17 de setembro de 2019

Pregnancy Diary #42

Quem anda por aqui há algum tempo sabe que tive uma experiência relativamente traumatizante com a amamentação do Matias, e quando engravidei da Gabriela cheguei a pensar (e a escrever) que não ia querer amamentar.

De facto, desde o início da minha gravidez fiz um enorme percurso mental em relação a este tema. Pensei muito, analisei-me imenso, debrucei-me a fundo sobre este tema tão complexo. No fim, concluí duas coisas: não me imaginava a fazer nada de activo para não amamentar (como secar o leite), e devia ao Pedro tentar. O Pedro acha importante que eu amamente, e para mim essa é uma razão importantíssima para tentar amamentar: afinal, a filha também é dele, e lá porque as mamas são minhas não quer dizer que ele não tenha todo o direito a opinar sobre a alimentação da filha dele (o útero também é meu e se eu fumasse ou bebesse álcool ele também teria todo o direito de opinar). Já falei deste tema aqui e na altura houve imensa gente que não concordou (e malta que concordou também) e ainda deu uma discussão interessante :)

A partir do momento em que percebi que ia tentar amamentar, soube que ia precisar de ajuda. E não podia ser uma ajuda qualquer: eu ia precisar da ajuda xpto. E achei logo que ia encontrar isso na Amamentos.

Isto vai soar altamente parcial porque também trabalho na Amamentos, mas aquele sítio é absolutamente espectacular. Cruzei-me até agora com profissionais brilhantes e empáticos, de tal forma focados no bem-estar das famílias que às vezes sinto-me a burrinha menos experiente lá do sítio (mas vamos sempre tentando!). Falei com a Mariana (a minha obstetra) sobre todos estes meus receios em relação à amamentação e ela sugeriu-me a Patrícia, que é consultora internacional de lactação (IBCLC).

Hoje tive a minha primeira consulta pré-natal com a Patrícia. Durante duas horas falei sobre todo este percurso da amamentação do Matias, sobre as minhas expectativas, sobre os meus receios e sobre o que sinto que tenho de bom para dar a esta equação. Gostei imenso da Patrícia e daqui a um mês vou regressar para falarmos mais um bocado. E mal a Gabriela nasça a Patrícia vai entrar em acção, e vamos ver como correm as coisas.

Pode parecer precoce estar a escrever sobre o assunto aqui (afinal, não sei se resulta!), mas fiquei com alguma pena de não ter conversado com a Patrícia (ou com alguém da área!) sobre isto no início da gravidez, quando precisava de ajuda a pensar. Ajudar a pensar é um bocadinho o que eu faço, e fazê-lo comigo própria não é assim tão desafiante, mas ter alguém que nos ajude a pensar é sempre bem mais fácil :)

Se quiserem saber mais sobre a diferença entre uma CAM (conselheira em aleitamento materno) e uma IBCLC, é só verem aqui, aqui ou aqui.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />