30 de outubro de 2013

Bolachinhas de cacau e os cabelos brancos.

Rugas, já começo a ter as primeiras rugas.
Rugas, começam-me a nascer as primeiras rugas.
Rugas de chorar, rugas de sorrir,
Rugas de cantar começo a franzir.
Rugas de chorar, rugas de sorrir,
Rugas de cantar, rugas de sentir...

Humanos


O meu avô materno ficou com o cabelo completamente branco aos trinta anos. A minha mãe herdou esta característica, e desde que eu me lembro que sempre vi a minha mãe com o cabelo pintado (facto algo dramático se pensarmos que quando eu nasci a minha mãe tinha 21 anos).

Eu pensava que tinha escapado à maldição familiar. Sou fisicamente parecida com o meu pai, tenho uma boa pele tal como o meu pai, tenho o cabelo forte tal como o meu pai, tenho uma personalidade parecida com a do meu pai, tenho problemas em confrontar os outros tal como o meu pai, tenho a mesma tendência para o amuo que o meu pai... Seria de esperar que fosse manter os meus cabelos castanhos lindinhos até aos 56 anos tal como o meu pai, certo?

Não. Errado.


Começou há uns anos. Estava no elevador com a minha mãe, e ela apontou para a minha cabeça dizendo 'que giro, tens aqui um cabelo branco!'. Desde então mais alguns vieram, e agora consigo contar quatro.

Quatro cabelos brancos. Estou perdida.


A dada altura tentei pintar o cabelo de preto azulado (tinha 17 anos e achava que era badass, acho que tenho desculpa). Pedi ajuda à minha mãe e a minha avó, e a sessão de vamos-todas-pintar-o-cabelo-juntas terminou comigo cheia de manchas pretas nas bochechas e no pescoço, que a minha mãe tentou tirar com detergente da loiça, líquido amoniacal, lixívia, pasta dos dentes, gel de banho e basicamente todos os produtos de limpeza que conseguiu imaginar. Adivinhem: nada resultou.

Três dias depois, as minhas amigas ainda me chamavam de dálmata na escola.


Encontro-me portanto perante um grande dilema: pintar ou não pintar? Eu sei que parece um exagero (são só quatro cabelos brancos, certo?) mas acreditem que não: é sim uma temível e horrenda maldição de família (estou a fazer um ar extremamente dramático enquanto escrevo isto, espero que passe para esse lado!).

Enfim, vou deixar o tempo decidir. Vou continuar a monitorizar o aparecimento dos cabelos brancos. Vou seguir com a minha vida sem grandes preocupações, porque também isto (como a maior parte dos problemas da vida) tem uma solução.


Encontrei estas bolachinhas enquanto procurava uma receita muito simples para fazer para os miúdos da Casa do Gil. Fiz algumas bolachas simples e nas outras acrescentei café, canela, pepitas de chocolate negro ou coco ralado, e a verdade é que achei esta receita extremamente versátil: simples ou com uns perlimpimpins as bolachinhas ficaram bem deliciosas :D


Bolachinhas de cacau (receita adaptada do blog 'As Minhas Receitas')

Ingredientes (para cerca de 25 bolachinhas):

* Sete colheres de sopa de açúcar;
* 125g de manteiga amolecida;
* Duas chávenas de farinha;
* Uma colher de chá de fermento;
* Duas colheres de sopa de cacau em pó;
* Quatro colheres de sopa de leite;

* Canela em pó q.b.;
* Café em pó q.b.;
* Coco ralado q.b.;
* Pepitas de chocolate negro da Vahiné q.b.

Confecção:

* Bater o açúcar com a manteiga até ficar uma mistura esbranquiçada;

* Juntar a farinha, o fermento e o cacau e amassar;

* Acrescentar o leite e formar uma bola;

* Dividir a massa em diferentes porções e juntar a canela, o café em pó, o coco ralado ou as pepitas de chocolate negro;

* Fazer pequenas bolas do tamanho de nozes e espalmar ligeiramente com a mão;

* Colocar num tabuleiro coberto com papel vegetal e levar ao forno pré-aquecido a 200º durante cinco minutos;

* Reduzir a temperatura do forno para 180º e deixar cozinhar durante mais dez a doze minutos;

* Retirar e deixar arrefecer em cima de uma grade;

* Guardar numa lata até servir ou comer um monte de bolachinhas enquanto vêem episódios de Glee sim-essa-série-que-sempre-acharam-foleira-até-terem-visto-o-episódio-de-Natal-quando-estavam-com-TPM-e-terem-chorado-durante-o-episódio-todo-maldita-música-da-Mariah-Carey-que-o-Pedro-me-dedicou-enquanto-ainda-não-namorávamos.


É mesmo bom este chá :)

Até amanhã! :)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />