23 de outubro de 2014

Bolachas de Nutella paleo (sem açúcar) para um dia feliz! :)

Happiness hit her like a train on a track.
Coming towards her, stuck still no turning back.
She hid around corners and she hid under beds,
She killed it with kisses and from it she fled.
With every bubble she sank with her drink
And washed it away down the kitchen sink.

The dog days are over, the dog days are done.
The horses are coming so you better run.

Florence + The Machine


Há dias que passam a voar.

Há dias em que acordo às 7.30h, saio de casa às 8.00h, chego ao trabalho às 8.30h, saio do trabalho às 18.30h, chego a casa às 19.00h, adianto o jantar, saio para a aula de canto às 20.00h, volto às 21.00h, janto, namoro um bocadinho e às 23h já estou na cama estourada.

Há dias em que a vida se resume a comer, dormir e trabalhar (e a questionar-me como é que vou conseguir manter este ritmo de vida quando tiver filhos).


Mas depois há dias em que acordo às 7.30h, saio de casa às 8.00h, chego ao trabalho às 8.30h, saio do trabalho às 16.30h, chego a casa às 17.00h e faço umas bolachinhas de Nutella rápidas, saudáveis e deliciosas para o lanche. Depois faço uma caneca de chá reconfortante e sento-me no sofá coberta com a minha mantinha de Natal nova.


Há dias em que as horas parecem não passar. E ali estou eu, completamente relaxada, irremediavelmente feliz, a ver os minutos mudarem lentamente. Leio, respondo a mails, ponho o blog em dia, actualizo-me, vejo séries, vou correr, tomo um longo banho cheio de espuma e visto um pijama quentinho.


No que parecem ser mil horas depois faço um jantar caprichado, janto com o meu marido, namoro um bocadinho, como mais uma bolachinha e às 23h já estou na cama. Mas agora, em vez de estourada, estou simplesmente satisfeita.

Há dias em que a vida se resume a comer, dormir, trabalhar e ser muito, muito feliz. E são esses dias que valem mesmo a pena.


Bolachas de Nutella paleo (sem açúcar)

Ingredientes (para dez bolachas):

* Três colheres de sopa bem generosas de Nutella (receita aqui);
* Um ovo;
* Uma chávena de chá de farinha de amêndoa (amêndoa moída);
* Pepitas de chocolate (opcional, eu usei da Vahiné).

Confecção:

* Misturar todos os ingredientes;

* Amassar bem com as mãos até obter uma massa homogénea;

* Juntar mais farinha de amêndoa, se necessário;

* Formar bolinhas, espalmar um pouco e colocar num tabuleiro forrado com papel vegetal;

* Colocar no forno pré-aquecido a 180ºC durante doze minutos;

* Retirar e deixar arrefecer sobre uma grade.




Até amanhã! :D

9 comentários:

  1. Olá Joana!:)
    Estas bolachinhas devem ser uma verdadeira tentação!
    Obrigada por mais esta partilha, beijinhos! :)
    http://cozinha100maneiras.blogspot.de/

    ResponderEliminar
  2. Gosto muito desta ideia de bolachas! Vou experimentar! (afinal até gosto das tuas receitas paleo ;-) )

    ResponderEliminar
  3. Dependendo do caso, às vezes prefiro dias que passam rápido a dias que nunca mais passam :P às vezes até gosto de estar "ocupada" e de ver o tempo a voar. Claro que no fim também gosto de ter tempo para preguiçar, e demasiados dias assim cansam :P
    Como 2 horas podem fazer tanta diferença!
    (E uma aula de canto que, por alguma razão diferente de eu ter escrito a frase anterior precipitadamente, não conta.)
    Quando tiveres filhos é mais divertido, tens bochechas fofinhas e apalpáveis ;)
    (A hipocrisia do comentário a um post anterior sobre apertos de bochechas dolorosos :P eu sou cruel, sempre adorei esmagar as bochechas do meu irmão. Mas pelo menos não é daquele "penicão gigante" que dói, é só patinhar com a mão pela cara fofa e maleável dele ;))
    Eu acho que o problema dos dias maus é a ausência de bolachas de Nutella. A solução é mesmo fazeres e guardares. Numa caixa de bolachas. Com o Winnie the Pooh.
    (Ou um Pai Natal, pronto :P)
    Desiludiste-me, eu acho que uma mantinha de Natal nova merecia um post exclusivo :P
    Aha!, um indício de retorno à corrida pós casamento :D e estas bolachas devem ser um combustível perfeito :)
    (Uma vez fiz tarte de Flan e comi antes de ir correr. Aquilo tem um litro de leite e meio de natas, mas foi uma das corridas mais agradáveis que já fiz :P e eis a razão pela qual a história da lactose antes de correr é treta!)
    (Não é nada, tive sorte. Ou perde o efeito com o açúcar ;) porque também já tive dores horríveis por correr depois de comer umas 20g de queijo fresco. Acho que o meu organismo está a querer dizer alguma coisa ;))
    Por que é que o MEU tempo livre nunca é assim tão produtivo? Para correr desperdiço a manhã toda, para escrever um post igual, para cozinhar um bolo também :P
    "Janto com o meu marido" :D que estranho!
    As bolachas são... Estranhamente simples :) e giras. E apetitosas (esta palavra é tão elegante).
    Afinal sempre eram pepitas :P a disposição está diferente, também não tem tantas como de costume. Mas não perdem nada por comparação. ;)
    (Será que se eu fizer bolachas como estas também passo a ter dias longos como esses? Agora já sei como é que conciliaste a universidade com o blog e a tua vida ;))

    ResponderEliminar
  4. Olá Joana :)

    Fiz estas bolachas e a nutella caseira, claro está! ;) mas não correu assim muito muito bem..
    A nutella caseira tive logo problemas com ela ao colocar as avelãs no forno para depois as pelar melhor, não correu como esperado, tive de jogar algumas fora porque torraram demais, e a pele não queria sair lá muito bem de outras tantas! :/ dá uma trabalheira desgraçada!!

    Alguma vez experimentas-te a fazer a manteiga de avelã com as avelãs com pele?? to tentada a experimentar de uma próxima vez, porque as minhas como torraram demais (eu acho) o sabor ficou muito intenso.. Mas fiz as bolachas na mesma! :p lool

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mariska!

      Pois, de facto tirar a pele é a parte mais chata. Podes sempre comprar avelãs já sem pele, creio que há à venda :) Não me parece que resulte muito bem fazer com pele, depois quando se tritura devem ficar pedacinhos de pele...

      Podes sempre experimentar torrar só durante cinco minutos ou assim! :)

      Fora isso, as bolachas ficaram boas? :)

      Beijinhos :D

      Eliminar
  5. Eu ODEIO essa parte. Não sei se é só comigo, mas num minuto os frutos secos estão todos branquelas e meio segundo depois parecem carbonizados. Se calhar é porque eu sou super cuidadosa nos primeiros minutos e depois farto-me com a lentidão.
    ...eu já fiz algumas vezes e como odeio imenso descascar avelãs e acho frustrante "cozo-as" primeiro em bicarbonato de sódio (acho que umas 3 ou 4 colheres de sopa/litro). Depois ponho em água fria e aquilo sai muuito facilmente. A parte que continua a ser irritante é que aquilo sai tudo e forma uma papa nojenta de casca de avelã molhada que faz com que apeteça um bocadinho deitar o escoador fora. Eu fui um bocado idiota da primeira vez, é mais fácil deixar mergulhadas as avelãs na água fria enquanto se descasca, assim depois basta despejar a água. E depois tosto-as. É mil vezes melhor do que torrar e descascar logo (parece que toda a gente diz "toast and rib with a towel to remove the skins" e squilo não dá jeito nenhum, foi um pano para o lixo :P)
    ...E há o bónus de a água com avelãs fazer imensa espuma gira.

    ResponderEliminar
  6. Joana sim fiz na mesma as bolachas, e trago-as comigo para matar o bicho do meio da tarde ;)
    Ficaram boas, só acho que com o sabor muito acentuado (avelãs torradas demais provavelmente)..
    Para a próxima vou seguir a sugestão da Avelã e coze-las em bicarbonato de sódio! :) Beijinhos

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />