16 de julho de 2014

Molho de caramelo sem natas para uma adolescente tristonha.

The power to be strong,
And the wisdom to be wise,
All these things will come to you in time.

On this journey that you're making
There'll be answers that you'll seek,
And it's you who'll climb the mountain,
It's you who'll reach the peak.

Son of man, look to the sky,
Lift your spirit, set it free.
Someday you'll walk tall with pride.
Son of man, a man in time you'll be.

Phil Collins


Há precisamente dez anos atrás eu era uma miúda de quinze anos. O meu primeiro namorado 'a sério' tinha acabado comigo e eu sentia-me miserável. Não tinha amigos. Passei as férias de Verão a ajudar a minha mãe no trabalho. Os meus pais não me compreendiam. Ia mudar para uma escola nova onde não conhecia uma única pessoa. Não me achava particularmente bonita ou interessante.

Na altura eu achava que a minha vida era uma porcaria. Mas todos os dias enroscava-me nos cobertores no escuro da noite e adormecia a sussurrar para mim própria:

'Amanhã vai ser melhor.'


Dez anos depois, acho que não preciso de vos dizer todas as razões pelas quais me sinto tão feliz e agradecida. E é isso que digo quando me cruzo com alguém que perdeu a esperança: hoje a vida pode ser (ou parecer) muito má, mas eventualmente o sol volta a nascer e amanhã será melhor.

Gostava de dizer à adolescente que um dia fui que a vida lhe vai sorrir muito. Gostava de lhe dizer que 'amanhã vai ser melhor' se tornará para ela um lema de vida quando as nuvens escuras aparecem e chove dentro do seu coração. Gostava de lhe dizer que um dia vai olhar para trás e tudo vai parecer uma parvoíce sem importância. Ou quase tudo, vá.

Gostava de lhe dizer que infelizmente ainda vai sofrer muito (bem mais do que sofreu até ao momento), mas que é isso que a vai transformar numa pessoa forte e segura.


Gostava de dizer à adolescente que um dia fui que a vida é muito docinha quando enchemos o coração de esperança e lutamos. E gostava de lhe dizer para aprender a cozinhar mais cedo.

É que juro-vos, não acredito que desperdicei tantos anos da minha vida sem fazer estas maravilhas, tão doces como a própria vida.


Molho de caramelo sem natas (receita adaptada do blog 'Sally's Baking Addiction')

Ingredientes (para aproximadamente 250ml):

* 200g de açúcar branco;
* 90g de manteiga sem sal cortada em pedaços;
* 120ml de leite;
* Uma pitada de sal.

Confecção:

* Colocar o açúcar numa panela e cozinhar em lume brando, mexendo sempre com uma espátula de silicone até que o açúcar derreta;

* Juntar a manteiga (com cuidado porque salpica) e envolver até que a manteiga fique derretida;

* Acrescentar muito lentamente o leite (com cuidado porque salpica);

* Deixar a mistura ferver durante um minuto;

* Retirar do lume e juntar uma pitada de sal;

* Colocar num recipiente e deixar arrefecer.
  

Até amanhã! :D

3 comentários:

  1. A fase da adolescência é mesmo assim, parece que o mundo acaba...
    Um dia mais tarde tudo muda e vê-se tudo com um novo olhar mesmo...

    Belo molho amiga, bjokitas

    ResponderEliminar
  2. É tão bom ler o que escreves, dá ânimo a qual quer um :)
    E o molho meu Deus!!! está fantástico!

    http://miascuisinemf.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Joana, tudo a seu tempo... Tudo nos ensina, até mesmo a adolescencia.

    Adorei ler este texto, encontrei um pouco de mim :D

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />