12 de julho de 2018

A saga do desfralde.

É engraçado como nós alternamos entre ser pais incrivelmente descontraídos numas coisas e super rígidos noutras. A hora de dormir do Mati é cumprida de forma quase ditatorial (ultimamente é às 19.30h), mas o miúdo anda na rua sozinho e só precisa de nos dar a mão para atravessar na passadeira. O Mati pode escolher o que quer comer, vestir e fazer (dentro das opções disponíveis, claro), mas no entanto se faz birra porque não lhe apetece comer nada não tenho qualquer problema em deitá-lo sem jantar.

Um dia destes a minha mãe dava-me o seu já habitual sermão 'ai és tão rígida com o menino, coitadinho do pequenino' e comentou algo do estilo 'devias era ser assim para lhe tirar as fraldas, olha que tu desfraldaste aos onze meses e não ficaste nada traumatizada etc etc etc'.

Na altura encolhi os ombros e disse a lengalenga do costume: ainda é cedo, o desfralde é geralmente entre os dois e os três anos mas até há miúdos que desfraldam mais tarde, o Mati não mostrava grande interesse no tema (embora já faça xixi na sanita antes de ir para o banho há uns tempos), não avisava quando precisava de fazer xixi e cocó e não parecia muito desconfortável com o assunto, ainda tinha de ler sobre o tema e por aí fora.

Estava sozinha nesta luta. O Pedro queria desfraldar, a Joana queria desfraldar, e quando abordei o assunto na creche para ver qual era a opinião da educadora percebi que ela também achava uma óptima ideia. Vai daí o Pedro voltou de Barcelona na Sexta-feira (YEY), no Sábado o Mati passou o dia com os meus pais (foram ao zoo!)... E no Domingo iniciámos o desfralde.

9 de julho de 2018

Festa A Espada Era a Lei #3

E pronto, aqui estão as últimas fotos da festa do segundo aniversário do Matias :) Ainda faltam as fotos da nossa sessão fotográfica na Quinta das Conchas, das quais ainda não tenho a versão final (mas a versão não final está uma delícia!). Apesar de sermos pouquinhos foi uma festa muito gira :) E para o ano há mais :D



5 de julho de 2018

Barcelona 2018 #4

E aqui vão as últimas fotos de Barcelona :D Não fizemos propriamente muitas coisas porque só fomos mesmo passar o fim-de-semana (foi literalmente uma visita de médico!), mas foi uma viagem que nunca esquecerei :D Apaixonar-me por Barcelona e ver o Matias a apaixonar-se por Barcelona foi incrível :D

Os sumos naturais da La Boqueria :D

4 de julho de 2018

Festa A Espada Era a Lei #2

Vamos fazer um intervalo na discussão altamente produtiva da publicação anterior para vos mostrar mais fotos da festa do Mati? Bora :D

O Mati quando entrou na sala :D

3 de julho de 2018

As reflexões que antigamente antecediam receitas (parte 3).

Já há muito tempo que queria escrever esta publicação. Fui adiando porque não estava suficientemente inspirada, não tinha tempo, estava cansada, achava que talvez não fosse apropriado ou temia que não surgisse propriamente grande conversa à volta do tema nos comentários, mas hoje enchi-me de coragem e aqui vai.

Não é segredo que a amamentação não correu bem por estes lados, e já várias vezes disse em diversos contextos que não quero amamentar os meus próximos filhos. Vá, não é bem não querer - se os miúdos pegarem bem na mama e eu tiver rios de leite é óbvio que vou amamentar, mas ao primeiro sinal de que algo não está a correr como seria desejado provavelmente vou ser a primeira a desistir. E assumo isto sem quaisquer problemas. Sei as implicações disto, sei os riscos, sei as razões psicanalíticas pelas quais penso assim, sei que o problema são as minhas próprias fragilidades e por aí fora. Tenho direito a elas, é a vida. Entretanto tenho uma amiga que trabalha numa clínica de apoio à amamentação perto de minha casa (a Clínica Amamentos) que já me garantiu que para a próxima vou ter mais apoio e as coisas vão correr melhor e tal, por isso vamos ver.

A questão é que sempre que falo disso cá em casa o Pedro diz que gostava que eu amamentasse, porque efectivamente é melhor para o bebé.

O que me deixa a questionar-me o que aconteceria se eu não quisesse mesmo amamentar.

2 de julho de 2018

Festa A Espada Era a Lei #1

E aqui vão as primeiras fotos da festa do segundo aniversário do Matias :D

O bolo, da Bolos e Bolinhos Atelier. Escolhemos a massa, o recheio, a cobertura e a forma (era um bolo de pão-de-ló com recheio de Nutella e cobertura de buttercream de Nutella) e eles vieram entregar cá a casa no dia da festa :) Era DELICIOSO :D

Barcelona 2018 #3

E continua a foto-reportagem, desta vez com as fotos do exterior da Sagrada Família :D

Esta era a fachada da paixão, que tinha várias cenas da crucificação de Jesus. Na foto o julgamento por Pilatos.

1 de julho de 2018

Festa A Espada Era a Lei - O resumo! :)

A festa do segundo aniversário do Matias foi uma epopeia. Começou por ter outro tema (a Rua Sésamo), por ser planeada pela Maria das Festas, por ser na Quinta das Conchas  (a dada altura também chegou a ser numa quinta em Mafra) e por ter quarenta convidados. Acabou por ser d'A Espada Era a Lei, planeada na íntegra por mim, cá em casa e com sete pessoas, depois de uma série de peripécias estranhas que se sucederam umas às outras.

E é muito engraçado, porque olho para as fotos da festa do Star Wars no primeiro aniversário e não sinto que essa tenha sido uma festa melhor. Foi claramente uma festa mais investida, mas estive sempre altamente preocupada, muito autoconsciente e insegura, a fazer malabarismos para tudo correr bem.

Desta vez estacionei o carro em casa às 23h da noite anterior à festa depois de ter ido a casa do meu irmão buscar as mantas de piquenique que a minha mãe fez, e quando vi que mais três pessoas tinham cancelado (porque a miúda estava doente) simplesmente encolhi os ombros e pensei 'bem, é a vida'.

E no fundo é isso, é a vida. É a celebração da vida do Matias. De mais um ano do nosso bãozão. Com uma festa que me deu imenso prazer a organizar... E ainda mais prazer a viver.








Apesar de ter sido um tema pouco usual, a verdade é que achámos que resultou super bem. Como há muito poucas coisas temáticas d'A Espada Era a Lei (afinal, é um filme de 1963 que não teve propriamente um grande sucesso) e como as coisas temáticas que tínhamos encomendado tiveram um acidente pelo caminho (a sério, nem perguntem) optei por uma vibe mais medieval, com vermelhos e dourados e uns apontamentos do filme :) Como a festa foi dentro de casa optámos por fazer uma sessão fotográfica em família na Quinta das Conchas, cujas fotos ainda não tenho mas que depois mostro :)

Fotos: Célia Lopes Fotografia  

Mesa desdobrável: AKI
Máscara de cavaleiro, escudos, arcos e flechas: Imaginarium

Cordel: IKEA
Toalhas de mesa: Continente
 Pratos:
Docinho de açúcar
 Talheres:
Docinho de açúcar
  Copos: Partyland
Balde dos talheres: Mister Party  
Guardanapos: Continente  
Travessas: Docinho de açúcar e Partyland  
Caixas para as batatas: Docinho de açúcar
Dispensador de bebidas: Foi oferecido pela minha mãe
Garrafas: Continente
Bases para as etiquetas da comida: Docinho de açúcar
Base para o bolo: Partyland
Base para a tábua de queijos: Docinho de açúcar
 
Etiquetas da comida: Criadas por mim
Rolinhos para os guardanapos: Confetty Momma Party
Bandeirolas para a comida: Criadas por mim

Bandeirolas medievais: Criadas por mim   

Tábua de queijos e pão saloio:
Continente 
Trouxinhas de alheira: Feitas por mim 
Folhados de queijo de cabra com mel: Feitos por mim
Batatas doces fritas: Continente
Tartes de amêndoa: Continente
 Bebidas: Água e sumo de laranja  

Bolo de Nutella com recheio de Nutella e cobertura de Nutella (yeah we did): Bolos e Bolinhos Atelier
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />