23 de setembro de 2014

Coulant de chocolate negro para um momento negro.

I'm looking to the sky to save me, looking for a sign of life,
Looking for something to help me burn out bright.
I'm looking for a complication,
Looking 'cause I'm tired of trying.
Make my way back home when I learn to fly high.

Foo Fighters


Era uma vez um rapaz que jogava futebol às Quartas-feiras. Para facilitar a compreensão do texto vamos chamar-lhe Otávio.

(Sempre gostei do nome Otávio. Também gosto de Cristóvão, Estevão e Humberto. Toda a gente morre de medo que decida chamar um filho assim. Adiante.)

Num desses jogos (e a um mês do seu casamento) o Otávio partiu o nariz. Logo a sua namorada (uma miúda sensata e inteligente) o advertiu contra os potenciais riscos de continuar a jogar futebol antes do casamento, mas lamentavelmente isto não surtiu efeito nenhum porque o Otávio é um teimosão.


Duas semanas depois o Otávio estava a regressar calmamente do seu jogo de futebol quando um carro apareceu do nada em contramão e bateu violentamente contra ele. Eram oito da noite e o outro condutor estava completamente sedado e alcoolizado (com 3.0g de álcool no sangue, misturado com vários fármacos psiquiátricos).

O carro do Otávio ficou destruído, mas graças a um qualquer milagre dos céus ele escapou absolutamente ileso e sem um único hematoma.

O sujeito foi preso. O caso foi para tribunal. O carro foi para a sucata. E o Otávio ficou destroçado.


O carro do Otávio tinha oito anos e acompanhou-os em muitas e felizes aventuras, cada qual a mais gira - pessoalmente as minhas preferidas são a do cocó na maçaneta e a da quase-queda pelo precipício, mas gosto de as guardar para contar em jantares de amigos. E depois daquilo o carro nunca mais os iria acompanhar para lado nenhum.


Ora o Otávio é um tipo reservado e não é muito fã de falar sobre os seus sentimentos - um homem normal, vá. E como tal é bastante simples de animar: basta fazer-lhe muitos miminhos, distraí-lo com actividades giras e fazer-lhe comidas boas.

E foi o que a namorada dele (que já tínhamos extrapolado que era uma miúda sensata e inteligente) fez, na tentativa de o alegrar um bocadinho. E resultou.

Mas também, quem é que não fica logo um bocadinho mais animado com esta visão dos céus?


Coulant de chocolate negro (receita adaptada da maravilhosa revista Saveurs)

Ingredientes (para dois):

* 55g de chocolate negro de boa qualidade;
* 55g de manteiga sem sal;
* Um ovo grande;
* 40g de açúcar branco;
* 30g de farinha.

Confecção:

* Derreter o chocolate e a manteiga em banho-maria ou no microondas;

* Numa tigela média bater bem o ovo com o açúcar, juntar a farinha e incorporar o chocolate e a manteiga derretidos;

* Untar dois ramequins e verter a massa;

* Levar ao forno pré-aquecido a 200º durante treze minutos (nem mais um segundo!);

* Deixar arrefecer durante dois minutos, desenformar e servir.

   
Agora a sério: sim, o Pedro ficou sem carro. Felizmente ele ficou bem e agora até já começamos a brincar um bocadinho com isto, até porque choramingar não vai resolver o nosso problema :) Daqui a uns meses esperam-se novas aventuras com o novo popó :) 

E acompanhado com um macaron de vinho do Porto? Divinal :D

Até amanhã :D

12 comentários:

  1. Pobre Pedro, essa custou!! Mas esse doce, hummmm!

    ResponderEliminar
  2. Bem! Isso é que é uma grande história! Felizmente ficou tudo bem.
    Vais ver que vão ser muito muito felizes com o carro novo! Um beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Os homens devem ter todos uma especie de tratado entre todos: "homem que é homem, não chora, não expressa qualquer tipo de sentimento." Um dia isso vai mudar, quando os nossos filhos se fizerem homens... Sim, nossos, porque a agora a pergunta que teima em não calar é: E bebés para quando? LOL
    Eu sei que é cedo, mas durante o primeiro ano de casados fazem-te essa pergunta todos os dias e livra-te de te engordar... caso contrário levarás com miminhos na barriga e os parabéns com um sorriso maroto:)
    beijocas

    ResponderEliminar
  4. Olá Joana, esse "Otávio" é um homem de sorte! :D Ainda bem que ele tem uma mulher muito carinhosa que lhe faz esses miminhos todos ;)
    Ainda ontem o meu filho falou-me desses "bolinhos de chocolate cremoso", como ele diz. Por isso isso é coisa que vai sair brevemente da minha cozinha.

    Obrigada pela partilha!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. O importante é que ele ficou bem...boas memorias e aventuras irao ficar sempre no vosso coração e mente.
    Adorei a receita ou não fosse eu uma gulosa :)
    Beijinhos
    p.s.
    Ainda não vos tinha desejado muitas felicidades

    ResponderEliminar
  6. Ahahah adorei este post... Não só pela receita mas pela forma que nos contaste mais este episódio da tua vossa vida - ups, da vida do Otávio!

    ResponderEliminar
  7. Esse Otávio teve uma sorte:)
    Já venho cá há alguns meses, sigo o blog todos os dias, pelas receitas maravilhosas e pelas histórias fantásticas. O teu blog é um máximo.
    Parabéns pelo teu casamento :)

    ResponderEliminar
  8. Esta é daquelas sobremesas que é impossível não gostar! Aquele centro de chocolate derretido...hum! Simplesmente delicioso!
    Helena
    Cooking

    ResponderEliminar
  9. Ai, adoro isto. Mas não sei se vou ter coragem de experimentar fazê-lo =P (e partilho do medo de toda a gente de que decidas chamar assim um filho!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Snif, ninguém me compreende.

      Também gosto de Humberto :D

      A culpa é do Pedro, o meu nome preferido é Pedro e ele recusa-se a ter um filho com o mesmo nome do que ele :)

      Eliminar
  10. Não deixa de ser curioso ficar sem carro nas vésperas do casamento. Parece que começar uma nova etapa implica também começar uma relação com um carro novo! :-D (mas ainda assim, coitado do Otávio...)

    ResponderEliminar
  11. É engraçado, a namorada não recebe nenhum nome "original"... Eu acho que para estabelecer justiça e igualdade uma "Gertrudes", "Hermenegilda" ou "Afonsina" caía bem ;)
    (Siiim, por favor não chames os teus filhos assim :P sempre que vejo nomes do género penso no rancor dos filhos* - certamente impossível de conciliar com uma relação familiar saudável :P tenho a certeza de que se chantageares o Pedro com o nome "Otávio" ela acaba por se convencer a ter um Pedro II!)
    (*Também penso na sanidade mental dos pais, mas tens um desconto por te teres casado há pouco ;))
    Partir o nariz é um clássico, nem tenho a certeza de alguma vez ter visto alguém de nariz partido :P para ser justa, a culpa não foi do futebol, mas a miúda parece tão especial que provavelmente até teve uma intuição ;)
    É uma pena que o carro tenha ido para a sucata. Maas é como naquela coisinha do "más e boas notícias" (que eu por acaso até insisto sempre em fazer). Só que com 2 boas (olha só que felicidade), sendo 1 a imensa sorte que ele teve em sair perfeitamente bem e a outra a certeza de que (obviamente) o carro vai ser esmagado e transformar-se naqueles cubinhos giros de sucata.
    (Havia uma terceira sobre a piada da palavra "sucata", mas acho que aquelas duas chegam.)
    Tinhas de fazer inveja com esses títulos aliciantes de histórias não reveladas do carro! :P
    ...mas quem quer um carro com esta coisa a escorrer de chocolate? Só de ver as fotos fiquei animada para o resto do dia (não é muito tempo, mas pronto) :P e essa protuberância estranhamente atraente de chocolate em cima que me deixa inquieta (como é que aquilo se formou na base do ramequim? Comoo?) com um bocado de lava a escorrer... Uau!
    Maaas (má notícia :P) os 13 minutos e nem mais um segundo são assustadores. Masmasmas e aquilo de "todos os fornos estão descalibrados, mas toma lá que nem por isso há à venda termómetros num raio de "inserir distância exagerada aqui" (obviamente, sendo eu o centro :P)? E se sair um calhau de chocolate duro e seco no meio em vez dessa "belezura"? Nããão :P
    (Acabei de me aperceber de que tenho todos os ingredientes pedidos, incluindo especificações. Perigo.)
    Tinha visto de passagem uma mancha alaranjada à beira do coulant, até pensei que fosse um muffin :P o macaron tem realmente bom aspeto, apesar de não ser um muffin ;) não tem aquele aspeto plástico...
    Agora que já começou a fase de brincar com a situação, acho que podes deixar-te de coisas a derreter e chocolate e baba e fazer um jantar temática em que fazes pavlova e a esmagas com um martelo.
    (Acabou de me ocorrer - há mais uma boa notícia, também conhecida por monstruosidade de chocolate. Que idiota, nem me lembrei :P assim uma pessoa até se espeta contra uma árvore (a 20km por hora dá direito a docinho? :P))

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />