25 de outubro de 2016

Come a sopa, Matias, come a sopa #2

Por aqui continuamos a divertir-nos com a alimentação do Matias. Já inserimos um montão de legumes diferentes na sopa (quatro tipos diferentes de couve, beringela, alho francês, alface...) e reintroduzimos a abóbora depois de uma primeira experiência menos positiva. Estamos a começar a dominar a logística do assunto, e já não precisamos de ir todos para o banho depois de cada refeição :D Até agora não notámos que tenha havido alguma sopa que o Matias tenha gostado menos (tirando o fiasco da abóbora!), mas há nitidamente sopas que ele gosta mais (como a de beringela, que foi um grande sucesso!).

Há duas semanas introduzimos também a papa. Como tinha dito aqui, temos feito papas caseiras, com ingredientes biológicos e naturais. Até agora foi assim:



Primeira papa: arroz e milho.
Segunda papa: arroz e quinoa.
Terceira papa: arroz e milho.

Como ainda não introduzimos o glúten (e só vamos fazê-lo aos seis meses) estamos um pouco limitados na escolha de cereais que podemos usar nas papas. Também já temos aveia, mas há sempre uma certa contaminação com glúten no processamento do cereal. Quando comprei a quinoa a menina do Brio falou-me do trigo sarraceno, mas como não havia vou comprar da próxima vez.

Temos usado sempre a proporção de 30g de farinha (integral e biológica) para 150g de água. Juntamos 120g de farinha a 600g de água, levamos ao lume, mexemos até engrossar, trituramos com a varinha mágica e dividimos por quatro doses. Idealmente os cereais devem ser comprados em grão, demolhados, cozidos e triturados (o processamento dos cereais em farinha fá-los perder algumas propriedades), mas ainda não demos esse passo (lá chegaremos). Uma vez decidimos juntar numa das doses um pouquinho do leite do Matias para experimentar, mas ele não pareceu muito fã (gosta da papa mais consistente). As papas ficam um bocadinho uma nheca, mas o Matias parece adorar aquilo :)

Entretanto vamos também inserir a fruta este fim-de-semana. Por indicação da Joana, inicialmente vamos dar puré de fruta depois da sopa em vez de misturar a fruta na papa, para que o Matias possa distinguir bem os sabores das diferentes frutas (em oposição a achar que são apenas diferentes sabores de papas).

Na verdade o Matias já experimentou maçã, pêra e banana, mas nunca me pareceu muito entusiasmado com o assunto. Deixo-o provar algumas vezes aquilo que estou a comer, como o pão (o glúten pode ser inserido a partir dos cinco meses, por isso não vi problema em deixar o miúdo provar pão) ou o iogurte (delirou!).

Não me faz confusão deixá-lo pôr as coisas na boca, até porque ele está em plena fase de 'quero provar tudo, até os catálogos da Toys'R'Us'. O miúdo parece fascinado com o mundo dos sabores neste momento, e sinceramente sou bastante descontraída com isto. Até sou descontraída demais: há dois dias estava a comer queijo da Serra e o Mati começou a inclinar-se para o queijo e a estender as mãos, e se eu estivesse sozinha de certeza que lhe tinha dado o queijo a cheirar e a provar. Felizmente estava com o Pedro, que é menos negligente mais cuidadoso nestas coisas.

Foi assim que o Mati acabou a provar as frutas: eu estava a comê-las, ele mostrava muito interesse no que eu estava a fazer, eu dava-lhe para a mão para ele brincar e pôr na boca, e ele fazia umas caretas mesmo cómicas quando provava. Da primeira vez que provou maçã ficou louco (pensei que ele ia ter um ataquinho, juro!), mas entretanto parece ter ficado mais poupado no seu entusiasmo - o que não deixa de ser curioso porque ele adora aquelas papas pobrezinhas e ontem lambeu-se todo a provar o dito catálogo da Toys'R'Us, mas quando lhe dou coisas verdadeiramente saborosas para a mão não aprecia.

Enfim, tem sido uma aventura muito gira (eu sei que digo sempre isto em relação à maternidade, mas é verdade!). Descobrimos que somos muito mais relaxados do que aquilo que achávamos, para grande tristeza da Joana, que até fica com as pálpebras a tremer sempre que eu telefono com dúvidas existenciais importantíssimas como quando é que posso fazer papas com farinha de alfarroba ou farinha de coco. No fim, estamos a tentar 'educar' o miúdo para provar tudo e conhecer um mundo de sabores, e tendo em conta a obsessão dele em meter tudo na boca acho que vai ser uma tarefa divertida :)

2 comentários:

  1. Acho que deve ser uma etapa mesmo gira para ambas as partes. E tambem acho que vou ser bastante descontraida. Fico tao feliz quando leio relatos tao positivos sobre a maternidade :-)

    ResponderEliminar
  2. Descobri a alfarroba há pouco tempo e não fazia ideia que dava para fazer papa... É capaz de ser bom. Eu delirei com o único bolo de alfarroba que fiz (até agora).

    Por acaso com a comida das miúdas sou bastante stressada, estou sempre com medo que algo faça mal ou que tenham uma dor de barriga (bem... a Maria a bem dizer não come nada ainda). O meu namorado é o descontraído cá de casa. Preciso de estar muito atenta para ele não dar malaguetas à filha mais velha. :D

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />