24 de fevereiro de 2015

Semana da diabetes #2: Arroz de peito de frango com ervilhas, um prato com história :)

Well, the years start coming and they don't stop coming,
Fed to the rules and I hit the ground running.
Didn't make sense, not to live for fun,
Your brain gets smart but your head gets dumb.

So much to do, so much to see,
So what's wrong with taking the back streets?
You'll never know if you don't go,
You'll never shine if you don't glow.

Smash Mouth


Eu e o Pedro começámos a namorar com 18 anos, três meses depois de ambos entrarmos na faculdade. Eu andava a sobreviver à base de rissóis, taças de Chocapic e queques de chocolate do Lidl (eram tão bons!), o Pedro alimentava-se de pizzas, de hambúrgueres e das refeições que a mãe lhe enviava em tupperwares.

Eu não sabia cozinhar rigorosamente nada, o Pedro não cozinhava particularmente bem. As nossas mesadas eram poupadas até à exaustão para podermos ir viajar de vez em quando, por isso também não fazíamos propriamente jantares românticos em restaurantes pomposos.

O que sobrava? Más escolhas alimentares, alguns desastres culinários e a valorização das pequenas coisas.


Foi assim que durante muito tempo aprendemos a apreciar a simplicidade deliciosa dos ovos mexidos com cebola (que ainda hoje me sabem bem), da aletria com atum (que enjoei para sempre), dos hambúrgueres crus mal passados e do arroz com salsichas.


Os pratos requintados eram usados para celebrar datas mais especiais: aí sim cozinhávamos a sério, com direito a coisas difíceis e desafiantes como o arroz de frango, o esparguete à bolonhesa ou o empadão. Naqueles dias não tínhamos direito a jantares com entrada gourmet, prato principal xpto e sobremesa de encher o olho - em vez disso, fazer um arroz de frango no forno que ficasse tostadinho era uma grande vitória, celebrada a rigor com vários gritinhos de alegria e suspiros de satisfação.

 

É claro que hoje olhamos com alguma nostalgia e muito carinho para aqueles inocentes patetas. E percebemos que, acima de tudo, temos que adequar as nossas expectativas à etapa de vida em que nos encontramos. Sem exigências desmesuradas, sem pressas assolapadas, sem pressões exageradas. Temos que crescer ao nosso ritmo, à nossa maneira. Porque na vida não é a meta que importa, mas sim o caminho que percorremos até lá chegar.


Hoje o arroz de frango, o esparguete à bolonhesa e o empadão continuam a estar entre os nossos pratos preferidos. Mas hoje os dias especiais são quando nos apetece, o que normalmente acontece todas as semanas. Hoje estamos mais crescidos, mas continuamos uns inocentes patetas.

Que o sejamos sempre. Porque é assim que a vida vale a pena.


Arroz de peito de frango com ervilhas

Ingredientes (para quatro pessoas):

* Uma cebola picada;
* Dois dentes de alho picados;
* Um fio de azeite;
* 50g de bacon sem gordura cortado em cubos (opcional);
* 500g de peito de frango cortado em cubos;
* Arroz q.b. (fazemos sempre um bocado a olho, mas colocamos mais frango do que arroz);
* 100g de ervilhas congeladas;
* Uma colher de sopa de paprika;
* Uma colher de sopa de pimentão-doce;
* Uma colher de chá de manjericão;
* Uma pitada de sal;
* Uma pitada de piri-piri.

Confecção:

* Refogar o alho e a cebola num fio de azeite e juntar o bacon, deixando refogar;

* Acrescentar o frango, o arroz e as ervilhas e misturar bem;

* Temperar com a paprika, o pimentão-doce, o manjericão, o sal e o piri-piri;

* Juntar água e deixar cozinhar um pouco;

* Transferir para o forno até secar bem.


Até amanhã! :D

8 comentários:

  1. tão simples tão bommmmmmmmmmmm :D


    www.ocantinhodosgulosos.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os pratos mais simples são tantas vezes o que nos sabem melhor, não é? :D

      Beijinhos :D

      Eliminar
  2. Olá Joana,

    O que eu adoro esta comidinha... Faz lembrar a comida da minha mãe ou da minha avó :-) É que em casa eu não posso fazer porque há quem não aprecie ervilhas (nem o cheiro sequer) :-(
    Tem tão bom aspecto esse tachinho de comida...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes fazer sem ervilhas, fica delicioso na mesma :D

      Beijinhos :)

      Eliminar
  3. Agora quando vejo "história" nos teus títulos tenho medo de que te ponhas com nomes chineses :P
    Acho que a terminação - ponto final, cara sorridente, cara super sorridente ou nada - dos títulos dos teus posts dava para fazer um estudo :) ou uma tese :P
    Não se nota nada as preferências alimentares de cada um :P e quem fritava os rissóis? É que se não fossem já feitos eu preferia fazer arroz de frango (e com arroz de frango quero dizer ovos cozidos) a fritá-los :P
    Que giro, então a tua paixão por queques remonta a essa época?... Raízes mais profundas do que pensava ;) Talvez já não seja necessário fazer psicanálise por causa disso :P
    (Estou a brincar, claro. Ninguém precisa de razões para fazer muffins.)
    Acho que nunca vi muffins no Lidl (graças a ti a minha cabeça confunde-se imenso e usa muffins e queques indiscriminadamente e à sorte o tempo todo!)... Ou vi? Sim, porque tu é que sabes :P são uns de uma marca americana? "It's a long shot", mas acho que já vi lá uns de chocolate daquela marca, McKennedy ou lá o que é, que vende coisas tipo americanas.
    Chocapic nem é assim tão bom :P como é que não enjoavas? Podias ao menos variar o tipo de cereais :P haha
    (Eu digo isto mas também passo a vida a comer o mesmo...)
    Refeições em tupperwares é que já não é nada mau ;)
    Haha :P isso tem mais frango do que arroz! Tipo 20g de arroz para 100 de frango. Não me queixo ;)
    Eu não gosto muito de ovos mexidos, é uma pena :P mas se tiverem mais cebola e repolho do que propriamente ovos são bons, até. Não é batota, pois não? :D
    Massa com atum é muito famoso :P nunca comi... É uma pena teres enjoado. Uma coisa que assim como a aletria é prática, apesar de não costumar usar, é noodles. Eu acho piada àquilo por não ter de ir ao lume, admito :P mas cheira um bocado mal.
    Carne mal passada nãão :P
    Arroz com salsichas? Que engraçado :) massa com salsichas até acho que se usa (certo?...), arroz nunca ouvi :P também podias espetar rodelas de salsicha nos grãos de arroz, a versão massa é muito popular :P
    A foto com a colherada fica tão gira :D tem mesmo um aspecto adorável e tostadinho!
    Pelo menos sabia melhor :) é uma questão de balanço com as expectativas... E aposto que sabia tão bem como um jantar de 3 pratos :) talvez o arroz nas imagens também me esteja a toldar o raciocínio... Fica tão giro nesse "pote"!
    ...e se corresse mal? Seria deprimente :P
    Como as coisas mudam :)
    "Inocentes patetas" soa engraçado, mas se calhar é só porque enquanto leio ouço o riso do Pateta na minha mente :)
    "Assolapadas", não posso deixar de pensar sempre que leio que devia ter outro significado. Pronto, devia ser sinónimo de "alapadas", basicamente :P
    Mesmo que não consideres como tal parece que todos os pratos que fazes são um bocadinho especiais - e certamente não taças de cereais :)
    É engraçado que os pratos se mantenham :P
    Então continuem :D
    Que pena, estava curiosa para ver a quantidade de arroz vs. frango :P
    Por curiosidade, o "bacon sem gordura" é o que te parece (visualmente) ter menos gordura ou é algum em específico? Eu sei que não é absolutamente sem gordura, claro, mas acho que nunca vi nenhum com % reduzida nem nada do género :P
    Eu fiz arroz de frango no forno (a tua receita, aliás) algumas vezes e por acaso achei muito bom, mas não faço há algum tempo :P tenho de corrigir isso! Parece delicioso e mesmo tostadinho (eu sei que já disse, mas gosto mesmo disso) :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh não gostaste da minha história chinesa? :(

      Acho que eram esses queques, sim :D Do que me lembro eram mesmo bons :D

      Ainda hoje gosto imenso de chocapics. Já não os como com regularidade (quase nunca, na verdade), mas continuo a gostar ;)

      Normalmente eu corto a gordura do bacon :) Mas sim, essencialmente é o que parece visualmente ter menos gordura :)

      Bom fim-de-semana :D

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />