13 de maio de 2015

Fettucine alla puttanesca (com carne) para um momento difícil.

Nothing in the way I walk
That could tell you where I'm going.
Nothing in the words I speak
Can betray anything I'm knowing.
Think about the way I dress,
You can fit me on a labeled shelf.

Don't pretend that you know me,
'Cause I don't even know myself,
I don't know myself.

The Who




Tenho aqui no blog receitas que não têm uma história. Tenho outras que são tão boas que nem sequer precisam de uma história. E depois tenho ainda receitas que não enchem propriamente o olho, mas que me encheram a alma por uma qualquer razão.

Receitas que valem essencialmente pela sua história. Como esta.


No dia antes do Pedro partir para o Brasil para o seu curso intensivo de cinco semanas, eu estava inconsolável. Sabia que era a melhor opção para ele a nível profissional e dei-lhe todo o meu apoio sem qualquer reserva, mas vê-lo a partir estava a destruir a minha alegria.

Assim sendo, decidi despedir-me dele com comidinha deliciosa. Entre outras coisas, claro :D


Cá em casa somos fãs devotos do esparguete à bolonhesa. Por causa da nossa alimentação paleo este prato vai aparecendo agora de forma mais rara, mas de vez em quando lá fazemos uma excepção para matarmos saudades da primeira receita que conseguimos dominar na perfeição.

E por isso este é ainda o nosso prato de eleição nas ocasiões especiais: a noite de Natal, os nossos jantares românticos... E as despedidas dolorosas.


Vai daí, desta vez fiz uma versão diferente do nosso esparguete à bolonhesa e saiu um fettucine alla puttanesca. Como nenhum de nós é apreciador de anchovas não coloquei, e como o Pedro não é de todo fã de pratos de massa 'com massa' juntei também carninha. No fim ficámos com uma puttanesca meio aldrabada, mas muito boa.

E, por tudo isto, esta é uma receita que vale essencialmente pela sua história. Não vai encher o olho a ninguém, não vai mudar a vossa vida e não vos vai deixar perto das lágrimas.

Mas deixou-me a mim. Porque no dia seguinte o Pedro ia embora, e vê-lo partir estava a destruir a minha alegria.


Enquanto estávamos a partilhar este pratinho tão simples, a minha tristeza foi embora durante um bocadinho. E apenas por isso, acredito que esta história merece ser contada e que esta receita merece ser partilhada.

Uma receita simples, para uma fase difícil. Um prato delicioso, para uma fase dolorosa. Uma puttanesca aldrabada, para uma barriga mais feliz e uma alma menos triste.


Fettucine alla puttanesca (com carne)

Ingredientes (para duas pessoas):

* Dois dentes de alho;
* Meia cebola picada;
* Uma malagueta picada;
* Um tomate picado;
* Um fio de azeite;
* 250g de carne de vaca picada;
* Um punhado de azeitonas pretas;
* Molho de tomate q.b.;
* Uma colher de chá de mistura de especiarias italianas;
* Uma colher de chá de pimentão-doce;
* Uma colher de chá de paprika;
* Uma colher de chá de orégãos;
* Meia colher de chá de manjericão;
* Uma pitada de sal.

Confecção:

* Refogar o alho picado, a cebola picada, a malagueta picada e o tomate picado num fio de azeite;

* Juntar a carne picada e as azeitonas pretas e misturar bem;

* Cobrir com o molho de tomate e temperar com as especiarias italianas, o pimentão-doce, a paprika, os orégãos, o manjericão e o sal;

* Acompanhar com fettucine cozido.

Até amanhã! :D

10 comentários:

  1. Sabes que um dos pratos preferidos do meu maridão é uma carne com esparguete que, segundo ele, faço como ninguém! E eu por vezes pergunto-me como é que um prato estupidamente fácil e simples pode fazer alguém tão feliz! Mas é assim, menos é mais! O importante é que esse fettucine vos fez felizes naquele momento!

    ResponderEliminar
  2. Essa massa ficou com óptimo aspecto.

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2015/05/quinze-dias-com-nigella-lawson-e-uns.html

    ResponderEliminar
  3. E ficou bem apetitosa :) já comia um belo prato destes ao almoço ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu e eu Cátia, que hoje o meu almoço foi um iogurte com granola e uma banana (ontem estive de banco e não orientei almoço para hoje!) ;)

      Beijinhos! :D

      Eliminar
  4. Conheço bem essa sensação... mas 5 semanas passam rápido (; pior é quando é por tempo indefinido...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, não quero nem pensar :( Acho que ia atrás também ;)

      Eliminar
  5. Têm todas uma história, mesmo que seja desinteressante :)
    Deve ter sido mesmo muito difícil para ti!
    Que óptima ideia de despedida :D
    É verdade, acho que me lembro de falares do quanto gostavam de bolonhesa :) sinceramente eu não me inibia por causa da paleo, a massa é acessória - eu sempre fui meio gulosa, prefiro comer a carne sem massa :P comia sempre a massa e os cogumelos primeiro :) mas comer com, por exemplo, couve salteada parece bastante bom também!
    Depois das despedidas dolorosas uma azeitona ficou a uivar. :P
    Bem me parecia que era bem parecido! Mas realmente é uma aldrabice, não tem nada a ver comm o original... Mas aposto que estava ainda melhor do que ele :D
    Depende dos gostos, eu acho que ia gostar imenso disso - parece tremedamente delicioso ;)
    Acho que é um motivo perfeitamente legítimo para partilhar esta receita! E fica MESMO com bom aspecto, essas azeitonas estão com um ar delicioso :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nós comemos algumas vezes bolonhesa sem massa, mas pessoalmente acho que não é a mesma coisa! ;)

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />