19 de janeiro de 2016

Pregnancy Diary #44

Depois de ter escrito há uns tempos uma publicação sobre o facto de andar incrivelmente irritada com tudo, o meu humor aparentemente estabilizou num 'ando-sempre-feliz-e-animada-a-não-ser-quando-estou-a-gritar-com-pessoas-por-causa-das-obras' (já vos falei da saga das obras aqui).

De facto, e lendo textos noutros blogs e fóruns de mamãs, acho que até estou a ser bastante compreensiva com tudo. Não me incomoda rigorosamente nada que me toquem na barriga (até acho mimoso), não me faz confusão que me mandem bitaites (até porque gosto de trocar opiniões com os outros), comecei a achar cómico que toda a gente ache que tenho a barriga pequena (embora eu já me sinta uma mini-baleia) e regra geral não me tenho chateado com a grande maioria das situações que as outras grávidas dos fóruns referem como irritantes.

https://simplywyse.files.wordpress.com/2014/05/waldo-finds-himself.jpg



Mas há uma notável excepção: as considerações médicas dos meus amigos. A sério, quem acha que os comentários das outras pessoas em relação à gravidez são idiotas certamente não tem amigos médicos. Assim sendo, aqui vai uma selecção (uma espécie de crème de la crème) do que já ouvi deles nos últimos meses: 

* Estás grávida de dez semanas? Sabes que até às doze isso nem conta, não sabes? Com a probabilidade de aborto espontâneo e assim... (Não, faltei a essa aula! Claro que sei, obrigada pela recordação! Estou muito mais sossegada agora!).

* Já estás preocupada com o local onde vais fazer o parto?! Mas se o bebé nascer agora (às vinte semanas) nem sequer consegue viver! Depois vais a um hospital qualquer e tens a criança, não é assim tão difícil. (Quando fores tu depois falamos!)

* Estás grávida de vinte e quatro semanas? Boa, a partir de agora o bebé já é praticamente viável. (Esta dita por duas pessoas diferentes!). Quer dizer, se nascer agora ainda nasce muito malzito e fica com sequelas para a vida toda... Mas não penses nisso! (Gosto milhões de ti na mesma!)

* Azia? Isso faz parte da gravidez! Tens que aguentar! (Obrigada pela empatia. Vou lembrar-me muito de vocês quando não conseguir dormir ou comer porque tenho ácido a corroer-me o esófago!)

* Andas a desmaiar todos os dias e tens uma insuficiência mitral diagnosticada há anos que está pior agora e que motivou a tua cardiologista e a tua obstetra a sugerir ficares em casa? Eu não te passava baixa, podias perfeitamente ir trabalhar na mesma, é por causa destas coisas que o Estado está sem dinheiro. (Ainda bem que sabes mais do que dois especialistas com vinte anos de experiência!)


E pronto. Eu sei que os meus amigos estão felizes por mim (à Joana e o Bernardo só lhes falta fazer pinguinhas de xixi nas cuequinhas com o entusiasmo), mas de facto ser médico e lidar com situações muito aborrecidas no nosso dia-a-dia tem o efeito secundário de nos dessensibilizar um bocadinho, até como forma de nos protegermos contra as desgraças que vemos diariamente. Provavelmente eu própria fazia isto imensas vezes antes, mas agora estou deste lado e é de facto desagradável de ouvir. Enfim, só me resta respirar fundo. Muuuuitas vezes :)

(E quero só reiterar que gosto imenso de vocês na mesma pessoal. O que não invalida que de vez em quando mandem umas muuuuito ao lado.) :)

12 comentários:

  1. Eu sou das que anda super irritada com tudo. E comentários desses podem, invariavelmente, acabar comigo a mandar alguém para algum lado, amigos ou não :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não mando ninguém a lado nenhum, mas digo ao pessoal para evitar este tipo de afirmações nos próximos meses... Ou anos! :P

      Eliminar
  2. AHAH, ri-me tanto! Nós profissionais destas areas conseguimos ser os mais sensíveis e ao mesmo tempo os mais insensíveis. Casa de Ferreiro espeto de pau já dizia a minha avó!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo! E quando se junta a sinceridade com que falamos com os nossos amigos então... É uma desgraça :P

      Eliminar
  3. Isto é horrível mas estou farta de me rir porque nós (futuros) médicos somos tãooooo assim. Ahhahaha e os teus amigos olham para ti como uma médica e nao para uma, em primeira lugar, mulher grávida :D somos uma raçaaaaa sem filtros de sensibilidade :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não acho nada horrível, o texto pretendia ser cómico :P Os meus amigos falam comigo de uma forma sincera, e isso é bom. No fundo (e racionalmente) todos pensamos assim. Mas quando somos nós a passar pelas coisas é diferente ;)

      Eliminar
  4. Joaninha, quase tão bom quanto isso só amigos advogados a falar de casamentos...

    ."É só mais um contrato como tantos na vida"
    ."Vais casar!? Escolhe o regime de separação de bens senão daqui a uns anos quando te DIVORCIARES é uma complicação!"
    ."Na igreja!? Ok... É uma perda de dinheiro, só o papel do registo é que te serve para alguma coisa."

    (...)

    Fugi!!!

    (Mas secalhar tambem sou um bocadinho assim, às vezes...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rimo-nos à brava com isto Inês :P Na verdade nós também ouvimos uns quantos desses (agora que penso nisso, ouvimos todos) :P

      Por outro lado, casámos com separação de bens e só tenho a dizer bem :P

      (E eu também sou um bocadinho assim. Ainda ontem a minha mãe me contava que conhecia um caso de um bebé que tinha nascido com um determinado problema e eu disse algo do género 'isso é tão frequente mãe, não é nada de especial, fossem todos os males esse!'). É mesmo defeito de profissão, pronto :P

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />