23 de janeiro de 2014

Bolo de limão com cobertura de chantilly e uma história do além! :)

Everything will be okay in the end. 
If it's not okay, then it's not the end.

(Autor desconhecido)


No dia 30 de Dezembro acordei com uma infecção urinária.

Decidi atrasar a minha ida ao hospital para o fim da manhã porque precisava de ir à Loja do Cidadão buscar uma cópia do meu registo criminal (que era necessário para começar a trabalhar no dia 2), mas acabei por ficar três horas à espera.

Quando finalmente fiquei despachada fui para as urgências, onde esperei três horas de pé antes de desistir.

(Já estiveram horas de pé com uma infecção urinária? Acho que devia ter recebido um prémio qualquer de resistência, a sério.)

Acabei por ir à farmácia, onde foi tudo extremamente rápido e simples: bastou-me mostrar a minha cédula profissional e lá me deram uma caixinha de antibiótico, que tomei imediatamente.


Tinha estado todo o dia sem comer, por isso o Pedro sugeriu irmos ao centro comercial jantar qualquer coisa rápida. E não sei se foi o antibiótico ou o jantar, mas quando cheguei a casa tive a maior diarreia da minha vida.

(Sim, aqui fala-se de diarreia. É uma coisa normal da vida, não sejam esquisitinhos.)

No meio de toda esta aventura ainda me tinha comprometido a levar um bolo para a nossa passagem de ano na Benedita - e como íamos para lá no dia seguinte de manhã e eu não ia ter mais acesso ao forno tinha de fazer o bolo nessa noite. O Pedro voluntariou-se logo para me ajudar, e eu decidi fazer esta receita de bolo de limão com sementes de papoila.


Quando tirei o bolo do forno percebi que estava perante um pequeno problema: a parte de baixo do bolo tinha colado ligeiramente na forma e a parte de cima estava um pouco queimada. Retirei a parte de cima com cuidado, mas no fim o bolo ficou com um aspecto retalhado e feio. Fiquei destroçada.

No dia seguinte levantei-me decidida a tornar o bolo mais bonito, e optei por fazer uma cobertura simples de chantilly. Não encontrei as natas que costumo usar habitualmente, mas imaginei que não haveria problema.

Mas houve, porque aconteceu aquilo que eu achava que era apenas um mito: as natas não montaram. Fiz tudo exactamente como costumo fazer: coloquei as natas dez minutos no congelador para ficarem bem frias, juntei o açúcar e bati durante longos minutos. Nada. Ainda experimentei colocar o creme no frigorífico durante algumas horas. Nada.

(Ok, eu confesso que aqui passei de estar destroçada para ficar mesmo chateada.)


A hora combinada aproximava-se, por isso não havia nada a fazer. Barrei o bolo com a cobertura (ficou um bocado tosco, confesso que ainda não domino bem a técnica), fotografei o melhor que consegui (não havia muita luz e não estava na minha casa) e saí com o bolo na mão e com o meu orgulho na lama.

É claro que umas horas depois já nem me lembrava de nada disto, enquanto me deliciava com camarões, tostinhas, batatas fritas de pacote, bolinhos de bacalhau, fatias de queijo, pão rústico e rebuçados de fruta.

Quando finalmente abrimos o meu bolo eu nem queria acreditar: estava mesmo absolutamente delicioso. Sabia intensamente a limão, estava molhado com uma calda estrondosamente divinal, estava fofo e alto e até a cobertura ficou consistente e saborosa. Não fosse o aspecto um bocadinho tosco, eu diria que ficou simplesmente perfeito.


E é por isso que esta receita aparece aqui novamente: não porque é nova, mas porque tem uma história quase do além que não podia ter terminado melhor.

No fim acabou por ficar tudo bem. Mas no fim fica sempre tudo bem, não é? Se não acaba bem, é porque não é realmente o fim :)


Bolo de limão com cobertura de chantilly

Ingredientes:

* Quatro ovos;
* Duas chávenas de chá de açúcar branco;
* 220g de manteiga amolecida;
* Uma chávena de chá de leite morno;
* Duas chávenas de chá de farinha de trigo;
* Raspa de três limões;
* Duas colheres de sopa de sementes de papoila;
* Uma colher de sopa de fermento;
* Meia chávena de sumo de limão (sumo de dois limões);
* Uma chávena de açúcar em pó;
* Um pacote de natas para bater;
* Três colheres de sopa de açúcar.

Confecção:

* Bater as gemas com o açúcar e a manteiga;

* Juntar sem bater o leite morno, a farinha de trigo, a raspa de limão, as sementes de papoila e o fermento;

* Bater a mistura durante dois minutos;

* À parte bater as claras em castelo e envolver na mistura;

* Colocar numa forma untada e levar ao forno pré-aquecido a 180º durante cinquenta minutos, fazendo o teste do palito;

* À parte misturar o sumo de limão com o açúcar em pó e misturar bem;

* Retirar o bolo do forno e desenformar;

* Furar bem com um garfo e verter a calda sobre o bolo;

* Bater as natas com o açúcar até ficarem bem firmes e cobrir o bolo.


As fotos não fazem de todo justiça à explosão de sabor que é cada dentada neste bolo. Mas não se preocupem, porque da próxima vez que o repetir (porque sim, vai certamente haver uma próxima!) fotografo novamente :D

Tenham um óptimo dia! :D

18 comentários:

  1. Tosco ou não, tem um aspeto delicioso :)

    ResponderEliminar
  2. O teu bolo ficou mesmo muito bonito, adoro sementes de papoila nos bolos.

    ResponderEliminar
  3. Estou-me a babar a essa hora. Eu venero bolo limão. Obg pela partilha, sem duvida uma receita a fazer :)

    ResponderEliminar
  4. Ainda bem que acabou tudo em bem! O bolo tem um aspeto delicioso e devia saber ainda melhor :)
    O problema não é teu, é das natas, acredita! Mesmo quando são da marca que costumamos usar, há sempre um dia que elas se lembram de nos lixar a vida :P
    Que sorteeeeee! Os anos de estudo intenso valem a pena só por isso ^^ A minha irmã teve uma IU em Novembro e esteve mais de oito horas à espera (Hospital Fernando Fonseca no seu melhor!).

    ResponderEliminar
  5. Ficou bem bonito e certamente delicioso.
    Bjs, Susana
    Nota: Ver os passatempos a decorrer no meu blog:
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/2014/01/tronco-de-ano-novo-trunk-of-new-year.html
    https://www.facebook.com/Tertuliadasusy

    ResponderEliminar
  6. olaaaaaaaaaa :) que bolinho boom!!! so de olhar ja se ve ehehe ja tinha saudades!!! estive a ver uns 287123697 posts teus anteriores para me pôr a par, evoluiste imensooooooo, o amor com que te entregas às coisas é fenomenal , adoro as fotos, adoro a autoconfiança, adoro poder voltar aqui :) beijinhos e ate breve!

    ResponderEliminar
  7. NÃO ACREDITO NISTO tinha acabado de escrever um comentário e a página recarregou... Que irritante!
    ...
    Essa descrição pôs-me água na boca... Da outra vez que fizeste já me ficou "entalado", mas agora convenceste-me!
    Bom aspecto e bonito não são a mesma coisa, e tanto este como o outro têm muito bom aspecto (e nem estão feios!) . Eu também não tenho grande jeito para decoração de bolos, mas isso não quer dizer que não fiquem bons! Mgsmo com todos os acidentes, acho que não vi aqui uma receita de um bolo realmente feio... O Bolo de Limão I (, o Húmido :P) é dos bolos com melhor aspecto que já vi (coisas húmidas de limão = perfeição!) ... E este também parece muito bom!
    Eu já tive esse problema com as natas... Quais são as que costumas usar? Já vi 2 conselhos na internet: do mini preço (especialmente) e Longa Vida. É algum destes? Acho que nunca bati natas direito! Ficam sempre tão líquidas (então no bolo de bolacha!)...
    Este bolo está mesmo bom (mas MESMO bom, do género "ohhh tenho de o fazer urgentemente!!!") ! A sério, que descrição mais cruel! Só uma pergunta: gostaste dele mais húmido (1a vez) ou preferiste desta vez? Quero fazer e não sei se devo acabar de cozer ou não :)
    Quanto a desastres culinários, eu faço sempre um drama enorme. Fico mesmo frustrada e confesso que amuo um bocado :P ainda mais quando era suposto ser uma coisa bonita ou especialmente boa... Até voa farinha hahaha (não, a sério, faço uma confusão enorme. Quando estou com a minha avó à beira ela não me quer deixar cozinhar por causa disso, que lata. Claro que acabo sempre por fazer alguma coisa na mesma.) Demoro mais tempo a limpar do que a cozinhar... Especialmente sobremesas. Ainda mais especialmente (isto não é muito correto, mas ok) massas tipo pão. Aí é que fica massa presa a todo o lado... Interruptores, pacotes de farinha (que nojo.), chão, tecto, jardim, lavatório, cabelo.
    Já me aconteceu algumas vezes fazer uma coisa feia e adormecer a pensar em corrigir amanhã... Nunca resulta muito bem :P vale a pena tentar, mesmo assim...
    Beijinhos :) (tenciono deixar notícias sobre o bolo de limão & os iogurtes brevemente... Que 2 coisas maravilhosas!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já te disse que gosto IMENSO dos teus comentários? A sério, gosto mesmo :D

      Muito sinceramente não me estou a lembrar agora qual é a marca das natas que uso. Já usei umas verdes (serão da mimosa?) e umas que vêm nuns pacotes azuis e brancos (são uns pacotes que parecem uns saquinhos). Da próxima vez que comprar reparo na marca ;) Nunca me tinha acontecido as natas não baterem! Desta vez como estava em casa da mãe do Pedro usei as que ela tinha lá, que eram da Paturages. Grande erro, pelos vistos ;) Nem imaginas o meu ar de desespero, depois do bolo feio e da cobertura feia. Vá lá que toda a gente adorou o bolo (e com razão, porque estava realmente bom!) :D

      Eu gostei mais do bolo desta vez. A receita tecnicamente é a mesma, eu só dividi a calda para metade. Gostei mais, ainda é bastante calda e assim acaba por ficar um contraste delicioso entre a parte do bolo normal e a parte com calda :) O outro estava maravilhoso, mas estava tão húmido que desfazia-se um bocado :) No fim-de-semana passado fiz uns mini-bolos de limão que OH MEU DEUS ia-me dando um ataque quando os provei :P

      Eu já tenho a minha dose de desastres culinários, mas é preciso saber relativizar as coisas. O último foi estar a fazer uns cupcakes de chocolate com cobertura de chocolate, e enquanto fazia a cobertura percebi que só tinha 1/4 da dose de cacau necessária. Ficou logo toda triste, mas depois o Pedro sugeriu eu usar café e ficou uma maravilha :D Por isso o truque é teres sempre alguém ao teu lado que saiba manter a calma e não entre em pânico :D

      Deve ser coisa de avós isso :P A minha também diz sempre 'porque é que não vais ali ao Pingo Doce comprar qualquer coisa doce? Tens tanto trabalho, e às vezes não corre tão bem...'. Não percebo, não era suposto as avós defenderem as coisas caseiras? Esta terceira idade já não é como antigamente :P

      Massa presa por todo o lado - com o tempo ando a ficar muuuuito melhor nisso :P Agora só sujo mesmo a minha mesa de trabalho ;) Mas às vezes acontecem uns acidentes giros, do género ficar com as pestanas com farinha :P

      Nem imaginas, já ando a planear a minha despedida do serviço de Cirurgia :P Só vou embora no fim de Fevereiro, mas já estou aqui a programar as coisinhas que vou cozinhar para o último dia :P

      Beijinhos :D

      Eliminar
    2. Oh, obrigada :D às vezes quando acabo o comentário e vejo que está um bocado grande tenho medo de ser chata :P (eu gosto muito de ler o que tu escreves. Incluindo, como já disse, posts enormes, mas também comentários (até aos teus próprios posts) ou mails :) ainda por cima gosto de comentar o teu blog, tens sempre receitas e histórias giras :)
      As verdes são mesmo da mimosa, acho eu... E as de saquinhos azuis são mesmo as Longa Vida... Já experimentei longa vida, mas não bateram muito bem. Da próxima vez vou pôr no congelador como tu, quando as bati estavam uns 30 graus :P
      Da última vez que mencionaste a calda (e como a parte do bolo com ela ficava molhadinha e deliciosa) tinhas imeeensa razão, portanto eu acredito em ti! Estou ansiosa para experimentar o bolo :D ele não está feio, a fatia fica muito alegre com as sementes e tem um aspecto húmido e delicioso! As natas estão um bocado líquidas (acontece-me sempre, eu sei que já disse), mas nada de estrondoso. também vi (acho que no facebook) que fizeste bolinhos de limão, e imaginei logo que fossem maravilhosos!Só experimentei 2 receitas com limão, tuas, e são, para mim, das melhores coisas que já comi! As lemon bars... Hmmm...
      Sobre os desastres culinários: o meu problema é exatamente esse. Eu estou rodeada de pessoal temperamental :P quando cozinho com a minha irmã (o que é o costume) fico com os nervos em franja! Sujo tudo, corre mal,... Também já reparei que não tinha coisas depois de começar... Uma vez não tinha chocolate para cobrir barrinhas, que por acaso até tinham corrido mesmo mal. Pode parecer idiota, mas com o stress acumulado (lol) é profundamente enervante. Eu já deliniei uma estratégia super eficiente: sento-me a ver televisão durante uma hora, a lamentar e chateada. Normalmente isso chega para recuperar o bom senso :P no caso das barrinhas, parei de choramingar e fui ao supermercado (apesar de estar imenso calor e ser quase hora de fechar) :) ontem acho que foi o supra sumo dos desastres culinários. Acordei às 8 da manhã porque não conseguia dormir mais, fui ao supermercado, fiz panquecas e escrevi 3 receitas para o post que queria publicar, o que me demorou imenso tempo (e tive de me despachar para o publicar antes de ir). Depois fui ao médico, onde esperei 1 hora. Cheguei a casa cheia de fome e almocei... Eu tinha imensos planos, e como era tarde já estava um bocado aborrecida.
      (...)

      Eliminar
    3. (...) Depois comecei a fazer coisas para a receita que pretendia fazer... Primeiro fiz pasta de tâmara. As tâmaras estavam demasiado duras, acho que não ficaram de molho o suficiente. Pus no processador e liguei. 10 minutos e ainda não estava em pasta. Descobri que afinal as tâmaras supostamente "sem caroço" tinham caroços, que estavam espalhados pelo meio quilo de tâmaras que tinha de ficar cremoso. Pus num copo e tentei usar a varinha mágica, que ficou cheia de tâmaras na parte da lâmina e toda pegajosa. Deitei água. Continuou a não processar (e parecia a coisa mais nojenta de sempre). Insisti com a varinha e consegui que ficasse mais líquido (ainda sólido como uma pedra e cheio, cheio de peles de tâmara. E caroços, não esqueçamos os caroços). Tive de pôr no processador outra vez. Finalmente ficou cremoso. Tentei descolar a pasta do processador, e consegui tirar a maioria. Tentei tirar os caroços, enfiando a pata na mistela. Tentei tirar a lâmina de remoção extremamente fácil do processador e não saía. Estava empancada. Continuei a receita...
      O segundo passo era fazer manteiga de avelã. Usei um truque útil: cozi-as com bicarbonato, em água, para ser mais fácil de descascar. Depois a parte "mais fácil": descascar meio quilo de avelãs. Eu não sou particularmente boa a descascar coisas, e se como castanhas fico com os dedos doridos durante 1 semana... Pus num coador gigante e comecei a tirar a pele. Aquilo ficou uma mistura de avelã com pele, e de cada vez que pegava numa ficava com cinquenta agarradas às mãos. Demorei mais de meia hora (seme exageros). Levei a tostar e tentei tirar a lâmina do processador... Não saiu. Mandei 2 emails a pedir ajuda sobre o processador (à empresa e à marca) e liguei para 2 números diferentes,que só atendem de 2a a 6a. Quando estavam mais ou menos tostadas, tirei do forno. Pus no processador (que ainda funcionava). Ficaram lá durante 15 minutos e apenas se reduziram a granulado. Tentei tirar tudo para um tabuleiro (porque o recipiente não sai sem que a lâmina saia) e levei ao forno outra vez. Começou a cheirar a queimado, tirei e os cantos do pó, antes quase brancos, estavam castanho escuros. Não cheirava a avelã, só a queimado. Encolhi os ombros (estou a brincar, resmunguei e bufei) e pus no processador. Ao fim de 5 minutos ficou em manteiga. Ao prosseguir a receita, ainda descobri que não tinha a quantidade de claras necessária, entornei mais meio pacote de lentilhas no armário e deitei demasiado cacau. Acho que o processador foi prejudicado pela lâmina e no início não processava direito. O óleo de coco acabou e era preciso mais (óleo de girassol não parecia muito bem para aquilo...). Queria derreter em banho maria o resto do óleo (já queimei muito no microondas e tinha tão pouco que não podia arriscar), e não tinha as bocas do fogão (máquina de lavar). A máquina acabou e derreti o óleo, mas quando acabei não tinha o resto pronto. Tive de apressar tudo para que não solidificasse. Finalmente a acabei e tentei limpar o processador (não podia desprender o recipiente do motor). Fi-lo mais ou menos... (...)

      Eliminar
    4. (...)
      Este processo todo (desde a pasta de tâmara) demorou mais de 3 horas. Não queria deixar por fazer tudo o que tinha planeado, portanto ainda me vesti e fui correr, apesar de já estar a escurecer. (Pelo menos a corrida correu bem, já não corria há imenso tempo!)
      Hoje ainda tenho o processador sujo com a lâmina presa... É uma peça de decoração super vintage. Ao menos o resultado foi muito, muito bom! :D era creme de avelã e cacau sem açúcar :)
      Pelos vistos isso das avós é mal geral... Ui, sempre que quero fazer alguma coisa é uma benta... :P é sempre "não faz mal, comemos arroz com bife" ou "não são precisos doces". Ainda por cima fica surpreendida com a minha capacidade de "bodegar" tudo (acho que esta palavra recebeu um prémio de expressividade :P).
      Como é que consegues? Hei-de chegar lá, deve ser prática! É que é escandaloso! :P uma vez vi uma receita de pão que pedia um saco de farinha. Eu fui imensamente idiota e não estranhei que levasse um litro de água ou 1 colher de sopa de sal, e fiz com 1 saco de 1kg de farinha. Meu. Deus. Juro, eu nunca pvi tanta porcaria na minha vida. Líquido, salgado, nojento, massa no cabelo, no chão, nas paredes,... Enervei-me e deitei para o jardim a massa toda, que ficou agarrada às plantas e toda nojenta (quase que atirava a bacia também!). Ainda por cima o chão tinha imensa farinha... E ao limpar as mãos sujei o avental, a camisola (que já tinha as mangas todas sujas), o cabelo e as calças. (Tinha acabado de tomar banho) Tirei a camisola e avental e atirei para uma bacia... Que fim do mundo :P
      Pensar no que se vai fazer é giro! :) já tenho 5 ideias para um aniversário em junho... É giro fazeres alguma coisa para celebrar esse tipo de acontecimento :) é pena só dar para pedir desejos no aniversário :P feliz despedida de cirurgia adiantada!

      Ps: Ok, acho que agora abusei. Eu não fiz de propósito, a sério! :P e acho que vou publicar a história do desastre culinário em forma de livro de terror. Desculpa por contar o meu dia todo, era para contextualizar haha :)
      Ps2: eu nem sabia que o blogger tinha limite de carateres em comentários!
      Agora não há reticências :D
      Beijinhos :)

      Eliminar
    5. São mesmo essas as natas :) Fui lá ver no Sábado para te dizer: são as Mimosa e as Longa Vida ;) Gosto mais das Longa Vida, nunca tive problemas ;)

      Vais gostar imenso dos meus bolinhos de limão :D Só vou publicá-los no dia dos namorados (tenho demasiadas receitas em fila de espera!), mas se quiseres mando-te a receita mais cedo :D É que aquilo é mesmo bom! :D

      Bem, realmente que aventura :P Acho que nunca me aconteceu nada assim tão grave, mas é possível que tenha acontecido e que eu tenha simplesmente eliminado essa memória (quer dizer, a história deste bolo foi problemática que chegue!) ;) Nunca usei tâmaras: cheguei a trazer algumas da Jordânia mas honestamente nem me lembro o que fiz com elas. Agora que penso nisso, será que ainda as tenho perdidas pela cozinha? ;) De resto também tenho uns azares com o processador de vez em quando, mas acho que são mais culpa minha do que dele :P Com a varinha mágica também me acontecem umas aventuras giras (do género sopa pelas paredes). Digam o que disserem, eu sonho com o dia em que vou comprar uma Bimby para me fazer sopinhas e triturar coisas :P

      Fico à espera da receita então :D Beijinhos :D

      Eliminar
  8. Ficou com muito bom aspeto^^
    Infeções urinárias é do pior, ainda bem que foste a farmácia e conseguiste despachar-te bem mais depressa do que nas urgências!

    ResponderEliminar
  9. Um bolo com pinta! ;)
    ficou maravilhoso.

    ______________________
    Ana Teles | Telita
    blog: Telita na Cozinha

    ResponderEliminar
  10. Olha se queres que seja sincera eu até acho que o bolo ficou muito bonito, com um aspecto bem simples e "caseiro", mesmo como gosto! ;) E se ficou bom então valeram a pena todas as chatices! :)
    Beijinhos doces.

    ResponderEliminar
  11. ADORO limão! Sou uma perdida por qualquer doce/bolo que seja de limão ou lima... E faço um delicioso de limão com sementes de papoila também. Por acaso nunca resolvi por natas, tenho que experimentar. Deixo para um dia tão azarento quanto o teu? Para depois ficar toda contente? Ahah :)

    ResponderEliminar
  12. Ao ler esta história, ainda que com muitas peripécias, não posso deixar de sorrir com recordações boas :) E, apesar de os olhos também comerem, no final do dia, o que conta é mesmo o sabor, certo? E o que são aparências? Só um pedacinho da equação. Aposto que a malta delirou com um docinho tão bom :b

    A mim já me aconteceram vários desastres culinários. Nunca com natas que decidiram não montar, mas com bolos queimados, partidos, pegados, destroçados - assim como o meu coração ao ver tamanha desgraça. Enfim, fazem parte!

    Só mais uma coisa: diarreira. Só tu, Joana, só tu! E demonstra tão bem a tua genuinidade, eheh!
    Um beijinho muuuito grande e um óptimo fim de semana :D

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />