21 de janeiro de 2016

Pregnancy Diary #47

Ser uma mãe de primeira viagem é uma montanha-russa emocional, e desde que descobri que estava grávida já passei por todos os sentimentos possíveis e imaginários.

Já fiquei feliz, já fiquei triste, já pensei que esta vai ser a melhor coisa da minha vida, já me arrependi, já me senti super preparada, já chorei porque sou uma porcaria, já achei que isto era tudo super simples, já me senti assoberbada com a quantidade de coisas que preciso de saber ou fazer, já me senti muito apoiada, já me senti extremamente sozinha, já estive serena e relaxada, já estive à beira de ter um ataquinho.

Já achei tudo isto muito fácil. Já pensei que era incrivelmente difícil.

You never know how life will change and be more than you could have ever imagined.:



Quando engravidei caiu sobre mim a realização de que ia ter de comprar muita coisa. Eu já sabia que teria que comprar tudo (até porque o último bebé nasceu na família há dezassete anos e sou a primeira das minhas amigas de Lisboa a ter um filho, por isso ninguém me podia emprestar nada), o que eu não sabia era que o tudo... Era tanto. E tão difícil de escolher.

Quando fomos para Nova Iorque levei o catálogo da Prénatal para ler no avião e fiquei seriamente preocupada. Como escolher entre os 83478273827346989785768 carrinhos? Como escolher entre tantas cadeiras da papa? Queria uma espreguiçadeira, um tapete de actividades ou um parque? Queria um intercomunicador com ou sem vídeo?

Não sabia. Não sabia nada.

E, para quem está relativamente habituado a perceber as coisas (caramba, tirei um curso de Medicina!), isto foi incrivelmente frustrante.

Just close your eyes and breathe through it. God's plan will prevail, and it will be better than you could have ever imagined it. Rest, relax and pray - always pray!:

Não ajuda viver num mundo onde toda a gente adora a palavra 'tens'. 'Tens de comprar este carro, é o melhor!', 'Tens de comprar estas fraldas, são as melhores!', 'Tens de comprar uma cadeira para o carro com isofix, é o melhor!', 'Tens de comprar este outro carro, é o melhor!', 'Essa marca de fraldas é uma porcaria e cheira mal, tens de comprar esta porque é a melhor!'.

A dada altura usei a minha técnica de protecção preferida: procrastinar. Deixar a Joana do futuro lidar com estes dramas todos. Esperar que o tempo me trouxesse alguma resposta com o vento, em vez de andar à procura no meio do furação.

No fundo, ter calma. E no fim as respostas vão aparecendo e são mais simples do que se esperaria.

 Worrying doesn't take you away tomorrow's trouble, it takes away today's peace:

Como escolher entre os 83478273827346989785768 carrinhos? Escolhemos o mais compacto e mais leve, até porque isso é o que provavelmente funciona melhor para nós.

Como escolher entre tantas cadeiras da papa? São todas a mesma coisa, servem todas o mesmo propósito e podemos escolher uma qualquer, até porque isso é o que provavelmente funciona melhor para nós.

Queria uma espreguiçadeira, um tapete de actividades ou um parque? Esta deixei para as pessoas que vêm ao baby shower responderem, até porque foram as três hipóteses para a lista de presentes. Ou seja passei a batata quente para outras pessoas, até porque isso é o que provavelmente funciona melhor para nós :D

Queria um intercomunicador com ou sem vídeo? O vídeo parece-nos inútil. E isso é o que provavelmente funciona melhor para nós.

Continuo sem ter as respostas todas, mas com o tempo vou percebendo que também já não procuro tanto por elas. E posso ser incrivelmente sincera? É libertador deixar que tudo se resolva sozinho.

When I was just a little girl I asked my mother, what will I be Will I be pretty, will I be rich Here's what she said to me. Que Sera, Sera, Whatever will be, will be The future's not ours, to see Que Sera, Sera What will be, will be. My Mom use to sing this Doris Day song to me when I was young!:

Deixo-vos com um vídeo que a Rita, uma leitora do blog, me enviou hoje. Está mesmo giro :)

21 comentários:

  1. É assustador de facto! Mas depois chega-se à conclusão, como nas outras coisas da vida, diria eu, que não vale a pena antecipar problemas. A cada momento, tomarão as decisões que forem necessárias.
    E tudo se resolve! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo se resolve mesmo :) É como aquela frase (que eu adoro!) que diz que tudo fica bem no fim, e se não está bem ainda é porque não é o fim :)

      Eliminar
  2. concordo com quase tudo o que disseste! Maaaaas há uma que a meu ver é importante... aliás deixa-me reformular, é importante para nós.... não quer dizer que o seja para vós. O intercomunicador com vídeo. Comprámos, naquela... não sabemos se vale a pena... se não vale! Mas valeu. Aliás com 3 anos ainda vale. Por norma, eu diria que como mãe de primeira viagem que fui, ao primeiro barulho iria ver do bebé. Mas com o vídeo percebi que há imensos barulhos que le faz e que não precisam da nossa intervenção. Ainda hoje a temos ligada. Fez 3 anos, está na cama grande e muitas vezes, principalmente à noite depois de deitar, a usamos. Ou durante a noite qdo acordamos com aquela sensação de ter ouvido algo. Mas olhamos para o vídeo e está tudo bem com ele. Por tudo isto... põe essa hipótese. A marca... essa é que pode ser uma ou outra que é como os carrinhos, e as fraldas, e a cadeira da papa. Mas o com ou sem vídeo... aceita o "com vídeo". Acho que vais gostar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É importante para vocês, mas não nos parece importante para nós ;) A minha questão é que iria sempre ver se o bebé estava bem, mesmo que ele estivesse impávido e sereno a dormir no vídeo. Até podemos arrepender-nos, mas foi a nossa escolha :) De qualquer das formas obrigada pela opinião :)

      Eliminar
  3. Parabéns!
    Estás numa viagem alucinante...e quando conheceres o teu bebé..até te vai "faltar o ar" de tanto gostar...;)
    Abraço!

    ResponderEliminar
  4. Por acaso não caí no desespero de comprar imensas coisas porque achar que podia fazer falta. na verdade, tive muita coisa emprestada e só quis comprar o essencial. Mesmo assim comprei coisas a mais.
    Fiz uma lista das melhores compras que fiz, aquilo que me deu mesmo imenso jeito. Claro que, pode ser diferente para outra mulher mas, para mim, as melhores compras são estas: http://www.vinilepurpurina.com/2015/06/11/essenciais-para-bebes-o-que-uso-e-usei/

    Já agora, deixo também as piores compras que fiz, pode ser que consiga impedir algumas loucuras :)
    http://www.vinilepurpurina.com/2015/07/03/coisas-de-mae-2-as-piores-compras-que-fiz/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, eu não vou ter nada emprestado (só o berço) e é chato. Mas é a vida :)

      Eliminar
  5. Até tenho medo de quando for comigo, haha estás a lidar maravilhosamente bem com as coisas ! Força

    ResponderEliminar
  6. Olha, há coisas que realmente não fazem falta,até porque eles crescem tãaao depressa.A minha era tão calinas para mamar,passei muito mal com dores nos seios,por isso pensa um bocadinho em ti,um bomba para tirar o leite é algo que aconselho sempre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, está na lista mas quando (e se) achar que é necessário compro. Comprar durante a gravidez não nos parece a melhor opção para nós, não é como se as bombas fossem fugir! :D

      Eliminar
  7. com vídeo, com vídeo, com vídeo :)

    ResponderEliminar
  8. Minha querida, o final de todas essas dúvidas vai inevitavelmente ser: 2/3 delas não vão servir para nada, e o outro 1/3 vais concluir que ser isto ou aquilo era realmente indiferente... A velocidade luz a que as coisas acontecem nos primeiros dias, meses... até anos... vai tratar de tornar obsoletas a maioria das coisas que na fase "pré" nos parecia completamente indispensável... para não falar que vais acabar por descobrir que as únicas coisas verdadeiramente imprescindíveis são as chamadas "técnicas do desenrascanso"
    Eu concordo contigo, o melhor é deixar levar... até porque nestas coisas o que é bons para uns pode simplesmente nem resultar para os outros, opta pelo que te parecer melhor e acredita que nem te vais arrepender... porque o mais certo é teres mesmo que experimentar 1500 coisas diferentes :P
    Como tal...relaxa! Vais no bom caminho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está a ser uma mensagem difícil de entrar na minha cabeça, mas aos pouquinhos chego lá ;)

      Eliminar
  9. Como te compreendo,.....sabes quando soube que estava grávida e já foi há 9 anos, senti-me tal como tu e depois como é o primeiro filho e nós podíamos queria ser eu a comprar o 1º carrinho, o parque, a banheira,...depois também não havia bebés na família e amigos que pudessem emprestar as coisas,....mas é tão bom o cheirinho a bebe e a roupinha nova,.....agora posso recordar um bocadinho mais desses tempos, pois este ano vou ser madrinha (1ª vez),.....tu vais conseguir Joana e tal como todas as mamãs, assim que tiveres o teu bebe nos teus braços, tu fazes tudo pela intuição e instinto de SER MÃE. Relaxa, que tudo vai correr bem. Se for preciso, vou do Porto aí para ajudar a tomar conta do bebe :) quando ele começar a chorar,....estou a brincar lol
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    http://strawberrycandymoreira.blogspot.pt/
    www.facebook.com/omeurefugioculinario

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, por momentos pensei que estavas mesmo a oferecer-te :P :D Dá sempre jeito ter babysitters de serviço :D

      Eliminar
    2. Olha se precisares é só dizeres,...
      Beijinhos,
      Espero por ti em:
      http://strawberrycandymoreira.blogspot.pt/
      www.facebook.com/omeurefugioculinario

      Eliminar
  10. Pode parecer um pouco simplista, mas costumo dizer que ninguém está preparado, mas toda a gente está apta ;) e também que uma criança que tem tudo aquilo de que precisa não será uma criança mimada. You got this!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma boa frase :) Sim, acho que já estou apta :P Esperemos! :D

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />