3 de outubro de 2016

São Miguel 2016 #11: Observação de baleias e golfinhos (parte 2)

E pronto, chegou ao fim a foto-reportagem da nossa viagem aos Açores! Eu sei que foram demasiadas fotos (são sempre!), mas sinceramente foi uma viagem mesmo memorável :D Gostei imenso de conhecer São Miguel e achei que é um sítio espectacular para conhecer em família: tem coisas lindas para ver, todos os sítios são bastante acessíveis (assim de repente acho que só não fomos de carrinho para a Poça da D. Beija), as pessoas são muito simpáticas, come-se super bem, é bastante económico, há natureza, há cidade, há praia, há vaquinhas... Enfim, adorei mesmo :D

Fiquei com imensa pena de só ter feito São Miguel, mas achámos que para a primeira vez seria arriscado andar a meter o miúdo em mais aviões ou barcos. Mas para a próxima vou fazer um percurso por outras ilhas (aceitam-se sugestões!) :D

Hoje trago-vos as últimas fotos da observação de baleias e golfinhos. Espero que gostem (nós gostámos imenso!) :D





Mais golfinhos :D



O barco :D
GOLFINHOOOOOO!






Cachalote! :D
Lembro-me que num dos miradouros (já não me lembro em qual, confesso) o Bernardo comentou algo como 'é impossível não acreditar em Deus quando vemos isto'. Eu tive um desses momentos aqui. Estava com o meu filho nos braços, rodeada pelos meus melhores amigos (só faltou lá o Pedro), de férias num sítio lindíssimo, a fazer algo que sempre sonhei: ver baleias. E não só achei que era impossível não acreditar em Deus, como pensei que Deus deve gostar de mim porque a vida tem-me dado até agora apenas uma quantidade razoável de pontapés no traseiro. E ali, num barco, a ver baleias, com o meu bãozão a dormir no meu colinho, chorei um bocadinho de emoção.

Apesar disso, confesso que tinha expectativas mais elevadas. Estava à espera de algo do género da baleia cantora (juro, na minha fantasia só faltava o cachalote cantar ópera) e fiquei um bocadinho triste por 'só' ter visto a baleia à superfície a deitar água e a mergulhar (que, entenda-se, é o que toda a gente vê). Devo ter visto demasiados filmes da Disney :D

(Pff como se isso fosse possível, filmes da Disney nunca são demais.)

(Ainda falando da baleia cantora, aquilo é um filme traumatizante. Demorei ANOS a perceber que a baleia morria no fim e que ia cantar para o céu! Que horror!)







Era ENORME :D













A mergulhar :D





Para despedida, como não podia deixar de ser :D
E pronto, assim terminou a nossa viagem a São Miguel :D Espero sinceramente que tenham gostado :D

8 comentários:

  1. Eu gostei muito. Fiquei comovida com as tuas palavras (talvez sejam só as hormonas da gravidez), mas comove-me o teu optimismo e a intensidade com que vives todos os "pequenos" grandes momentos da vida. Transmites ser uma pessoa tao bonita que me comove. Eu que sou uma pessoa pessimista por natureza e se ha dias que tenho a certeza que nao acredito em nenhum Ser superior aos Humanos... Tambem tenho muitas vezes esses momentos de gratidao, reflexao e confusao sobre a existencia (ou nao) de Deus, sobretudo nos dias mais coloridos.
    As fotogragias nunca sao demais. Eu adoro "viajar contigo". :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também sou muito assim Gisela. Acho que faz parte da nossa vivência espiritual termos todas estas questões. No meu caso acho que há aqui uma grande luta entre o lado racional/científico/médico e o lado mais 'emocional'... Mas sim, sou uma optimista. Até sou demasiado optimista sinceramente. Antigamente era mais pessimista, mas depois aprendi com o Pedro uma lição muito importante: ser pessimista é uma perda de tempo. Antigamente eu achava que ser pessimista me preparava para o pior e me fazia surpreender-me com o melhor, mas nunca estamos realmente preparados para o pior (sofremos na mesma) e nunca perdemos a capacidade de nos surpreendermos com o melhor. Por isso olha, há que acreditar nas coisas boas :)

      Eliminar
  2. O meu filho ia adorar ver os golfinhos e as baleias. Ele é doido pelas baleias em especial. Esta é uma viagem que está na nossa lista de desejos. E as "milhentas" (e ainda bem) fotografias que a Joana partilhou ajudou a aumentar o desejo. Quanto ao Criador... quando se olha para a Criação, só podemos dizer o nosso Pai é mesmo demais :-)

    ResponderEliminar
  3. Da próxima vez visitas a ilha mais linda, a ilha das Flores! ;)

    ResponderEliminar
  4. Da próxima vez visitas a ilha mais linda, a ilha das Flores!!! ;)

    ResponderEliminar
  5. Sobre isso do "é impossível não acreditar em Deus quando vemos isto", este verão li um livro chamado «A Arte de Viajar», de Alain de Botton, cujo melhor capítulo era, de longe, o que falava sobre o sublime - essa sensação de deslumbre e transcendência que temos ao olhar para certas paisagens, e que nos dá a sensação que tem de haver algo maior do que nós, e que nós somos mesmo pequeninos pelo mundo - e, ainda assim, é uma sensação feliz, de tranquilidade. Ou, como ele cita a frase de um outro escritor (Thomas Gray), "There are certain scenes that would awe an atheist into belief without the help of any other argument.”
    Quando o Matias te permitir, espreita o livro (basta mesmo esse capítulo). :)

    ResponderEliminar
  6. Eu adorei as fotografias e os relatos :) E para o ano vou meeeeeeesmo ter de ir aos Açores!

    ResponderEliminar
  7. Olá Joana!
    Adorei o relato e as fotografias da tua viagem a S.Miguel. Já andamos para a fazer com os miúdos mas tem surgido outros destinos mas este é para ser feito nos próximos tempos. Uma das actividades que gostaríamos de fazer aquando da viagem é precisamente a observação dos golfinhos e das baleias. Adorei as tuas fotos. Deve ser uma emoção fantástica! (e sim, filmes da Disney nunca são demais :) . Em relação às sugestões, pelo que me dizem, as ilhas Terceira e as Flores são lindas.
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />