15 de julho de 2014

Iogurtes de baunilha para uma ex-arquiinimiga :D

Simba: I know what I have to do.
But going back means I'll have to face my past.
I've been running from it for so long.
[Rafiki hits Simba on the head with his stick]
Ow! Jeez, what was that for?
 Rafiki: It doesn't matter. It's in the past!
 Simba: Yeah, but it still hurts.
Rafiki: Oh yes, the past can hurt.
But from the way I see it, you can either run from it
Or learn from it.


Há algumas semanas contei-vos a história da Diana, a minha arquiinimiga do secundário. Disse-vos que éramos tão parecidas que podíamos ser gémeas, e que no entanto decidimos ocupar o nosso tempo a competir uma com a outra. Disse também que tínhamos perdido o contacto, mas que sabia que a vida nos tinha feito ter percursos muito parecidos.

Nesse dia a Diana enviou-me um mail.


Pois é, parece que ela lê o meu blog. Como é óbvio percebeu que estava a falar dela (até porque, tal como disse, o que sentíamos era mútuo) e decidiu enviar-me um mail muito engraçado a falar do quão parvinhas éramos nessa altura.

Desde então temos trocado imensos mails, e de facto temos tanto em comum que se torna assustador: desde hobbies a acontecimentos caricatos que nos aconteceram a ambas. E eu questiono-me se será assim tão fácil deixarmos escapar da nossa vida alguém com quem sentimos imediatamente tanta empatia: se a Diana não me tivesse escrito aquele mail tão simpático provavelmente nunca nenhuma de nós saberia que somos quase irmãs gémeas separadas à nascença, e ficaríamos apenas presas às pessoas inseguras e competitivas que éramos há oito anos.

Apesar do tempo perdido confesso que estou a adorar redescobrir a Diana, mais uma das coisas extraordinárias que este blog trouxe à minha vida. E quero agradecer-lhe por ter tido a coragem e a maturidade para me enviar aquele mail.


Agora transformámos a relação distorcida que tínhamos no passado numa relação extremamente simples e descomplicada em que nos divertimos a descobrir a quantidade abismal de coisas que temos em comum. Porque já não há competição. Porque já não somos inseguras. Porque somos as duas felizes e temos o nosso pequeno mundo onde tudo e todos têm o seu pequeno espacinho.

Porque as melhores coisas são simples e fazem-nos felizes. Como estes iogurtes de baunilha.


Iogurtes de baunilha

Ingredientes (para sete iogurtes):

* Um litro de leite fresco meio-gordo;
* Três colheres de sopa de leite em pó magro;
* Três colheres de sopa de açúcar branco;
* Três colheres de chá de essência de baunilha;
* Um iogurte natural.

Confecção:

* Numa panela colocar o leite, o leite em pó, o açúcar e a essência de baunilha e mexer com uma vara de arames;

* Levar ao lume até ferver e deixar arrefecer;

* Quando estiver morno juntar o iogurte, misturando com a vara de arames;

* Levar à iogurteira durante cerca de dez horas;

* Transferir para o frigorífico durante pelo menos quatro horas.

Até amanhã :D

1 comentário:

  1. Ohh que história tão gira :) e daí pode muito bem florir uma amizade muito bonita! Por acaso quando li o post pensei nisso, que ela até poderia ler :) pelos vistos, ainda bem que sim!
    Realmente deve ser divertido descobrir essas coisas :P a sério, imagino o quão engraçado seja... Especialmente isso dos acontecimentos caricatos ;) gosto desse tipo de histórias estranhas... Haha :)
    Ainda bem que conseguiram ultrapassar essa competição, porque a nova relação parece-me bem mais agradável! E mostra como cresceram ;)
    A minha mãe adoora baunilha! Eu acho que nunca comi um iogurte de baunilha bom, a não ser quando pus essência na tua receita. Mas até gosto daquele sabor estranho e forte de uns que já comi, porque os comi nas férias e trazem boas recordações! Ainda assim estes parecem melhores :) às vezes os simples sãp tão bons! E a textura ainda parece melhor, talvez porque não estou demasiado ocupada a olhar para uma pocinha de caramelo a escorrer ;)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />