11 de abril de 2016

Pregnancy Diary #110

Nunca fui particularmente vítima das perguntas do costume sobre quando é que íamos ter filhos. A generalidade das pessoas parece achar (e com alguma razão, diga-se) que ser interno da especialidade é demasiado desgastante para pensarmos no assunto, e para ser muito sincera foi o facto de querermos ter mais filhos relativamente espaçados entre si que nos impulsionou a avançar nesta fase profissional.

No entanto, parece que a malta das perguntas estava a guardar-se para esta altura. E uma das coisas que adoram perguntar (sempre com um ar muito melodramático) é como nos vamos orientar com um primeiro bebé quando vivemos longe das nossas famílias.



É inegável que ter as nossas famílias por perto daria um jeitaço tremendo do ponto de vista emocional e prático. Mas as coisas são como são: os meus pais vivem a 300km e os do Pedro a 100km. Agora até a Joana e o Bernardo estão longe - a Joana a 150km e o Bernardo a 200km. É claro que adoraria tê-los a todos por perto, mas confesso que não sinto isto como um drama - afinal, não falta por aí pessoal que conseguiu safar-se sem apoio e eu e o Pedro somos uma boa equipa :)

Apesar de toda esta bazófia, confesso que me entristece pensar que o meu filhote não vai ter com a família o contacto que eu ou o Pedro tivemos com a nossa durante a infância. Vai daí, tive uma ideia: e se eu tornasse isso possível? Ou mais ou menos, vá?

Assim sendo, decidi fazer um álbum com fotografias das nossas pessoas. Já me tinham falado da Dreambooks e foi mesmo por eles que optei. Fiz um Álbum Digital Pocket Slim que custou 16.90€, desenhei todo o álbum no programa deles e fiquei muito contente com o resultado. Fiz um álbum pequenino para ser mais prático para o bebé, mas eles têm imensas opções de tamanhos e estilos :)

Agora além dos 107542734234823492 livros infantis que já temos, a nossa coisinha fofa vai também poder folhear o álbum com as fotos das pessoas que mais o amam no mundo inteiro :)


Também pus fotos nossas :)
A bisavó Lu... E a Liby, que também faz parte da família! :)

14 comentários:

  1. Que ideia fantástica! Acho que vou fazer algo do género, apesar de ter a maioria da família e amigos perto! :)

    Quanto às perguntas, acho que não perguntavam quando iam ter filhos mais porque casaram há pouco e ainda são bem novos.
    Quanto à ajuda, sim, a malta tem de se desenrascar sem isso, mas que facilita, oh lá se facilita!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que facilite :) Mas pronto, vamos ter que nos safar ;)

      Eliminar
  2. Que ideia tão giraaa... Até para vocês, a familia estará um pouquinho mais perto ;)

    ResponderEliminar
  3. Tanto eu como o meu marido, estamos longe da familia. É muito triste para mim. No inicio da minha gravidez ele comprou-me um livrinho onde aponto todos os momentos mais importantes em cada fase de gravidez. Tanto vai fotografias da familia, amigos, pensamentos... O melhor de tudo é que vai ser um resumo de todos estes meses + os momentos mais importantes até ele completar 1 ano :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nós também estamos, e custa bastante. Mas já estamos habituados, de certa forma :) Já vão quase dez anos ;)

      Eliminar
  4. Espero não ter feito um ar melodramático quando toquei no assunto, ahah :P Enfim, são as perguntas da praxe mas sem má intenção. Apesar de não ter filhos, penso muito nesta questão (talvez por lembrar a minha infância tão fixe, como tu).

    O album ficou tão giro! O bebé vai adorar :D Por falar em livros, no outro dia vi na fnac um livro que ficou debaixo de olho para lhe oferecer "Darth Vader e Amigos" (é uma banda desenhada super divertida da saga star wars). A mamã aprova? :D

    Beijinhos! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É normal :) E não, não fizeste um ar melodramático :)

      Darth Vader e amigos parece mesmo fixe :D Está aprovadíssimo :D

      Eliminar
  5. Faz 10 anos em Novembro deste ano que sai de Mocambique. Nao tenho familia em Portugal nem em Londres. Ja estou habituada e nao me custa nada. Tenho saudades e claro e gostava de estar com eles em momentos bons e menos bons mas escolhi esta vida e nao me arrependo.
    O Dario tem a mae e 3 irmaos em Lisboa mas nunca tivemos muito contacto com eles. Sempre fomos nos 2.


    Quando engravidei ouvi todo tipo de perguntas e muitas delas parvas como por exemplo "Vens ter o filho em mocambique certo? Como assim a tua mae nao vai estar ai para ajudar? Sabias q sangra-se por dias depois do parto? Quem vai te ajudar com isso? Nao pode ser o Dario porque ele e homem e vai estragar o vosso casamento", entre outras perolas. É só sorrir e acenar :D

    Achei a ideia do album muito fofa. Tinha visto uma com uma parede magnetica e fotos das pessoas queridas com imans no quarto do pequeno mas nao tenho espaco para isso. Vou pensar no Album 😉.

    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito isso: foi a vida que escolhemos e desde o momento em que o fizemos sabemos que temos que nos safar sozinhos quando há alguma chatice imediata. Não quer dizer que a malta não esteja pronta a meter-se num carro e vir (no meu caso), mas com o tempo aprendes a safar-te :)

      Eu também ouço isso, mas acho que tem tantas coisas de bom como de mau. Não tenho apoio, mas também não há ninguém para mandar bitaites. É tudo responsabilidade minha, com tudo o que isso tem de bom e mau :)

      Eu gostei imenso do álbum, e como é pequenino e tem folhas grossas parece mesmo um livro infantil :)

      Eliminar
    2. Acredita que isso dos bitaites tambem pesa muito para mim. A mae do Dario (Voltaram a falar ano passado) disse que viria quando o bebe nascesse. Eu pedi que ela viesse pelo menos 1 mes depois. Conversei com ele e ele falou com ela. Entao ela so vem por 4 dias em Junho.

      A minha mae e pior hahahaha. Ela "ajuda" demais. Quando a minha irma teve a minha sobrinha, passaram 3 meses sem ela nunca ter dado um banho a filha (Ela vive com os meus pais) porque a minha mae nao deixava. Dizia sempre que a minha sobrinha era pequena e que a minha irma ia deixar cair.Entre essas e outras nao a quero aqui no inicio.

      Eu acho que quando temos um filho, principalmente o primeiro, estamos cansadas e nada confiantes. Nao temos muita ideia de nada e e muito facil nos deixarmos levar pelos bitaites. Posso ate me arrepender mas ate agora e o que os 2 queremos. Comecar a nossa pequena familia os 3 e aprender sozinhos. Depois que passam os primeiros meses estamos mais seguros e e facil filtrar e ignorar certas coisas.

      Bjnhos

      Eliminar
    3. Pois, é precisamente esse tipo de situações em que acho que temos 'sorte' por estarmos mais sozinhos. Para o bem e para o mal, és tu que tratas do teu bebé :)

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />