14 de abril de 2019

Pregnancy Diary #2

Esta semana teve direito a umas quantas aventuras. A meio da semana apanhámos todos uma virose, com direito a narizes entupidos e noites mal dormidas, e ainda estamos em fase de recuperação. Entretanto ontem estávamos a brincar às apanhadas e eu escorreguei e dei um trambolhão descomunal, de tal forma que todo o lado esquerdo do corpo me dói. E não deixa de ser curioso, porque quando conto isto aos meus amigos e à minha família toda a gente reforça que eu não devia estar a brincar às apanhadas ou outras coisas do género (como dar colo ao Matias, o que faço imenso), e eu fico um bocadinho intrigada sobre todo este receio, como se não estivéssemos biologicamente preparados para ter vários filhos.

O Matias foi preparado para ter irmãos desde sempre. Sempre lhe dissemos que um dia ele ia ter manos como os meninos das histórias ou alguns meninos da turma dele, e sempre focámos com ele o quão fixe é ter um mano (embora também fizéssemos questão de lhe mostrar que os bebés são basicamente uma seca do ponto de vista dele). E nada disto é forçado, porque efectivamente nós achamos que um irmão é uma das melhores coisas que nós podemos ter na vida.



Por outro lado, também temos tentado que o Mati passe esta fase de uma forma o mais tranquila possível. Confrontámo-nos com o facto de ele ter de trocar de cama (porque ainda dormia na cama de grades, que daqui a uns bons meses passará para a feijoca), e decidimos trocá-lo já, para ele não associar a passagem à chegada de um novo elemento. Para isso usámos a técnica que usamos sempre: agir como se aquilo fosse a cena mais fixe de sempre. Pusemos todos os brinquedos e cobertores com que o Matias dorme (que são tipo uns dez peluches e uns seis cobertores) na cama nova (que estava no quarto de hóspedes que usamos como lavandaria) e mostrámos-lhe como cabiam todos ali mais confortáveis, comprámos uns lençóis super giros com o Darth Vader (que o Matias adora) e montámos tudo com a ajuda dele. A passagem oficial foi ontem e foi uma animação para o Matias, que mal podia esperar para ir dormir para a sua cama nova 'de crescido'. É claro que às cinco da manhã apareceu no nosso quarto a dizer 'mamã, chamaste-me?', mas nada que um novo ajeitar dos cobertores e beijinho de boa noite não resolvesse.

Até agora esta técnica tem resultado com quase tudo: quando o Matias vê que estamos super entusiasmados com alguma coisa, fica entusiasmado também. E por isso tem sido natural ele também andar entusiasmado com esta fase, até porque efectivamente para ele nada mudou - e no que depender de mim continuará a ter tanto colo e apanhadas que ele quiser, mesmo à custa de uns quantos trambolhões :)

Esta semana vamos receber os resultados da sexagem fetal, e eu confesso que estou muito expectante. Ao contrário do que parece ser o feeling global da malta, eu não quero ter uma menina. Aquela ideia do equilíbrio e tal e tal não me atrai, e gosto tanto de ser mãe do Matias que só queria mesmo era ter outro rapaz. Não sei bem explicar porquê, mas talvez porque eu própria nunca me tenha sentido particularmente feminina. Acho que no geral a relação que as meninas têm com as mães é completamente diferente da que têm os rapazes (e mais próxima ao longo da vida também), mas sinceramente vivo bem com isso. Por outro lado, sinto instintivamente que a feijoca é menina, mas a boa notícia é que vamos ter vários meses para nos adaptarmos à ideia. E nem tudo é mau: se for menina o nome vai ser quase automático... Já se for menino cheira-me que vamos andar meses a discutir :)

E pronto, são as novidades por aqui! Já a postos para uma nova semana :D

21 comentários:

  1. Que boa estratégia parental :). Não sou mãe, mas estagiei em Pediatria e também aprendi essa técnica. E de facto, resulta mesmo: quando tratamos tudo com entusiasmo, as crianças tendem a fazer o mesmo.
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Connosco funciona com quase tudo. Assim de repente acho que só não funciona com o cabeleireiro (o Matias detesta o som do secador e associa sempre ir ao cabeleireiro com esse som).

      Eliminar
  2. Por aqui o entusiasmo às vezes tem de ser refreado porque lidar com algo novo + pais entusiasmados consegue ser demais para a Mini-Tété. Acho que com ela resulta mais mostrar felicidade e calma perante algo novo. Mostrar que a novidade não é nada de mais, que os pais continuam felizes e calmos, por isso só pode ser boa coisa. :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que giro :) Sim, obviamente que depende muito do perfil de cada miúdo :) Mas com o Matias este entusiasmo geralmente resulta :D

      Eliminar
    2. No nosso caso, se mostramos entusiasmo em demasia, mais ela fica de pé atrás e desconfiada. Não a posso condenar, sou igual. 🤪

      Eliminar
  3. Eu tenho um trabalho em que faço alguns esforços físicos. Trabalhei até a semana 38 e ouvi constantemente no trabalho de colegas comentários desse género : que devia ficar de baixa, que estava a colocar em perigo o bebé, etc etc. Eu sentia-me bem, capaz de fazer as minhas tarefas normais do trabalho. E a médica "sage-femme" que me seguia nunca achou problemático que eu continuasse a trabalhar. Se um dia passar por uma segunda gravidez (se for uma gravidez não patológica sem risco...) também me imagino a manter a mesma rotina que tenho actualmente com o M. (E ele é um bebé de muuuito colo). Mas entendo que as pessoas à volta fiquem preocupadas e queiram cuidar da "grávida".
    Na nossa primeira gravidez imaginavamos uma menina, sobretudo o meu marido. Logo na primeira ecografia o médico disse que seria quase certo um menino, confirmado na segunda ecografia. Confesso que não fazia a menor ideia do que seria ser mae de um menino (somos 3 irmãs ), mas gosto muito. Muito. Quando penso num segundo digo sempre que e indiferente. As vezes acho que gostaria mais de um segundo menino porque acho que a relação de irmãos seria de maior cumplicidade.. mas no fundo, embora eu diga sempre para mim que é indiferente,acho que gostava de saber o que é ser mãe de menina. E eu adoro laços, as roupinhas... No fundo, acho que procuro motivos para preferir que fosse menino (porque acho que se tiver um segundo será menino), mas gostaria de saber o que é ser mãe de uma menina.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu até gosto de roupas de menina pequenina, quando vou às compras para o Matias vejo e acho fofinho. Mas não sei explicar, queria ter meninos, acho que era mais simples :P

      Eliminar
  4. Ahah, essa estratégia!!! A minha mãe fazia isso em tudo 🙄 resumindo, ansiavamos pelo dia das vacinas ou de fazer analises, e ainda hoje adoro ir ao dentista x)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu ainda hoje adoro ir fazer análises porque depois ia sempre à pastelaria :P

      Eliminar
  5. O Matias é um menino tão querido e é bom ver que essas estratégias resultam, apesar desse acordar às 5h da manhã pudesse ser evitado XD É horrível acordar tão cedo, tive essa experiência no outro dia e infelizmente a miúda não voltou a dormir.

    O pessoal e as suas opiniões :S durante a minha gravidez odiei que me dissessem "vai ser menino", "tenho um feeling que vai ser menino" e eu gritava em plenos pulmões "eu quero uma menina e parem de me dizer o inverso". Eu entendo o teu receio, porque eu tinha igual, mas no sentido inverso, nunca quis ser mãe de meninos. Penso que não tenho jeito nenhum para brincar / lidar com meninos XD
    A menina Joana que tenha cuidado com essas quedas, não queiras ficar de repouso. Podes brincar à vontade com o Matias, mas não te esqueças que o teu centro de equilibro está ligeiramente diferente e que fiques mais predisposta a quedas. Uma queda pode não ser fatal, mas magoa como tudo e se conseguires evitá-las melhor :P . As melhoras para esses hematomas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por agora não se voltou a repetir, ele tem dormido lindamente na cama dele e só vem acordar-nos de manhã (entra no nosso quarto e diz logo 'mamã e papá, hora de acordar') :D

      Agora já estou super fina, já podemos brincar às apanhadas outra vez :D E brincar com meninos é bem mais fixe, adoro brincar às lutas, aos piratas, às hienas... É muito giro :D

      Eliminar
  6. Eu adoro roupa de bebé em geral. Passo tempos infinitos a ver roupa de bebé, sobretudo de recém-nascido (eu sei que é uma grande pancada)! Também adoro roupa de menino, mas as de menina têm mais variedade( os laços, sapatinhos, cores... Ai ai (suspiro)
    Sem duvida que pela adolescência deveria ser bem mais simples... as Miúdas na adolescência podem ser bem dramáticas :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tive uma adolescência terrível. Meu Deus, nem quero pensar nisso que fico já deprimida :P

      Eliminar
  7. Podia ter sido eu a escrever isto! Na minha primeira consulta no centro de saúde a enfermeira disse-me que eu não devia pegar no meu filho (que tem 2 anos), mas achei um pouco ridículo porque a não ser que ele comece a voar, não estou a ver como o poderia colocar na cadeira auto ou fazer aviões com ele (penso que a mãe natureza se tenha lembrado que temos de continuar a brincar com os mais velhos...)! Em relação ao sexo, toda a gente torce por uma menina, mas sei que ficaria mt feliz com outro menino e até tenho algum receio de ser menina, mas na próxima semana tirarei a dúvida. Seja o que for, que venha com muita saúde :) adorei a dica da cama, vou ver se resulta por aqui! :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu até agora tenho sentido um cansaço brutal que me tem inibido um bocado de brincar com ele a coisas mais 'agressivas', mas tem dias em que mandamos a casa abaixo :D

      Eliminar
  8. Oh, claro que estamos mais que preparadas para vários filhos! Ui como seria no tempo das nossas avós?

    https://acorujaeacorujita.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que no tempo das nossas avós elas não brincavam muito às apanhadas com os filhos, infelizmente :/ Mas trabalhavam que nem loucas, o que vai dar ao mesmo!

      Eliminar
  9. Não sei porque te intriga o receio das pessoas... estar preparada para ter vários filhos não significa que possa não ser um risco cair com um bebé no útero ou que não seja prejudicial pegar numa criança mais velha, se ela for pesada...

    Quanto a ter uma menina, eu como mãe dos dois, posso dizer que é maravilhoso ser mãe de menino, mas isso já tu sabes :) mas que é delicioso ter uma bonequinha em casa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Intriga-me o receio porque não é como se eu fosse deixar de pegar nele ao colo, até porque não tenho alternativa. Não lhe vou dizer que não quando ele me pede colo :)

      Eliminar
  10. Há que descontrair e passar esse entusiasmo e descontracção para eles... é mesmo a melhor opção... boa sorte com o segundo menino!! :P

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />