10 de novembro de 2016

Dúvidas existenciais.

Eu trabalho. Eu tenho um trabalho estimulante, desafiante e interessante (embora extremamente cansativo e psicologicamente drenante).

Eu cozinho. Cozinho bolachas (demasiadas!), montes de receitas diferentes de caril (e há sempre ideias novas!), queques variados (já foram mais, mas ainda vão saindo), sopas de bebé e papas saudáveis. Eu cozinho todos os dias.

Eu sou mãe. O meu filho é um bãozão e a nossa família é a melhor coisa da minha vida. Vejo o meu filho crescer todos os dias e há sempre novidades. Ontem descobrimos que ele adora papas de aveia com banana. Hoje descobrimos o primeiro dentinho (o que de facto explica as noites menos boas da última semana).

Eu viajo. Dei imensos passeios em Agosto. Conheci sítios novos. Fui a Veneza. Daqui a duas semanas vou novamente de férias.

Eu penso. Penso tanto, em tantas coisas. Estou sempre a pensar, a descobrir, a conhecer-me. Tenho demasiadas opiniões. Tenho ainda mais dúvidas.

Eu tenho tanto, tanto para dizer. Mas abro o blog e as palavras não saem. Não me apetece.

'Amanhã talvez esteja mais inspirada' - penso, enquanto opto por outra actividade qualquer altamente enriquecedora #not. Mas não é uma questão de inspiração. É já não saber qual é o espaço que o blog ocupa na minha vida. É já não saber o que dizer quando temos tanto para dizer.

É já não saber por onde começar.

5 comentários:

  1. Joana leio o teu blogue sempre que publicas um artigo. Não perco um artigo quase desde o início e se já são anos nisto, deve ser natural este cansaço. Mas por favor, não nos deixes... Relaxa, aproveita e vis ver que é apenas uma fase e que daqui a pouco tempo, esse bloqueio desaparece!!!

    http://www.monologosdeumachocodependente.pt/

    ResponderEliminar
  2. Entendo perfeitamente. Acho que tens tantas coisas à tua volta que te preenchem tanto, que o blog comeca a ter menos importancia ou a ter um significado diferente. Eu adoro o teu Blog e mesmo nao te conhecendo pessoalmente sinto uma necessidade enorme de vir visitar o teu cantinho (é quase como quando ganhamos um certo carinho e ligacao a alguma personagem de uma série/livro com o bonus que quando entro no teu blog aprendo sempre algo novo ou obriga -me a reflectir sobre algo ou aprendo alguma receita deliciosa ou simplesmente fico com um grande sorriso. É um blog carregadinho de coisas boas. :-)

    ResponderEliminar
  3. Entendo muito bem. Também tenho imensas coisas sobre as quais deveria escrever no meu blogue mas não tenho feito nada... por outro lado, lembro-me de uma parte de um livro do José Luís Peixoto (acho que foi o "Dentro do Segredo", sobre a Coreia do Norte - grande destino de viagem para ti, já agora :P) em que ele diz qualquer coisa como: "(...) quando me isolei do mundo, seja porque estava a escrever um romance ou a vivê-lo". e gosto dessa perspetiva: às vezes não podes refletir, ou seja, não podes escrever sobre uma fase da tua vida porque, pura e simplesmente, estás a experienciá-la da forma mais intensa possível. Talvez esteja a acontecer tanta coisa boa na tua vida que seja difícil parar e ver, relatar, como te afeta. faz sentido? :)

    ResponderEliminar
  4. eu acho que o tempo demasiado ocupado nos faz perder a vontade das coisas mais relaxantes da vida, por exemplo o hábito de escrever. :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Tenho comentado poucas vezes, mas não perco um post e este teu blog está entre os meus preferidos, Joana. Talvez deixar rolar sem stressar seja a melhor opção, não sei. Só sei que é compreensível que com todos os afazeres se instale a dúvida e o caos.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />