vinte minutos.



Tenham um óptimo fim-de-semana :)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />