9 de julho de 2015

Panquecas com macadamias... E uma bebedeira.

Party girls don't get hurt, can't feel anything, when will I learn?
I push it down, push it down.
I'm the one 'for a good time call',
Phone's blowing up, they're ringing my doorbell,
I feel the love, feel the love.
1, 2, 3, 1, 2, 3, drink!
Throw 'em back, 'til I lose count.

I'm gonna swing from the chandelier, from the chandelier.
I'm gonna live like tomorrow doesn't exist, like it doesn't exist.
I'm gonna fly like a bird through the night, feel my tears as they dry.
I'm gonna swing from the chandelier, from the chandelier.

Sia




Isto vai parecer uma chorice pegada a grande parte de vocês, mas ultimamente há uma preocupação que me anda a aborrecer um bocadinho:

Eu sinto-me velha.


Agora, dormir quatro horas por noite não me deixa fresquinha e pronta para outro dia: em vez disso, fico a arrastar-me no trabalho com cara de quem foi atropelada por um camião.

Agora, passar uma semana a correr de um lado para o outro não me deixa inabalável e pronta para um fim-de-semana com mais actividades: em vez disso, sonho com aqueles dois dias de cozinhados, séries, filmes e pijamas confortáveis.


Agora, comer porcarias não me deixa com vontade de continuar a encher-me de gulodices: em vez disso, sinto-me cheia e maldisposta e mal posso esperar por voltar ao meu regime habitual de comidinhas leves e saudáveis.

Agora, sair com os amigos não é tão simples assim: em vez disso, temos de conjugar os dias em que nenhum de nós está de banco, tem cursos, tem pós-graduação ou tem trabalhos para apresentar.

Agora, apanhar bebedeiras já não é o que era.


But I'm holding on for dear life, won't look down, won't open my eyes.
Keep my glass full until morning light, 'cause I'm just holding on for tonight.
Sun is up, I'm a mess, gotta get out now, gotta run from this.
Here comes the shame, here comes the shame.
1, 2, 3, 1, 2, 3, drink!
Throw 'em back, 'til I lose count.

I'm gonna swing from the chandelier, from the chandelier.
I'm gonna live like tomorrow doesn't exist, like it doesn't exist.
I'm gonna fly like a bird through the night, feel my tears as they dry.
I'm gonna swing from the chandelier, from the chandelier.


Antigamente, apanhar bebedeiras implicava misturar sumo rasca com vodka ainda mais rasca, beber dois ou três copos seguidos, rir em gargalhadas histéricas, decifrar o caminho para a casa de banho, voltar para casa e acordar no dia seguinte como se nada tivesse acontecido (e algumas vezes até sem memórias efectivas do que teria acontecido).

Actualmente, apanhar bebedeiras implica abusar um bocadinho nas caipirinhas ou no gin tónico, feitos em casa. Implica beber lentamente, saboreando cada momento e esmiuçando cada ingrediente. Implica sentir o corpo a relaxar completamente depois de uma semana mais difícil. E acordar no dia seguinte como se tivéssemos levado porrada de um gang.


Sim, eu sinto-me velha. Há algumas semanas fui ao Labirinto Lisboa, e apercebi-me que fica localizado no sítio onde era antigamente o Loft, a discoteca à porta da qual eu e o Pedro nos apaixonámos e onde tantas vezes íamos dançar no primeiro ano da faculdade. Depois fomos à Merendeira fazer uma ceia deliciosa, e eu apercebi-me que nunca tinha ido à Merendeira sem estar com os copos (porque, lá está, íamos ao Loft antes) e, por isso, nunca tinha percebido o quanto é bonita por dentro.

E percebi que sou adulta agora.


Na nossa mais recente bebedeira de crescidos decidimos fazer algo verdadeiramente audacioso: panquecas. E lá fomos, entre risos parvos e beijos apaixonados, fazer panquecas para o lanche.

Estavam mesmo boas. Ou então só achámos isso porque estávamos com os copos. Por via das dúvidas, experimentem a receita e decidam por vocês :)


Panquecas com macadamias

Ingredientes (para seis mini-panquecas):

* Uma chávena de chá de farinha de trigo;
* Uma colher de chá de fermento em pó;
* Duas colheres de sopa de açúcar;
* Meia chávena de chá de leite de coco;
* Um ovo;
* Macadamias caramelizadas q.b.;
* Xarope de seiva de ácer q.b.

Confecção:

* Numa tigela juntar a farinha de trigo, o fermento e o açúcar e misturar bem;

* Juntar o leite e o ovo e bater bem até ficar uma massa homogénea;

* Untar uma frigideira anti-aderente com um pouco de manteiga e levar a lume médio até aquecer (eu fiz as panquecas na minha máquina de fazer crepes);

* Colocar uma concha de massa (aproximadamente um quarto de chávena de chá);

* Quando se formarem pequenas bolhinhas de ar virar a panqueca do lado oposto e deixar cozinhar;

* Repetir o processo até terminar a massa;

* Servir as panquecas com as macadamias caramelizadas e o xarope de seiva de ácer.


Até amanhã! :D

10 comentários:

  1. Essas panquecas têm um aspeto irresistível! Sabes, sinto-me sempre como se tivesse vinte anos! Eu sei, é ridículo, mas parece que estanquei no tempo! Há uns dias quando percebi que afinal já tenho mais sete, deu-me uma insónia daquelas! Quando percebi que afinal já tinham passado todos esses anos senti-me velha, senti que tinha estado tão ocupada e que a vida me havia passado ao lado sem que eu desse conta, senti que daqui a nada estava nos 40 e que um passo seria daí até aos 60 e depois até aos 80 (se conseguisse lá chegar sequer). Senti que, contrariamente ao que eu pensava, o tempo passa tão depressa que nós nem damos por ele! Nem digo mais nada! Valeram-me as horas de sono (as poucas que consegui ter nessa noite) e que me fizeram acordar no dia seguinte com outra disposição! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem me dera! Ultimamente ando mesmo de rastos fisicamente, não sei se é do cansaço da especialidade... Mas pronto, acho que é uma fase :)

      Eliminar
  2. Joana, para além de excelente cozinheira, tem o dom de transformar e traduzir o quotidiano em algo doce e ternurento... Continue! :)

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Susana eu gostei. Não é uma coisa para se fazer uma segunda vez, mas é giro de se fazer com um grupo de amigos :) Mas andem devagar, porque passa muito depressa ;)

      Eliminar
  4. Também ando exactamente com esses pensamentos! Ai ó tempo, ó tempo volta para trás! E quando a vida era brincar, desenhar, pintar, comer, brincar e receber mimos? Que saudades..Porque é que temos de crescer? E quando me apercebi que tenho praticamente 19 anos e a minha mãe 60 e daqui a 10 anos a minha vida estará completamente virada em 360? Que diarreia de pensamentos :D Temos mesmo de aproveitar cada segundo porque a vida passa num instante.. Claro que isso também envolve saborear cada dentada de umas deliciosas panquecas, como se fosse a primeira :)
    P.s.: eu não sobrevivia com 4h de sono por noite, muita força Joana! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não diria tanto! Gosto muito de ser adulta :P Mas ficar para sempre com 23 ou 24 não era nada mal pensado ;)

      Eliminar
  5. Que título delicado :D
    As macadâmias ficam engraçadas assim :P
    Alguém fica fresquinho com 4 horas de sono? Eu não fico fresquinha com 4 horas de sono. :P
    (Já agora, seguindo o teu raciocínio o Marcelo Rebelo de Sousa é um jovem :P)
    A resistência tem limites, já muito fazes tu!
    (E eu acho que cozinhar é cansativo. Pronto, eu sei que é relaxante para ti. Mas é trabalhoso! E cansa. Especialmente um bolo de aniversário.)
    Acho que estar desabituada de porcarias não tem só a ver com a idade! Dizem que até é bom, embora eu não queira que o meu estômago se arme em caprichoso e recuse gelados por nada :P mas também acaba por ser natural que a «envelhecer» (devia haver uma palavra mais tipo «aging», assim parece que é mesmo ficar velho :P) se tenha menos tolerância - acho eu. Mas não é preciso ser-se velho! :D
    É uma bebedeira chique, concede isso :D «bebedeira de crescidos» é engraçado :P tem piada que nunca tenhas visto aquilo «como deve ser»! :)
    (Mas, desculpa, «Loft» é nome de sofá :P)
    O labirinto parece mesmo giro :) o único labirinto a que fui foi o da Bracalândia, era extremamente divertido :P também na Bracalândia fui a uma casa do terror (que consistia basicamente num corredor com efeitos sonoros de uivos e 1 pessoa com máscara de 1 euro nos chineses) e mal podia esperar por sair de lá, por isso não sei se ESSE labirinto seria boa ideia.
    Já agora, deixa-te de coisas, não estás nada velha :D podes estar crescida e não velha, mesmo ali no meio do enigma das patas (e sem rugas! ;)). Ou és especial e saltas esse... Mas pensa 2 vezes, senão a esfinge fica chateada e come-te :P ou então fazes-lhe panquecas deliciosas antes :D
    É um bocado assustador, porque mesmo que uma pessoa tenha 2 anos (se lhe der para reflexões prematuras) o tempo passa, mais tarde ou mais cedo, é inevitável e implacável, além de, ainda por cima, cada porção ser de dimensão mínima. É uma noção má, mas pronto :)
    As panquecas estão perfeitas :D todas quase do mesmo tamanho! E tão giras, empilhadas :D parecem deliciosas! Onde compraste as macadamias? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi uma bebedeira muito chique, com direito a panquecas e tudo :D

      O Labirinto é muito giro. Não gosto nada de coisas destas (sou muito caguinchas) e adorei :D

      Comprei as macadamias no Brasil :P Vim com elas na mala, juntamente com as tâmaras e a farinha de mandioca. Há pancas piores ;)

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />