12 de agosto de 2014

Iogurtes de erva-príncipe para algo que me irrita.

Road trippin' with my two favorite allies.
Fully loaded we got snacks and supplies.
It's time to leave this town, it's time to steal away.
Let's go get lost, anywhere in the U.S.A.

Let's go get lost,
Let's go get lost.

Red Hot Chili Peppers 


Eu gosto de pensar que sou uma pessoa relativamente relaxada. Tenho os meus momentos vá, mas regra geral acho que não me passo dos carretos com facilidade.

Mas há algumas coisas que me irritam profundamente, e esta é uma delas - eu detesto snobs das viagens.

Passo a explicar: há pessoas que acham que são mais viajantes do que outras porque calcorrearam a Índia durante dois meses de mochila às costas a comer escaravelhos, a apanhar gastroenterites e a dormir no chão de hostéis manhosos cheios de ratazanas. Mesmo que essa tenha sido a única viagem das suas vidas, acham que são melhores ou mais interessantes do que:

* Pessoas que foram à Índia com uma viagem marcada por uma agência de viagens e fizeram questão de dormir em hotéis bons.

* Pessoas que nunca foram à Índia, mas conhecem Portugal, Espanha e/ou outros países da Europa.

Não, para os snobs das viagens isso é tudo muito aborrecido. Giro é visitar a Ásia e a América Central, o resto nem conta como viagem a sério.

Acho que é notório o quanto isto me irrita.


Eu amo viajar, e felizmente a vida tem-me permitido fazê-lo. E garanto-vos que me deixa igualmente entusiasmada visitar o Quénia, a Malásia ou a Costa Rica e o Alentejo, Sevilha ou Londres. É tudo uma questão de postura: quem gosta verdadeiramente de viajar, com toda a sua alma, terá sempre no coração um entusiasmo vibrante no que toca a conhecer coisas novas - mesmo que sejam apenas a dez minutos de casa.


E deixa-me fora de mim que as pessoas perguntem onde vamos passar a lua-de-mel e fiquem em choque quando digo quase histérica que vamos fazer uma road trip por França e Espanha, como se esta não fosse uma viagem válida.

'E o México?' - perguntam. Já conheço. E as Maldivas? Idem. Tal como a Indonésia, a Tailândia, São Tomé e Príncipe, Cuba ou a República Dominicana.

Sabem o que é que eu não conheço? França e Espanha. E por isso mal posso esperar por fazer a viagem que preenche o nosso coração há meses, e confesso que sinto sérias dificuldades a conter o meu entusiasmo.


Nunca deixem que ninguém diminua as vossas experiências. Independentemente de só conhecerem Portugal ou de até já terem um currículo de viagens jeitoso, o que importa é nunca perderem a capacidade de ficarem maravilhados com o que vos rodeia e sonharem com o próximo destino.

E agora para me acalmar vou beber um chá. E como está calor e não me apetece muito beber coisas quentinhas, aqui vai a versão em iogurte :)


Iogurtes de erva-príncipe

Ingredientes (para sete iogurtes):

* Um litro de leite fresco meio-gordo;
* Três colheres de sopa de leite em pó magro;
* Três colheres de sopa de açúcar branco;
* Um punhado de erva-príncipe;
* Um iogurte natural.

Confecção:

* Numa panela colocar o leite, o leite em pó, o açúcar e a erva-príncipe e mexer com uma vara de arames;

* Levar ao lume até ferver e deixar arrefecer;

* Quando estiver morno juntar o iogurte, misturando com a vara de arames;

* Levar à iogurteira durante cerca de dez horas;

* Transferir para o frigorífico durante pelo menos quatro horas.

Até amanhã! :D
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />