2 de setembro de 2016

Viver em livre demanda e o Baby-led Weaning.

(O Matias está a dormir umas sestas bem boas hoje e eu estou inspirada, por isso cá vai a quarta publicação do dia!) :D

Se me tivesse sido possível amamentar, pretendia fazê-lo em livre demanda: quando o Matias quisesse, sempre que quisesse e durante o tempo que quisesse. Quando não consegui não desisti desta ideia, e hoje a nossa coisinha fofa come quando quer, a quantidade que quer e durante o tempo que quer. Tanto bebe 120ml de leite como 240ml. Tanto faz intervalos de duas horas como de cinco durante o dia. Tanto faz intervalos de cinco horas (felizmente raros!) como de doze durante a noite (infelizmente também raros!). Tanto demora cinco minutos a beber um biberão como uma hora.

Dorme as sestas que quer, sejam elas de quinze minutos ou de três horas seguidas. Tem todo o colo que quer. Quando se farta do colo, vai para a espreguiçadeira ou para o tapete de actividades. Se resmunga de aborrecimento, brincamos com ele. Se fica rabugento porque está a ser demasiado estimulado, deixamo-lo em paz um bocadinho.

À excepção das rotinas do sono à noite, tudo o resto flui cá em casa com uma total liberdade. E actualmente o Zé Carlos pode não mamar na mama em livre demanda, mas vive em livre demanda.

Neste enquadramento, sempre nos fez todo o sentido iniciar a alimentação em modo 'Baby-led Weaning', com o Matias a guiar-nos e a mostrar-nos quando estivesse preparado. Vai daí, desde muito cedo (talvez desde sempre!) que o Matias fica ao nosso lado enquanto comemos, e desde os três meses que se senta na cadeirinha da papa à mesa connosco.

Esta semana comecei a dar-lhe maçã em gomos para ele brincar, e há dois dias ele decidiu metê-la à boca e começar o que parece ser uma paixão assolapada (a sério que pensei que o moço ia ter um ataquinho!). Tenho repetido esta rotina ao almoço: eu como e o Mati fica ali apaixonadíssimo da vida a brincar e a lamber os seus gominhos de maçã.

Daqui a duas semanas começamos com as sopas e confesso que estou bastante expectante. Por um lado, o Mati parece estar bastante aberto a novas experiências alimentares. Por outro, para ele o prato é para comer, mesmo que tenha coisas lá dentro (dou-lhe constantemente o prato com água para ele brincar, e é claro que toda a água vai parar ao chão ou à roupa e o prato vai parar à boca dele!). Vamos ver :D

1 comentário:

  1. Ainda esta semana eu e a minha irmã conentavamos isto da "livre demanda". Sinceramente, ate começarmos a ler blogues de maternidade (adoramos :P ) nem sabiamos que podia ser outra coisa! Amamentar (ainda por cima a peito) sem ser qdo o bebé quisesse? Entao e se ele a meio das mamadas tiver sede? Nao se pode dar maminha so um bocadinho? E se um dia o bebé lhe apetece mamar mais? E menos? Na nossa família a livre demanda em tudo (nao so nas mamadas) é uma regra inquestionavel. Tão bom ver que ha mais gente (como tube o teu marido) a pensarem da mesma maneira :)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />