8 de maio de 2013

Caril de legumes com bulgur para fugir da rotina :D

Vou alimentar a tua sede de querer,
Vou acicatar a tua fome de prazer!
Vou ao fim do mundo,
Vou tocar lá no teu fundo!

Vou fechar o punho e pôr o sangue a ferver,
Vou cerrar os dentes e morder o teu saber!
Vou ao fim do mundo,
Vou gritar lá no teu fundo!

Sou teu!

Ala dos Namorados


A rotina.

Quando eu e o Pedro decidimos viver juntos as minhas amigas encheram-me a cabeça de frases feitas sobre a rotina e sobre o desgaste das relações, de tal forma que depois de ambos termos dado esse passo tão importante fiquei com dúvidas. E se não resultasse? E se nos aborrecêssemos? E se não nos entendêssemos?

Nunca olhei para trás, e nunca me arrependi. Viver com o Pedro tem sido extraordinário, e apesar de alguns momentos menos bons - porque sim, eles existem - não tenho qualquer dúvida de que foi uma das melhores decisões que tomei na vida.


E a rotina? - perguntam-me ainda as minhas amigas.

A rotina é muito subvalorizada. É a rotina que nos faz adormecer abraçados todas as noites, depois do Pedro me ler a história do dia seguinte do nosso livro com 365 histórias.

(A propósito, sabiam que hoje foi o dia em que nasceu Harry S. Truman, o 31º presidente norte-americano e o homem que autorizou a utilização da bomba atómica e iniciou o plano Marshall para reconstrução da Europa? Ou que foi hoje que Júlio César adoptou Octaviano, o futuro imperador Augusto? Ou que foi hoje que morreu na guilhotina Antoine Lavoisier, ou que morreu o pintor Paul Gauguin?) 


É a rotina que me faz preparar o café com leite todas as manhãs, enquanto o Pedro vai à padaria comprar pão. É a rotina que nos faz ver religiosamente os episódios mais recentes de Game of Thrones à Segunda, de How I Met Your Mother à Terça e de Big Bang Theory à Sexta. É a rotina que nos faz cozinhar comida mexicana todas as Sextas e comer pizza todas as Terças alternadas.

A rotina não é tão má como a pintam, coitadinha.


E, apesar de tudo, há sempre espaço para sermos surpreendidos. Como ontem, quando o Pedro sugeriu fazermos um caril de legumes para o jantar.

O Pedro a propôr um prato vegetariano? Há aqui qualquer coisa que não bate certo! O melhor é aproveitar a oportunidade e fazer este pratinho delicioso antes que ele mude de ideias! :D

Realmente a rotina é boa, mas é ainda melhor quando fugimos dela :D


Caril de legumes com bulgur

Ingredientes (para quatro pessoas):

* Oito cabecinhas de brócolos; 
* 100g de cenoura ralada;
* Um molho de espargos frescos cortados em pedaços;
* 100g de cogumelos frescos laminados; 
* Meia cebola picada;
* Três dentes de alho picados;
* Um fio de azeite;
* 100ml de molho de tomate;
* Uma colher de chá (bem cheia) de caril;
* Uma colher de chá de açafrão;
* Meia colher de chá de gengibre;
* Meia colher de chá de cominhos;
* Uma colher de chá de molho picante timorense (podem substituir por piri-piri);
* Uma pitada de canela;
* Uma pitada de coentros;
* Sumo de meio limão;
* Uma pitada de sal;
* Bulgur cozido q.b.

Confecção: 

* Refogar o alho e a cebola no azeite e juntar a cenoura, os brócolos, os cogumelos e os espargos;

* Refogar bem e acrescentar o molho de tomate;

* Temperar com o caril, o açafrão, o gengibre, os cominhos, o picante (ou piri-piri), a canela, os coentros, o sal e o sumo de limão;

* Provar e rectificar os temperos, se necessário;

* Acrescentar água e deixar cozinhar;

* Juntar com o bulgur cozido e servir.


Cá em casa não usamos leite de coco no caril, porque o nosso caril preferido é precisamente aquele cuja base é o molho de tomate (como o caril de Punjab). Mas asseguro-vos que fica delicioso, e bem mais saudável :D 

Modéstia à parte este ficou sem sombra de dúvida o melhor caril que já fiz! :D Ficou tão bom que tive de me controlar para guardar o resto para o almoço de hoje, e não comer tudo ao jantar :D 

Até amanhã! :D 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />