23 de setembro de 2014

Coulant de chocolate negro para um momento negro.

I'm looking to the sky to save me, looking for a sign of life,
Looking for something to help me burn out bright.
I'm looking for a complication,
Looking 'cause I'm tired of trying.
Make my way back home when I learn to fly high.

Foo Fighters


Era uma vez um rapaz que jogava futebol às Quartas-feiras. Para facilitar a compreensão do texto vamos chamar-lhe Otávio.

(Sempre gostei do nome Otávio. Também gosto de Cristóvão, Estevão e Humberto. Toda a gente morre de medo que decida chamar um filho assim. Adiante.)

Num desses jogos (e a um mês do seu casamento) o Otávio partiu o nariz. Logo a sua namorada (uma miúda sensata e inteligente) o advertiu contra os potenciais riscos de continuar a jogar futebol antes do casamento, mas lamentavelmente isto não surtiu efeito nenhum porque o Otávio é um teimosão.


Duas semanas depois o Otávio estava a regressar calmamente do seu jogo de futebol quando um carro apareceu do nada em contramão e bateu violentamente contra ele. Eram oito da noite e o outro condutor estava completamente sedado e alcoolizado (com 3.0g de álcool no sangue, misturado com vários fármacos psiquiátricos).

O carro do Otávio ficou destruído, mas graças a um qualquer milagre dos céus ele escapou absolutamente ileso e sem um único hematoma.

O sujeito foi preso. O caso foi para tribunal. O carro foi para a sucata. E o Otávio ficou destroçado.


O carro do Otávio tinha oito anos e acompanhou-os em muitas e felizes aventuras, cada qual a mais gira - pessoalmente as minhas preferidas são a do cocó na maçaneta e a da quase-queda pelo precipício, mas gosto de as guardar para contar em jantares de amigos. E depois daquilo o carro nunca mais os iria acompanhar para lado nenhum.


Ora o Otávio é um tipo reservado e não é muito fã de falar sobre os seus sentimentos - um homem normal, vá. E como tal é bastante simples de animar: basta fazer-lhe muitos miminhos, distraí-lo com actividades giras e fazer-lhe comidas boas.

E foi o que a namorada dele (que já tínhamos extrapolado que era uma miúda sensata e inteligente) fez, na tentativa de o alegrar um bocadinho. E resultou.

Mas também, quem é que não fica logo um bocadinho mais animado com esta visão dos céus?


Coulant de chocolate negro (receita adaptada da maravilhosa revista Saveurs)

Ingredientes (para dois):

* 55g de chocolate negro de boa qualidade;
* 55g de manteiga sem sal;
* Um ovo grande;
* 40g de açúcar branco;
* 30g de farinha.

Confecção:

* Derreter o chocolate e a manteiga em banho-maria ou no microondas;

* Numa tigela média bater bem o ovo com o açúcar, juntar a farinha e incorporar o chocolate e a manteiga derretidos;

* Untar dois ramequins e verter a massa;

* Levar ao forno pré-aquecido a 200º durante treze minutos (nem mais um segundo!);

* Deixar arrefecer durante dois minutos, desenformar e servir.

   
Agora a sério: sim, o Pedro ficou sem carro. Felizmente ele ficou bem e agora até já começamos a brincar um bocadinho com isto, até porque choramingar não vai resolver o nosso problema :) Daqui a uns meses esperam-se novas aventuras com o novo popó :) 

E acompanhado com um macaron de vinho do Porto? Divinal :D

Até amanhã :D
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />