18 de junho de 2012

Dos crepes :D

Hoje decidi (re)ver o filme Julie & Julia


E digo-vos, este filme tem tudo a ver comigo. 

Como eu compreendo a sensação de liberdade que nos invade ao chegarmos a casa depois de um dia difícil e, simplesmente, cozinhar. 

Esquecer-me de tudo o resto e ficar completamente absorta naquilo que estou a fazer, tentando que fique o mais perfeito possível. Mostrar aos outros o meu amor e o meu carinho cozinhando para eles. Divertir-me, surpreender-me, arriscar, redescobrir novos sabores, adaptar receitas, ser bem sucedida. Fazer pratos maravilhosos, deliciosos, originais, bonitos e, já agora, saudáveis.

É indescritível a sensação que eu sinto enquanto cozinho. Estou no meu mundo, faço tudo a mil à hora. Bloqueio, entro em pânico, desisto, desespero. E depois respiro várias vezes, porque desistir é demasiado fácil e eu gosto demasiado da luta. 

Muito (muito!) mais do que de comer, eu amo cozinhar, e faz parte de mim. Quando estou triste cozinho, quando estou feliz cozinho, quando estou aborrecida cozinho, quando quero mostrar aos meus amigos que gosto deles cozinho para eles, quando quero mostrar o meu amor pelo P. cozinho para ele entre outras coisas.

E, tal como no filme, a cozinheira pequenina que sou hoje não existia há três anos atrás. Caramba, quando eu vim para Lisboa há cinco anos tive de aprender a grelhar um bife. Ninguém nasce ensinado, e ninguém adquire capacidades de repente. 

Já tive pratos que foram directamente para o lixo. Já tive pratos que só eu comi, e só eu gostei. Já estraguei louça, já estraguei ingredientes, já me cansei muito com pratos elaborados e com jantares temáticos. 

Mas hoje sou uma cozinheira pequenina. Hoje não há prato ou receita que me assuste. Hoje eu faço jantares temáticos fantásticos. 

Hoje eu tenho muito orgulho naquilo em que me tornei. 

E hoje eu fiz os crepes da Julia Child :D 









Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />