19 de fevereiro de 2015

Bolo de mousse de chocolate e frutos vermelhos para um aniversário atribulado :D

Barney: Ted what is my one rule?
Ted: You can tell how old a girl is by her elbows?
Barney: My other one rule.
Ted: Flax seed relieves upset stomach?
Barney: My other one rule.
Ted: Always have a fake pair of concert tickets in your pocket in case Lily invites you to something stupid?
Barney: My other one rule.
Ted: Lebanese girls sprint to third base and then stay there?
Barney: My other one rule.
Ted: New is always better?
Barney: New is always better!


Como eu já disse umas 1874256283429 vezes, o meu 25º aniversário teve uma data de peripécias. Estive de banco até à meia-noite, mantive-me incontactável durante todo o dia porque o meu telemóvel decidiu não colaborar, tirei um objecto do rabo de um senhor - pista: não foi lá parar por acidente -, marquei um jantar com um casal amigo e esqueci-me do meu próprio bolo de aniversário em casa, amuei e acabei por fazer um jantar de aniversário com os meus amigos apenas dois meses depois.


Assim sendo, estava decidida a ter um 26º aniversário minimamente razoável. Não criei propriamente expectativas altas, e no fim tive um dia bastante bom: passei o dia a trabalhar, recebi muitas mensagens e telefonemas de parabéns, fui jantar com o Pedro ao Ramiro (tãããããão bom), fiz um jantar de aniversário com os meus amigos uns dias depois e ainda celebrei com a família no fim-de-semana seguinte, com direito a miminhos e à bavaroise de ananás maravilhosa do Casarão do Castelo.

Mas é claro que não podia deixar de acontecer uma hecatombe qualquer: afinal, estamos a falar dos meus anos!


Tinha decidido organizar o meu jantar de anos no 'Real Nepal' - sempre uma receita de sucesso - mas alguns dos meus amigos reclamaram que já o tinha feito em anos anteriores e sugeriram que podia experimentar algo diferente. Andava há semanas curiosa para experimentar um determinado restaurante, por isso acabei por combinar para lá. E segue-se uma lista dos acontecimentos que se seguiram.


O jantar de aniversário da Joana, ou uma tragédia em nove actos

1. Fui recebendo as confirmações por mensagem, pelo facebook e por mail, de tal forma que a dada altura já nem sabia bem quem vinha ao jantar.

2: Como tal, atrasei a reserva do restaurante até ao dia do jantar.

3. Mas ninguém atendia o telefone.

4. Quando finalmente atenderam, depois de horas de tentativas e a uma hora do meu jantar propriamente dito, disseram que não reservavam mesas à Sexta-feira.

5. Como é óbvio, quando lá chegámos não havia mesas suficientes.

6. O meu ar absolutamente aterrorizado não pareceu comover a senhora do restaurante.

7. Liguei para outro restaurante perto e informaram-me que não reservavam mesas à Sexta-feira (what the hell, isto é uma thing agora?).

8. Não sabia bem quem vinha ao jantar, por isso não tinha forma de avisar toda a gente da desgraça que estava a acontecer.

9. Embora esteja bem melhor, ainda sou manifestamente má a lidar com imprevistos deste género.


A dada altura algum dos meus amigos sugeriu ligar ao restaurante nepalês. E foi assim que acabámos, quinze minutos depois, sentadinhos no quentinho, envolvidos por aquela comida deliciosa, ao som de música tradicional ao vivo.

Decididamente, nem sempre o novo é melhor. E naquele momento, rodeada pelas pessoas de quem gosto, a encher a barriga do meu caril de espinafres com camarão e a deliciar-me com lassi de manga, eu soube que não havia sítio mais perfeito para celebrar o meu aniversário.

E passamos para o bolo.


Como sempre, a base do bolo já estava decidida. Mas ainda estava indecisa em relação à cobertura e ao recheio, principalmente porque tenho a tendência para adorar coisas relativamente pouco consensuais (pelo menos entre o meu grupo de amigos) como o limão, o maracujá, a manga, o coco ou os frutos vermelhos. Vai daí, decidi optar por uma escolha segura: fazer um bolo recheado e coberto com mousse de chocolate.

No entanto, a meio da confecção não resisti e acrescentei também frutos vermelhos, tanto no recheio como na cobertura. E só tenho mesmo uma forma de expressar o quanto este bolo é bom:

Oh. Meu. Deus.


O bolo ficou incrivelmente fofinho (decididamente esta receita da Saveurs nunca desilude), a nossa mousse de chocolate habitual ficou uma maravilha e os frutos vermelhos deram um toque ácido absolutamente explosivo a um bolo que já era divinal, mas se tornou esplendidamente perfeito.

Não sobrou quase nada, e o que sobrou teve um pequeno acidente às mãos do Bernardo. Mas ainda consegui salvar uma espécie de mini-fatia para conseguirem espreitar o interior, embora não faça de todo justiça ao aspecto espectacularmente tentador das outras fatias :)


Por isso aqui têm: um bolo de aniversário simplesmente perfeito, para um jantar de aniversário cheio de peripécias. Mas também, o que seria da vida sem um toque de ácido por cima do nosso doce? :D


Bolo de mousse de chocolate e frutos vermelhos

Ingredientes:

Para o bolo:

* Seis ovos;
* 200g de açúcar;
* 100g de farinha.

Para a mousse:

* 250g de chocolate negro com 70% de cacau;
* Quatro colheres de sopa de manteiga sem sal;
* 75g de açúcar;
* Cinco ovos.

Para a cobertura e o recheio:

* 200g de frutos vermelhos congelados (podem usar frescos, mas pessoalmente acho que os congelados são melhores para esta situação em particular porque são mais 'moles' e vão deitando um líquido que se mistura com a mousse).

Confecção:

* Para o bolo bater as claras em castelo e juntar as gemas, continuando sempre a bater;

* Acrescentar o açúcar e a farinha lentamente, sem parar de bater;

* Colocar a massa numa forma untada e levar ao forno pré-aquecido a 180º durante trinta minutos;

* Para a mousse derreter o chocolate com a manteiga no microondas;

* Bater as gemas com o açúcar e juntar lentamente o chocolate derretido;

* Bater as claras em castelo e juntá-las ao preparado anterior, mexendo sempre de cima para baixo bem devagar;

* Reservar no frigorífico;

* Partir o bolo em dois com uma faca e cobrir a metade inferior com metade da mousse e dos frutos vermelhos previamente descongelados;

* Cobrir com a metade superior, com a mousse restante e com frutos vermelhos a gosto.

Teve um pequeno acidente no carro (chamado gula do Bernardo) :D
Tenham um óptimo fim-de-semana :D

29 comentários:

  1. Anos bem atribulados, esse senhor deve ter visto as 50 sombras de grey :D.
    Mas falando no bolo, está espetacular mesmo como gosto parece tão fofinho e cheio de sabor e tão decadente :D.


    www.ocantinhodosgulosos.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Em primeiro lugar parabéns! O bolo tem um aspeto delicioso...ou melhor tinha! Ontem também fiz 2 bolos de aniversário. O meu filho fez anos, então fiz um lá para casa e outro para ele levar hoje para a escola. Sábado espera-me outra empreitada! Tudo em "modo" chocolate, também. Beijos
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso não sou muito fã de bolos de chocolate, fiz este mais para fazer a vontade aos amigos... E lá foram os frutos vermelhos para o meio :D

      Parabéns ao filho :D

      Beijinhos Ana :)

      Eliminar
  3. Só consigo dizer o mesmo que tu: Oh. Meu. Deus.

    Faço anos para a semana e já andava a magicar que bolo ia fazer... Acho que a escolha se tornou óbvia!

    Se não ficar uma desgraça, depois partilho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico à espera do feedback então :D É de facto um bolo infalível :D

      Beijinhos e boa sorte :D

      Eliminar
    2. Joana,

      Dúvida de última hora... Com quanto tempo de antecedência posso fazer o bolo e onde o guardo entretanto? A minha dúvida é se a mousse não começa a "solidificar" e depois não se torna difícil cobrir o bolo com ela, e se, pelo contrário, se depois de ter o bolo pronto o deixar fora do frio, a mousse não começa a "derreter".

      Não me consegui explicar bem, mas acho que percebes a ideia do meu drama :)

      Obrigada!

      Eliminar
    3. Olá!

      Estive fora durante o fim-de-semana e só consegui um acesso aceitável à net agora, será que ainda vou a tempo? :(

      Eu fiz o bolo, depois fiz a mousse e cobri. Foi tudo ao frigorífico e retirei antes de servir. O bolo é maravilhoso e aguenta-se fresquinho durante dois dias. Não sei se aguenta mais porque nunca durou tanto tempo cá em casa :D

      Eliminar
    4. Olá Joana!

      Obrigada pela tua resposta! Acabou por correr bem! Não ficou com tão bom aspecto como o teu mas ficou di-vi-nal e amanhã aparece no meu blogue :)

      Um beijinho e obrigada!

      Eliminar
    5. Já viiii :D Até fiquei a babar :D Era de facto um bolo muito bom :D

      Beijinhos e parabéns atrasados :D

      Eliminar
    6. Hei-de repeti-lo!

      Obrigada e um beijinho!

      Eliminar
  4. U.A.U :-)
    Que bolo absolutamente apetitoso! Os frutos vermelhos devem combinar aí de forma excelente...
    Adorei Joana*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fica uma maravilha, a sério :D Adoro frutos vermelhos com chocolate :D

      Beijinhos :D

      Eliminar
  5. Hummmmmmmmm comi com os olhos, que delícia!!! Bjuss!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :D É de facto delicioso :D

      Beijinhos e bom fim-de-semana :D

      Eliminar
  6. Que bolo tão bom. A combinação de frutos vermelhos com chocolate é sempre um sucesso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu diria que tudo com frutos vermelhos fica um sucesso :D

      Beijinhos e obrigada! :D

      Eliminar
  7. Parece mesmo bom!!!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Aspeto delicioso!Parabéns pelo bolo e pelo aniversário

    ResponderEliminar
  9. Por acaso vi esse diálogo recentemente :) não sei se é por já teres transcrito excertos de contos infantis (provavelmente sim), mas quando citas assim personagens de filmes ou livros leio sempre como se fosse uma fábula ou historinha da Disney. É esse o tom em que leio os teus "itálicos" iniciais que não são músicas. Os que são músicas leio numa melodia cliché de tom monocórdico. Ou como se fosse uma canção popular. Pronto, basicamente li as duas últimas falas no tom de voz no Winnie the Pooh.
    A sério?! Esse aniversário de telemóvel foi assim há tanto tempo? Tinha ideia de que tinha sido (muito mais recente). Acho que me confundi, porque até pensei que tivesse sido este ano :P deve ser por não teres falado muito deste... A minha memória brilhante selecciona a maior quantidade de informação como mais recente?... Não interessa, depois de um bolo destes associado é impossível esquecer o resto da história :D
    Realmente esses acontecimentos foram deprimentes, não interessa se já sabia ou não - fico sempre com imensa pena de ti (ou da "tu do passado") :P a celebração ainda demorou imenso, é um bocado estranho :P mas giro também!
    "Real Nepal", que nome original :P nessas coisas às vezes mais vale não arriscar. Mas isso é muito bonito de dizer, eu também não gosto :) é como a regra do "não fazer bolos novos para ocasiões especiais" - então vão-se fazer quando? A hipótese de ser uma novidade maravilhosa supera a ideia de fracasso - há sempre os outros bolos que se faz para aproveitar a onda (pelo menos eu faço :P).
    (É um bocado contraditório - se a estreia de um bolo bom não é uma ocasião especial o que é que é? :D)
    Noutros casos acho mesmo que é melhor não arriscar, ou simplesmente tenho receio disso. E nos restaurantes até costuma ser esse o caso :P a minha não experiência nesse caso é só uma confirmação, porque se vou com a minha família é sempre ao mesmo e a pedir a mesma coisa. E olha que as experiências contrárias não encorajam muito a audácia :P
    Então não registas as visitas? Se for muita gente é uma confusão :P tens de fazer como aquelas festas de anos em parques infantis e obrigar a ligar para X número até não sei quando. Até aproveitavas e fazias a festa NUM PARQUE INFANTIL. Aposto que nunca falhava - as coisas com bolinhas de plástico coloridas simplesmente não são falíveis. Eu apostava nisso para a próxima.
    (Devia haver mesmo em ponto grande, aquilo era a coisa mais divertida de sempre. Agora é muito popular e vai-se em todos os aniversários, quando EU tinha idade para isso recebi uns 2 convites. Da minha prima. :P)
    (Maaas aquelas coisas de assassinos mistérios também não parecem nada mal. Ou "escape the room" - quando falaste do crime e isso fui ver porque parece tãão giro e soube disso também. Bem que ficava lá o dia todo, que de todos os jogos de "escape the room" que tentei só consegui acabar 1, mas ia tãão valer a pena.)
    Não percebi - chegaste lá com os convidados todos a perguntar se tinham mesas suficientes?... Deve ter sido desesperante :P e como é que iam reservar mesas mesmo na hora? Isso conta como reservar? :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, normalmente registo as visitas mas desta vez com o início da especialidade andava um bocado a mil e pronto, foi o descalabro :D

      Quero muito experimentar o escape the room. Ando a chatear o Pedro para lá irmos :D

      Eliminar
  10. Eu disse que "a thing" era uma lacuna do português :P
    Ahh, uma hora antes foste percorrer os restaurantes à procura de um? Que situação totalmente não stressante :P
    Tens de fazer mais bolos às 6h00 para treinar ;)
    É um bocado irritante que não façam reservas, embora consiga perceber o motivo. Não conseguires ir a um restaurante sem esperar 5 horas ou não conseguir ir com mais gente é um bocado chato... :[ (robô triste)
    Eu acho que alguém nessa história merece uma promoção a super-amigo ;) ideia genial! Parece que tudo congeminou para comeres no teu restaurante (aparentemente) favorito, portanto não te queixes ;) Ainda por cima não houve nenhuma desgraça no processo de elaboração do bolo, o que já não é mau (MESMO sendo uma receita da altamente confiável - que eu acredito em ti - Saveurs).
    Deve ter sido difícil renunciar a alguma coisa cheia de limão :) Mas a escolha parece perfeita :D Eu não sei se punha assim a mousse por cima de um bolo com medo de a consistência não ser adequada, mas ainda bem que tu o fizeste :D
    ...Depois vais a casa para comerem o bolo? Desculpa a pergunta idiota, é só porque disseste que no outro ano te esqueceste do bolo em casa e não estou a ver como era suposto cantarem os parabéns :P e andar com um dos teus bolos deliciosos todo o dia?! Tortura!
    OHMEUDEUS a tua descrição matou-me :P a sério, convenceste-me completamente :D já estava convencida antes de ler o post, agora fiquei apaixonada pelo bolo :P
    Dá para imaginar o interior, não te preocupes :P podes não ter tido a oportunidade de cortar uma direitinha e perfeita como de costume (o que, diga-se de passagem, não é fácil quando o bolo é bom e há mais gente a querer comê-lo - eu acabo sempre por só tirar uma fatia para arranjar uma fotozinha à décima vez, às vezes é constrangedor tirar no início e depois de eu distribuir começa a haver aquele desleixo de "deixa lá tirar um pedaço disforme" - por parte das outras pessoas, note-se), maas essa continua a parecer deliciosa :D nem era preciso mais nada para além do aspecto do bolo OU do texto.
    A metáfora do doce e ácido não podia faltar :D
    Já disse que este bolo parece a melhor coisa depois da baklava? :D até pensei que só tivesse frutos em cima (até à foto), assim ainda é melhor :) Os frutos em cima estão mesmo demaais, tão miudinhos e lindos :D não me lembro de nada que tenha comido com frutos vermelhos e chocolate, talvez fazer esse bolo me avive a memória ;) há alguma coisa na cobertura que me faz lembrar a maneira como misturas os teus iogurtes com a parte de baixo. E a vilã da Ariel. Também me faz lembrar a vilã da Ariel.
    A gula é completamente justificada por um bolo destes... É por estas e por outras que ainda devia haver comércio de indulgências. Com sistema de permuta. Por fatias de bolo. Até se aproveita depois para chantagem. :P
    Não te queixes, a foto antes da receita está gira E parece imenso um dragão-lagarto cuspidor de fogo com nariz de groselha :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, depois demos boleia ao Bernardo e pelo caminho o gajo comeu bolo. No carro. É claro que deu cabo daquilo tudo :D Tenho que repetir a receita para fotografar o interior (é só por causa disso, não é porque o bolo é delicioso nem nada) :D

      Eliminar
  11. A receita diz que se juntam as gemas, o açucar e a farinha às claras batidas em castelo. Com a batedeira ou à mão? Eu não percebo de culinária, mas não se vai tirar o ar às claras? Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana!

      É com a batedeira mesmo. Eu sei que parece um conceito muito estranho (aliás antes de ler a receita na Saveurs nunca antes tinha visto semelhante, tirando quando faço suspiro ou merengue) mas confirmo que resulta. Já fiz a receita quatro vezes e duas leitoras já a experimentaram e adoraram :) As claras não perdem o ar, na verdade fica com uma consistência bem leve a massa :)

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />