16 de junho de 2015

Umm Ali e duas vidas passadas :)

Can't figure out what's the right thing for me,
Guess I'll have to wait and see.
So understanding but so far from the truth.
It's what I have to live with, it's not all I wanted to be,
It's not all I wanted to see. 
I can't keep on leading, I've left what I'm leaving, 
I guess that's just what I believe.

Sum 41




Usei óculos entre os 2 e os 22 anos de idade. Deixei de precisar deles depois de ter sido operada, e depois de uma fase inicial de algum entusiasmo confesso que fiquei relativamente arrependida de ter optado por fazer a cirurgia: afinal, usar óculos fazia parte da minha identidade.

Sempre me vi com óculos. Sempre fui a rapariga de óculos. E mesmo depois de terem passado quatro anos desde a cirurgia, às vezes ainda tinha aquela sensação estranha de me ter esquecido dos óculos em casa.

Se eu acreditasse em vidas passadas, era capaz de jurar que tive óculos em alguma delas.


Há três anos visitei a Jordânia, naquela que foi uma das minhas viagens preferidas de sempre. Adorei os cheiros, os sabores e as cores, e sentia-me inexplicavelmente em casa naquele país tão diferente do nosso. O calor não me fazia qualquer confusão, o silêncio do deserto acalmava-me e todas aquelas paisagens pareciam-me estranhamente familiares. Passei o tempo todo a lutar contra aquela sensação estranha de já lá ter estado.

Se eu acreditasse em vidas passadas, era capaz de jurar que vivi lá em alguma delas.


Eu não acredito em vidas passadas - gostava, mas não acredito. Mas acredito nesta vida e em fazer dela tudo o que quisermos, porque o arrependimento é duro e a amargura é dolorosa.

Por isso, voltei a usar óculos. Na verdade já precisava, e decidi juntar o útil ao agradável. E o curioso é que ninguém reparou - nem sequer os meus colegas de trabalho, que só me conheciam sem óculos. Às vezes alguém perguntava com curiosidade se eu tinha mudado de óculos, e perante a resposta de que nunca tinha levado óculos para o trabalho diziam-me:

‘Que estranho, é como se sempre tivesses tido óculos!’


Por isso, voltei também a fazer o meu adorado Umm Ali, a sobremesa que tanto me encheu a barriga na Jordânia. E o curioso é que as minhas papilas gustativas deram as boas-vindas a este prato como se tivessem passado dias, e não anos, desde que o comi pela última vez.

E foi como se sempre tivesse sido assim, a Joana de óculos a comer uma sobremesa da Jordânia. Porque eu posso não acreditar em vidas passadas, mas acredito em seguir o meu coração.


Umm Ali

Ingredientes:

* 180g de pão (ou pão de leite);
* Meia chávena de chá de amêndoas picadas;
* Meia chávena de chá de nozes picadas;
* Meia chávena de chá de coco ralado;
* Uma banana cortada em rodelas;
* Uma chávena de chá de leite;
* Duas chávenas de chá de leite de coco;
* Meia chávena de chá de açúcar.

Confecção:

* Colocar os pães num tabuleiro e levar ao forno pré-aquecido a 200º durante dez minutos;

* Retirar os pães do forno e parti-los em bocados pequenos;

* Acrescentar as amêndoas, as nozes, o coco e as rodelas de banana e misturar bem;

* Juntar numa panela o leite, o leite de coco e o açúcar e levar a lume médio até ficar quente;

* Colocar a mistura de pão e frutos secos num tabuleiro e cobrir com o leite;

* Levar ao forno durante 15 minutos;

* Cobrir com amêndoa picada e coco.


Até amanhã! :D

2 comentários:

  1. 2 anos?! Como é que não os partiste? Pergunto-me sempre isso quando vejo miúdos novinhos de óculos :P eu só comecei a usar aos 10 anos ou assim (temporariamente, segundo a minha mãe - só, por exemplo, para passear, ler, estar no computador, nas aulas ou andar durante o dia :P). Deve fazer mesmo parte da tua identidade ;)
    Ainda por cima entre os 2 e os 22. Que números giros :D
    (Que me fizeram desejar que não os voltasses a usar, só para conservar a perfeição dos números, a não ser que vivesses até aos 222 e os retomasses por cataratas.)
    É engraçado que tenhas sensação de te ter esquecido... geralmente acho que me habituo bem a coisas do género, mas acho que se deixasse ia continuar a ouvir o despertador, carregar mecanicamente no «cancelar» a vermelho e tactear para descobrir a localização dos meus óculos na mesinha de cabeceira :P
    Jordânia, Joana. Acho que não precisamos de mais provas. :P
    O calor não te fazia confusão?! Uau. Isso é o derradeiro argumento convincente. Acho que passei a acreditar em vidas passadas.
    Às vezes tenho esse sentimento estranho, mas com menor dimensão. Deve ser muito estranho assim!
    Ninguém ter reparado é mesmo hilariante :D a sério, achei muito caricato mesmo :P
    Boa comemoração de regresso aos óculos :D ou boa comemoração para tudo. Eu fiz o mini e achei muito bom, mas no forno deve ficar ainda melhor :D esse está com um aspecto fenomenal, parece «pão de Deus escangalhado» :D
    (Já agora: fizeste mesmo por causa da analogia dos óculos? Admito que fiquei curiosa :P)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, eu odeio o calor excepto quando estou no Médio Oriente. Acho que é mesmo a prova derradeira :)

      Fiz mesmo por causa da analogia com os óculos :D E porque tinha saudades de comer umm ali :D

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />