20 de novembro de 2013

Francesinha de frango com espinafres e as saudades do meu Porto :)

Ainda bem que o tempo passou,
E o amor que acabou não saiu.
Ainda bem que há um fado qualquer
Que diz tudo o que a vida não diz.

Ainda bem que Lisboa não é
A cidade perfeita para nós.
Ainda bem que há um beco qualquer
Que dá eco a quem nunca tem voz.

Deolinda


Há seis anos saí do Porto e vim para Lisboa tirar o curso. Na altura não foi nada fácil: para trás deixei a minha família, os meus amigos, o meu namorado, a minha cidade, a minha cama preta e cor-de-rosa e a comidinha boa do meu pai.

Seis anos depois, ainda me dói cá dentro vir embora depois de passar mais um fim-de-semana maravilhoso em casa dos meus pais. Mas respiro fundo, entro no comboio e volto a deixar para trás a minha família, os meus amigos, a minha cidade, a minha cama preta e cor-de-rosa e a comidinha boa do meu pai.

Sinto imensas saudades do meu Porto.


Provavelmente o meu futuro não passará por voltar ao Porto. No entanto, o que me entristece não é ficar afastada da minha família ou dos meus amigos, até porque sei que eles estarão sempre presentes na minha vida. O que me entristece não é deixar o meu quarto nem a comidinha boa do meu pai, até porque sei que eles estarão sempre à minha espera quando eu precisar.

O que me entristece verdadeiramente é saber que nunca mais estarei rodeada de pessoas tão extraordinárias como as do Porto.


As pessoas do Porto são genuínas, são simpáticas, são acolhedoras, são honestas e não têm medo de ser verdadeiras. São as primeiras a dizer um palavrão, mas também são as primeiras a dizer uma palavra amiga. No Porto há sempre uma mão estendida para ajudar e uma piada para partilhar. No Porto as pessoas são grandes porque ainda têm mentalidade de cidade pequena.


Podem argumentar que a minha opinião é enviesada por eu própria ser do Porto. Podem argumentar que as pessoas do Porto são umas arruaceiras e umas malcriadas. Podem argumentar que somos uns parolos e que o Pinto da Costa é um corrupto. Podem dizer que nos vestimos mal, que falamos mal, que falamos demasiado alto e que temos a mania que somos os maiores.

Mas a verdade é que eu escolheria todos os dias os arruaceiros do Porto em oposição aos indiferentes de Lisboa. Escolheria todos os dias a minha cidade pequena e acolhedora a esta confusão enorme e barulhenta. Escolheria todos os dias não ter sítios onde comer o brunch aos Domingos, mas por outro lado ter centenas de confeitarias pequenas repletas de bolos caseiros e apetitosos para todos os gostos (é frustrante, esta gente de Lisboa parece que só conhece croissants e pastéis de nata!).


Por agora não tenho outra opção que não seja ficar cá e tentar gostar de uma terra que não é a minha. E enquanto isso vou trazendo o meu Porto aos bocadinhos no meu coração, e vou fazendo francesinhas para matar saudades.

Porque o Porto é a naçoum do meu coraçoum nação do meu coração, e isso merece ser celebrado carago :)


Francesinha de frango com espinafres
Podem ver outra receita minha de francesinha aqui

Ingredientes (para duas pessoas):

* Um fio de azeite;
* Duas folhas de louro;
* Meio caldo de carne da knorr (opcional);
* 150ml de molho de tomate;
* Uma colher de sopa de piri-piri (ou a gosto);
* Uma colher de sopa de pimentão-doce;
* Uma pitada de sal;
* 200ml de cerveja;
* 80ml de leite;
* Uma colher de chá de amido de milho (farinha maizena);
* Quatro fatias de pão próprio para torradas (comprámos na padaria);
* Quatro fatias de queijo;
* Dois bifes de frango fininhos;
* Quatro rodelas finas de salpicão;
* Duas fatias finas de presunto;
* Uma mão cheia de espinafres.

Confecção:

* Refogar o azeite com o caldo e as folhas de louro;

* Acrescentar o molho de tomate, o piri-piri, o pimentão-doce, o sal e a cerveja;

* À parte, misturar a farinha maizena no leite frio;

* Juntar o leite na panela e mexer bem;

* Deixar ferver até engrossar, provando e rectificando a gosto;

* Grelhar os bifes de frango com uma pitada de pimentão-doce e piri-piri;

* Montar a francesinha, colocando entre as fatias de pão o bife grelhado, o salpicão, o presunto, os espinafres e e o queijo;

* Cobrir a fatia de pão superior com uma fatia de queijo;

* Levar ao forno pré-aquecido a 200º durante dez minutos, ou até o queijo derreter;

* Cobrir com o molho.


Até amanhã! :D

29 comentários:

  1. Até me senti mal por ser Lisboeta :\ eu que sempre me senti tão acarinhada pelas pessoas do Porto! De certeza que não vou ser a única "indiferente lisboeta" que não vai ficar assim tão indiferente ao ler este post...
    Mas a francesinha tem um óptimo aspecto e de certeza que estava deliciosa. Beijinhos e boa sorte para o exame de amanhã!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anouska desde já peço imensa desculpa se te fiz sentir mal...O problema das generalizações é esse mesmo: são generalizações, e é claro que há pessoas que não se incluem no grupo de que falei ;) A maioria das pessoas do meu grupo de amigos da faculdade é de Lisboa e todos eles se identificam com esta minha opinião, principalmente porque das duas vezes em que foram ao Porto comigo perceberam que sim, as pessoas do Porto são mesmo diferentes e simpáticas. Ou seja as pessoas de Lisboa são fixes, mas perdem quando as comparamos com as do Porto. Não são más pessoas, de todo, simplesmente não são tão... Vivas, talvez. Isso também pode ser mau atenção: a indiferença pode ser algo positivo naquelas situações em que queres que as pessoas se metam na sua vida e não te chateiem. Mas pronto, é simplesmente diferente ;)

      E além disso tu não és de Lisboa :P Não vives no Cacém? O Cacém é diferente de Lisboa, é mais pequeno e as pessoas ainda têm mentalidade de sítio pequeno (pelo menos a Carina é assim) ;)

      Beijinhos :)

      Eliminar
    2. Se calhar também é um problema dos Lisboetas, dificuldades em generalizar :P Eu como conheço tanta gente de tantas zonas do país, e de tantas nacionalidades, e são todas tão diferentes entre si que não consigo nunca encontrar um padrão em ninguém.
      Quando estive em Guimarães achei as pessoas, no geral, mais dadas e faladoras para os desconhecidos, o que é completamente compreensível devido a essa mentalidade de sitio pequeno. Mas depois penso em gente que conheço de outros sitios pequenos (tipo terra do meu pai...) e vai logo a teoria dos sitios pequenos por água abaixo...
      Talvez precises apenas de conhecer mais lisboetas calorosos! Às tantas andas a dar-te com os lisboetas errados :P
      Mas de qualquer das formas o sitio onde nascemos é sempre especial, e para nós é sempre o melhor de todos :)

      Eliminar
  2. Não imagino como será uma francesinha de frango pois ainda não provei francesinha que não fosse a tradicional com carne vermelha, salsicha fresca, (...), mas o molho tem óptima cor e conteúdo tem excelente aspecto! yam, yam!!

    Quanto ao Porto....palavras para quê? Ao contrário de ti, o Porto não foi a cidade que me viu nascer (para quem me considerar menos suspeita por isso, subscrevo todas as tuas palavras), foi a cidade que me deu o curso, amigos, alma, liberdade, vida, paixão, paisagens lindas, momentos fantásticos e é com imensa saudade que trago o Meu Porto no coração!

    Acho que já falei disto aqui, mas avivaste a recordação.


    **
    Aida

    ResponderEliminar
  3. Hum! que aspecto delicioso!
    Confesso que nunca fiz francesinha em casa, porque sempre achei que o molho era demasiado complicado, mas agora...finalmente vou poder fazer, seguido a tua receita,Obrigada.
    As pessoas do norte, são únicas, digam o que disserem!
    Boa sorte para o exame :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Sou fã!
    Tenho que fazer esta tua sugestão!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Olá Joana,

    Sou seguidora assídua do teu blog porque adoro cozinhar e identifico-me contigo em vários aspectos.
    Tal como tu sou médica recém formada, sou de Faro e estou a fazer o ano comum no Porto depois de 6 anos a estudar em Lisboa (e concordo contigo em quase tudo...)

    Quero desejar-te toda a sorte do mundo para amanhã, só quem passa pelo que estás neste momento a passar sabe dar o devido valor (foi há um ano mas ainda me custa, só de pensar).

    Parabéns pelo blog,

    Margarida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu até me andava a sentir relativamente bem, mas desde o fim da semana passada não consigo concentrar-me, não consigo relaxar, não consigo dormir bem... Só penso em coisas parvas, só sonho com cenários do género 'Meu Deus só trouxe canela azul para o exame e agora?'... É difícil descrever a quem está de fora o cansaço que sentimos nesta fase, só me apetecia mesmo carregar no botão de desligar e pronto.

      Enfim, espero que amanhã chegue depressa! O ano comum é tão bom como dizem? Espero que as vossas vagas saiam depressa, imagino que esteja a ser muito ansiogénico também :/

      Beijinhos e obrigada pelo teu comentário :)

      Eliminar
    2. Ninguém diria, através pareces uma pessoa bastante calma e às vezes dou comigo a pensar:"como é que ela consegue estudar o dito cujo e escrever no blog como se nada fosse?"... mas agora já percebi, e acredita que passei pelo mesmo...é doloroso mas passa rápido!

      O ano comum é óptimo!!!!! Eu adorava ser interna do ano comum para o resto da vida, eeheheh! E o Porto é uma cidade maravilhosa para esta fase, adorei mesmo!

      As vagas, pois...nem me fales! Também não durmo decentemente há mais de uma semana...

      Beijinhos e boa sorte! :P (calma e muita estupidez natural)

      Eliminar
    3. Também eu sou IAC, também eu sigo a Joana e também eu adoro cozinhar! Só para dizer que fico impressionada por conseguires conciliar o estudo com o blog DIÁRIO e a generosidade de ainda ofereceres para "meteres a mão na massa" na casa do Gil! Desejo-te muita sorte para o exame!
      Beijinho,
      Carla

      Eliminar
    4. Muito obrigada Carla e Margarida! :) O exame não era fácil, tinha poucas ou nenhumas perguntas de alguns capítulos importantes, mas depois tinha imensas perguntas estranhas de capítulos 'menos importantes' (como diálise, que teve direito a duas perguntas!). Mas correu de acordo com as expectativas. E agora festaaaaaaaaaaaa :D

      Beijinhos e obrigada :D

      Eliminar
  6. Essa francesinha tem tão ótimo aspeto *-* E com espinafres até fica mais saudável :D
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  7. Olá Joana
    Sou bem do sul mas adoro as pessoas do norte.
    Vou sempre que posso passar ferias para o norte e adoro o Porto.
    Beijinhos e boa sorte

    ResponderEliminar
  8. Ohhh, não fales mal dos lisboetas :( eu já estive no Porto e gostei muito, mas também adoro Lisboa, é impossível ficar longe desta cidade, mas eu compreendo-te... cada um pertence a um sítio! Sendo de Lisboa ADOOOORO francesinhas, vai ser amanhã o jantar, é tão, mas tão, mas tão bom, está no top dos meus pratos favoritos. E essa também está com um aspecto delicioso! :) *

    boa sorte para amanhã :) toda a sorte do mundo*

    ResponderEliminar
  9. Eu deixei o Porto há 3 anos e vim para Lisboa também, sinto imensas saudades. Espero um dia voltar a viver lá, por agora só de visita :(.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Eu não costumo comentar, mas leio e teu blog... Boa sorteeee! (nem imagino o alivio que vais ser! que te corra muito bem ;)) Daqui a uns dias já tens direito a decorações de natal e tudo ;)

    ResponderEliminar
  11. Como eu percebo! Mas em versão de sul para norte já que sou do Algarve! Mas sair de casa fez-me crescer, oh se fez! Com as saudades da comida do sul lá tive de aprender a cozinhar!
    Estive no Porto e adorei, é mesmo como dizes. As pessoas são um encanto e a cidade linda, linda!
    Adoro francesinhas mas em versão não picante, obrigada pela receita!
    bjinho

    ResponderEliminar
  12. Não concordo contigo, apesar de ter nascido no Norte. Adoro o Porto, adoro as gentes do Porto e do Norte do país em geral, mas também adoro Lisboa e as gentes de cá. Simplesmente como é uma cidade grande, é raro encontrares lisboetas! :-D Ou seja, em Lisboa as pessoas estão mais misturadas, e para mim a diversidade é uma coisa boa. Dito isto, percebo perfeitamente que uma cidade mais pequena e mais homogénea seja um conforto! Boa sorte para o exame, vai correr bem na certa!

    ResponderEliminar
  13. A ideia que tens do Porto é de província. A minha ideia é mais geral e incluindo cenários como aqueles de que falaste (se estivermos a considerar freguesias como Rio Tinto, Gondomar, Paços) mas também pessoas indiferentes e sítios onde ir ao brunch.
    Boa sorte para amanhã!

    ResponderEliminar
  14. já experimentei a tua receita das francesinhas, e tenho a dizer obrigada. Estava um delícia :D

    ResponderEliminar
  15. Hehehehehe.. revejo-me quase totalmente nas tuas palavras com a excepção que a terra de partida é Viana do Castelo e a de chegada é Ponta Delgada. O que me revejo mais é na parte das padarias com docinhos! Cá em ponta Delgada há bolo lêvedo, que é parecido com brioche - mas não tem nada a ver - e queijadas!!! Os doces de ovos?? os meus docinhos?? hehehe
    Quanto à receita uma vez mais fiquei a babar... :)
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  16. Olá Joana,

    há muito tempo que leio o teu blog mas só agora é que comecei a testar receitas relativamente a pratos vegetarianos. Não pude deixar de ficar feliz quando há uns meses constato que és Portuense e ainda mais feliz quando descreves as pessoas da nossa cidade tal como eu as descrevo.
    Não estou a estudar em Lisboa mas sim em Coimbra mas a melhor coisa de quando se chega ao Porto e se "aterra" em S. Bento é aquelas gentes tão vividas e tão afáveis. Aquele sotaque tão nosso, tão verdadeiro e destemido que a cada sexta-feira que volto a casa, ao sair do comboio paro, respiro e sorrio. Esta é a minha cidade, esta é a minha casa.
    Desculpa perguntar, não sei se também aconteceu contigo nos primeiros tempos "fora" quando falavas as pessoas notavam que eras do Porto pelas palavras que usavas?
    Quando cheguei cá e fui ao bar da universidade e peço duas chiclas eis que a senhora me olha de alto a baixo e diz "hum a menina é do Norte, não é?" e eu a medo assenti ao que a senhora me pergunta "então é do Norte e não tem pronuncia?"
    E isto entre muitas outras coisas que do centro pensam das pessoas do Norte que me faz rir e gargalhar.

    Beijinhos e boa sorte para o exame :)

    ResponderEliminar
  17. Olá Joana,

    há muito tempo que leio o teu blog mas só agora é que comecei a testar receitas relativamente a pratos vegetarianos. Não pude deixar de ficar feliz quando há uns meses constato que és Portuense e ainda mais feliz quando descreves as pessoas da nossa cidade tal como eu as descrevo.
    Não estou a estudar em Lisboa mas sim em Coimbra mas a melhor coisa de quando se chega ao Porto e se "aterra" em S. Bento é aquelas gentes tão vividas e tão afáveis. Aquele sotaque tão nosso, tão verdadeiro e destemido que a cada sexta-feira que volto a casa, ao sair do comboio paro, respiro e sorrio. Esta é a minha cidade, esta é a minha casa.
    Desculpa perguntar, não sei se também aconteceu contigo nos primeiros tempos "fora" quando falavas as pessoas notavam que eras do Porto pelas palavras que usavas?
    Quando cheguei cá e fui ao bar da universidade e peço duas chiclas eis que a senhora me olha de alto a baixo e diz "hum a menina é do Norte, não é?" e eu a medo assenti ao que a senhora me pergunta "então é do Norte e não tem pronuncia?"
    E isto entre muitas outras coisas que do centro pensam das pessoas do Norte que me faz rir e gargalhar.

    Beijinhos e boa sorte para o exame :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também passo por isso Isabel, mesmo estando em Lisboa há seis anos. Ainda tenho pronúncia, e orgulho-me imenso disso. Também adoro ouvir a pronúncia quando vou passar o fim-de-semana a casa dos meus pais. E sim, os meus amigos ainda brincam comigo porque uso palavras que eles nunca ouviram falar ;) Enfim, acho que ser do Porto é algo que fica dentro de nós para sempre ;)

      Beijinhos e obrigada :D

      Eliminar
  18. Joana o Porto é realmente uma cidade linda, mas Lisboa também é! Para mim Lisboa só tem um defeito, a confusão no trânsito... eu não sei como é que aquela gente se consegue entender ali...ah ah ah!! Eu não consigo, quando lá vou é sempre no lugar do pendura! :P A cachopa está habituada a viver na aldeia, estás a ver como é, não é?! :P
    Adoro francesinhas e a tua ficou fantástica! :)
    Beijinhos doces.

    ResponderEliminar
  19. Olá Joana :)
    Identifico-me com a tua situação, infelizmente, estou bem mais longe de casa do que tu... Mudei-me para outro país, para tirar o mesmo curso que tu. As saudades são mais que muitas e sei bem como cozinhar pratos que nos são familiares, sabores da nossa terra, sabe tão bem!
    Muito boa sorte para o exame!! :)
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagino que não seja nada fácil :( Muita força, e boa sorte :) Se precisares de dicas, conselhos, ideias culinárias ou só mesmo de conversar com alguém que sabe o que é estar longe da família (embora tu estejas mais longe) tens aqui alguém que compreende :)

      Beijinhos :)

      Eliminar
  20. Cada vez que digo que fui ao Porto, comi uma francesinha e não gostei, as pessoas olham-me de lado. Para mim e demasiada carne numa só refeição.
    Agora essa, assim com frango, parece-me bem :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. ADORO francesinhas e adoro o Porto. Tenho alguns Amigos no Porto.

    Mas nunca fui apologista de generalizar...no Porto, lamento dizer-te mas as pessoas são...como as pessoas de todo o lado são! Pela simples razão que há de tudo em todo o lado! E deixa-me dizer-te que os "...indiferentes de Lisboa..." são os do Porto, de Trás-os-Montes, do Alentejo, do Algarve...que por uma razão qualquer se viram obrigados a sair das suas terras e vivem assim... "indiferentes"... fechados em si, em pequenos núcleos que podem não ser mais que a família.

    Compreendo que sendo tu do Porto, vejas nas pessoas de lá um certo elitismo como transmites, mas ele não existe, nem no Porto, nem em Lisboa nem em Faro nem no Funchal, nem em parte nenhuma! Porque simplesmente há de tudo...em todo o lado!

    Beijinho e sim, como dizes com alguma tristeza que o Porto não vai ser o teu dia-a-dia, mas ele (cidade) e as suas pessoas, e as suas francesinhas (não como em mais lado nenhum!!!) continuarão sempre lá!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />