7 de agosto de 2014

Entrecosto guisado feito pelo Pedro :D

'A strong and well-constituted man digests his experiences (deeds and misdeeds all included) just as he digests his meats, 
even when he has some tough morsels to swallow.'

Friedrich Nietzsche


Eu sou muito esquisita com a carne. Cá em casa só consumimos peito de frango e de peru (picado, cortado em cubos ou em bifes), a eventual costeleta do lombo de porco, o raro lombo de porco (assado inteiro ou grelhado em bifes) e o quase inexistente bife de vaca. Esporadicamente temos também alheira, farinheira, salpicão, chouriço ou presunto. E fora isso não como mais nada.


Não gosto de coxas de frango. Não sou a maior fã de sempre de perna de peru. Não como coelho. Só como pato umas duas vezes por ano (mas gosto!). Só comi codornizes uma vez na vida (na verdade provei do prato do Pedro). Recuso-me a comer orelha de porco, mão de vaca e basicamente tudo o que vem do interior de algum animal (com a devida excepção feita para as tripas enfarinhadas, obviamente).

Sou uma chata, pronto.


Por outro lado o Pedro é um apreciador de algumas destas coisas, e por isso aprendi a conviver com elas. Já não tenho vontade de vomitar sempre que ele coze orelha de porco (só um bocadinho, vá), já tolero a carne de borrego... E aprendi a cozinhar entrecosto, embora não o aprecie.

Na verdade foi o Pedro que fez o entrecosto que vos trago hoje, mas eu achei que já estava na altura de parar de vos privar destes pratinhos (alegadamente) tão deliciosos. Porque podemos todos viver em harmonia, mesmo tendo gosto diferentes.


Entrecosto guisado

Ingredientes (para duas pessoas):

* 500g de entrecosto cortado em pedaços pequenos;
* Uma colher de chá de paprika;
* Uma colher de chá de pimentão-doce;
* Meia colher de chá de coentros;
* Duas folhas de louro;
* Uma pitada de sal;
* Uma pitada de piri-piri;
* 300ml de vinho branco;
* Uma cebola picada;
* Dois dentes de alho picados;
* Um fio de azeite;
* Legumes congelados q.b. (ele usou brócolos, feijão verde e ervilhas);
* Três colheres de sopa de molho de tomate;
* Esparguete q.b.

Confecção:

* Algumas horas antes de cozinhar juntar o entrecosto, a paprika, o pimentão-doce, os coentros, o louro, o sal, o piri-piri e o vinho branco e deixar a marinar;

* Numa panela refogar a cebola picada e o alho picado num fio de azeite e juntar os legumes congelados;

* Acrescentar o entrecosto com o molho da marinada e o molho de tomate;

* Juntar o esparguete e deixar cozinhar.



Espero que gostem! :D

5 comentários:

  1. Como eu te entendo Joana.
    Aqui em casa somos 4 chatos como tu, com a ligeira excepcão que eu consigo comer borrego assado.
    E enchidos só algums como salpição, presunto e paio...digamos os enchidos nobres.
    De resto passa tudo ao lado....mas somos muito felizes...
    Bjs
    Cristina Pinto

    http://nozmoscadaegengibre.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Gosto tanto :)

    é daquelas comidas que leva para a infância..

    kisses***

    ResponderEliminar
  3. Estas tuas receitas, não dão para ignorar :D

    http://nomorepancinha.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. E olha que ficou com muito bom aspecto!!

    ResponderEliminar
  5. :) eu também não como nada disso. Recuso-me a comer borrego, cabrito (é que nem pensem), pato, coelho, vaca só mesmo se tiver de ser, e porco se não houver nada de aves. :) Somos umas chatas

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />