17 de outubro de 2020

Halloween 2020 #2

Lembro-me que depois de ter visto o Titanic pela primeira vez (com oito anos, portanto) perguntei à minha avó se se lembrava de ver o Titanic a afundar na televisão (tudo nesta frase está errado até porque a minha avó ainda nem sequer era nascida, mas enfim). E às vezes penso que um dia os meus filhos e os meus netos perguntar-me-ão como foi viver em 2020 (sem dúvida quando tudo passar e gramarmos com as centenas de filmes que vão fazer sobre isto). 

Não conheço uma única pessoa que ache que 2020 está a ser um ano impecável, mas sei que quando falar disto com a distância e a sabedoria da idade vai tudo parecer... Menos mau. E isso tranquiliza-me nesta época tão estranha em que vivemos: pensar que um dia isto será apenas uma página na história que narra a nossa vida. 

Nos últimos tempos a minha narrativa tem tido muitas páginas novas. Umas boas, outras más, outras assim-assim. Os meus pais divorciaram-se e eu fiquei triste e zangada porque sou agora filha de pais divorciados, porque não percebi nada, porque estava agarrada à minha narrativa antiga e não vi que estavam a reescrevê-la, porque não estive atenta. Projectei massivamente isso no meu próprio casamento, afinal se o amor não ultrapassa tudo se calhar a minha história também não é para sempre, e o que aconteceu com eles também vai acontecer comigo. 

Zanguei-me com os meus amigos, que achavam tudo isto uma histeria pegada, já não tenho idade para ficar tão triste ou afectada, tenho a minha vida e a minha família, se tivesse doze anos era pior. Zanguei-me comigo, porque quase acreditei neles. 

Fiquei triste e zangada e chorei muito. Até ficar tudo pensado, até passar as páginas da história todas a limpo, até assinar, datar e encerrar o capítulo. 

Nas últimas semanas senti-me atropelada pela nova realidade da minha vida, a tentar gerir isto, dois miúdos pequenos a adaptarem-se a escolas diferentes, um marido que precisa de ser olhado, a bodeguice da dieta, um novo e desafiante estágio, três treinos semanais com a PT, a casa numa balda, consultas para fazer, trabalhos para fazer, comidas para fazer... E tudo por fazer. E precisei de parar para estabelecer um plano concreto de acção. 

Reduzi os treinos para duas vezes por semana. O Pedro trabalha até às 20h em dois dos dias da semana, por isso treinar três vezes implicava treinar em todos os dias restantes e dispensar esses 45 minutos passados em família. Não é nada que não se faça, mas não é o que eu preciso neste momento. 

Pedimos à nossa empregada para vir duas tardes por semana em vez de uma. Estamos cá sozinhos, sem apoio familiar, com empregos desafiantes e exigentes, a passar uma fase complexa das nossas vidas. Merecemos não andar num forrobodó de roupas e louças e preocupações domésticas. 

Mudámos ligeiramente algumas rotinas que eram mais difíceis para nós. Também mudei os meus dias de consulta, para estar mais disponível nos dias em que o Pedro está a operar. E percebemos que no próximo ano ele não pode trabalhar tantos Sábados, porque desorganiza por completo as nossas rotinas da semana (desde Agosto que ele trabalha praticamente todos os Sábados). 

Disse mais vezes que não podia, que não conseguia, que não dava... Ou que não queria. 

A dada altura esta semana vesti os fatos de Halloween aos miúdos e aproveitei para tirar umas fotos. Uma das fotos está engraçada e eu ri-me às gargalhadas. Ri até chorar de riso, e soube tão bem. 

E foi ali que fechei o capítulo. Está escrito. Vamos ao próximo. 

Dias cinzentos com cheirinhos bons :)

9 de outubro de 2020

Outubro.

Uma das coisas que me dizem frequentemente é que a minha vida parece espectacular e que nunca pareço estar triste ou desmotivada. Como imaginam, isso não é de todo verdade. Há muito tempo que percebi que as redes sociais no geral mostram coisas bonitas, agradáveis e divertidas porque é de facto uma parte da felicidade querermos partilhá-la. Não se trata de não ser real ou verdadeiro: aqui eu mostro o que gosto, o que faço e o que me faz levantar da cama de manhã, e reservo as bodeguices porque quem me dera a mim não as ter, quanto mais projectá-las para cima dos outros. 

Além disso, acho que na tristeza também há crescimento, e devemos aproveitar para chafurdar nela, para tirarmos tempo para pensar, para nos voltarmos a organizar e para ficarmos mais fortes. 

Por isso sim, estou profundamente triste. A vida continua, o Halloween está aí, os miúdos estão um apetite e a dieta corre bem, mas estou profundamente triste. E por isso não me apetece falar sobre o Halloween, os miúdos, os cozinhados ou os passeios. Não me apetece falar sobre rigorosamente nada, com ninguém. E isso não é esconder a tristeza das redes sociais, é afundar-me nela, chafurdar nela, pensar sobre ela, organizar-me. 

E ficar mais forte.

E crescer.

E deixar de estar triste.

2 de outubro de 2020

Setembro (parte 2).

E acabou o mês de Setembro, que ficou marcado por muitas mudanças cá em casa. Eu regressei ao trabalho, a Gabriela começou a creche, o Matias mudou de escolinha e os meus pais divorciaram-se. Bolas, que mês ham? Ao longo do mês fomos tendo, compreensivelmente, dias difíceis. Mas a verdade é que Outubro já aqui está, e nós estamos bem. O trabalho está a correr bem e já estou perfeitamente adaptada às rotinas do dia-a-dia (e ao corre-corre, que está a ser óptimo para a minha dieta), a Gabriela adora a creche e as educadoras, o Matias adora a escola nova e chega todos os dias a casa cheio de terra da cabeça aos pés (literalmente), e o que não tem remédio, remediado está. Estamos todos bem, saudáveis, felizes, a fazer os nossos programinhas e a aproveitar todos os momentos juntos. E tudo passa :)

 A terceira semana de Setembro foi cheia de emoções fortes: o Matias começou a escola nova e nós trabalhámos muito. Pedimos pizza da Pizzeria Lucca (para o Pedro, porque eu comi legumes salteados #sad), fiz uns brownies paleo (com caramelo paleo) para os meninos cá de casa e cozinhei umas panquecas de maçã e aveia com uma receita que a minha nutricionista me enviou. 

A meio da semana fui com a Joana ver os Monólogos da Vagina e foi mesmo mesmo divertido. Tinha tido um dia terrível, e a peça animou-me imenso :) No fim-de-semana aproveitámos o mau tempo para descansar o corpo e a alma e nem sequer saímos de casa. Por outro lado, a Joana e o Bernardo jantaram cá em casa, e por isso aproveitámos para fazer a abóbora de Halloween de 2020! Foi uma experiência muito gira :) No Domingo descongelei uma massa de bolo red velvet e fiz uns queques para o lanche do pessoal :D

Pizza da Pizzeria Lucca

26 de setembro de 2020

Grândola 2020 - O resumo!

Tentámos que houvesse uma espécie de equilíbrio com as nossas férias deste ano. Primeiro fomos para a 'casa da montanha' (como lhe chamava o Matias) na Serra da Estrela e tivemos direito a mergulhos no nosso rio e a passeios por cima das nuvens. Depois fomos para uma villa em Montargil e passámos os dias a pastelar na nossa piscina. Por fim, tínhamos decidido marcar uns dias para poder fazer praia. Teria de ser uma casa só para nós, com uma piscina só para nós, num sítio razoavelmente perto da praia mas não na praia. Achámos (aparentemente com alguma razão, pelo que nos dizem os nossos amigos que foram para cidades costeiras) que o litoral sul iria estar a abarrotar de pessoas, e queríamos evitar ao máximo qualquer tipo de confusão. 

Abrimos o mapa e a resposta chegou: Grândola. Uma cidadezinha simpática, perto do Badoca Safari Park, da Comporta, de Tróia, de Melides, da Lagoa de Santo André (onde fomos na nossa primeira viagem como namorados), do Centro de Ciência Viva do Lousal (que tem uma mina!) e de uma quinta onde dava para alimentar alpacas, a Mama-Adama.

Encontrámos uma casinha bem simpática com uma piscina enorme, marcámos e partimos à aventura. O início das férias ficou marcado pelo passeio no Sado para ver os golfinhos, que demorou quatro horas e nos deixou a todos com vontade de saltar borda fora. No dia seguinte a Gabriela acordou com febre, e assim se manteve durante o resto das férias. Vai daí, ficámos mais em casa, a aproveitar a piscina e a descansar, sem grandes programas. E soube tão bem.








18 de setembro de 2020

Halloween 2020 #1

Acho que não é novidade para ninguém que eu adoro esta altura do ano. Quando começa o frio e a chuva e enquanto toda a gente reclama, lá estou eu feliz da vida a beber chá, a ver a chuva a bater na janela, a cozinhar coisinhas boas e a preparar o Halloween e o Natal. 

No ano passado, e uma vez que estava grávida e a vida era um bocadinho uma incógnita, decidi fazer as decorações de Halloween no dia 1 de Setembro. A meio de Outubro confesso que já estava um bocado farta delas, por isso decidi que este ano só ia fazer as decorações no início de Outubro. Não contei foi com o factor Matias. 

No dia 7 de Setembro o fato de Halloween do Matias chegou pelo correio. Ele ficou entusiasmadíssimo e pediu logo para o vestir, e depois disso pediu para fazermos as decorações. 

Entretanto os nossos dias têm sido uma loucura. Com a entrada da Gabriela na creche, a entrada do Matias na pré-primária, as novas rotinas e as novas adaptações, uns problemas familiares graves, o cansaço do dia-a-dia e a azáfama de manter os programas do costume, confesso que agradeci aos céus o fim-de-semana de chuva que se avizinha e que me vai permitir ficar a pastelar em casa, rodeada da minha decoração de Halloween, de chá na mão e cobertinha com uma manta a ver filmes de bonecada com o Matias. 

Ainda não sei como vai ser o Halloween deste ano. O Matias já perguntou mil vezes quando vamos fazer o doçura ou travessura, mas a verdade é que no panorama actual o mais provável é não irmos a casa dos nossos vizinhos por isso vamos ter de pensar numa alternativa fixe e divertida. Até lá, vamos curtir a chegada do Outono e aproveitar as coisinhas boas e simples da vida :)


Este ano fui mais controlada na decoração do nosso quarto porque o Pedro frenou um bocado isto... E porque o Matias andou a roubar tudo para o quarto dele :D


16 de setembro de 2020

Montargil 2020 #4

E agora que o tempo parece que vai piorar (não fico muito triste, adoro tempo de Outono!), aqui vai um bocadinho de sol com o resto das nossas férias em Montargil :D

Fomos fazer uma massagem ao spa do hotel! Eu escolhi a massagem com pedras quentes e foi óptimo :)

14 de setembro de 2020

Setembro (parte 1).

A primeira semana de Setembro foi de muitas mudanças: eu regressei ao trabalho e iniciei um novo estágio, a Gabriela entrou na creche e comecei a ter consultas com uma nova nutricionista. Fizemos seis anos de casados e fomos jantar ao Hard Rock Cafe (a nossa tradição já há uns anos). No fim-de-semana os miúdos ficaram doentes, e como tínhamos cá a minha família acabámos por ficar por casa a aproveitar a mimalhice :)

Cocktail no Hard Rock Cafe :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />