8 de setembro de 2015

Folhados de queijo feta, tomate, chouriço e azeitonas para um habitante cá de casa :)

I, I'm a new day rising,
I'm a brand new sky that hang the stars upon tonight.
I, I'm a little divided,
Do I stay or run away and leave it all behind?

It's times like these you learn to live again.
It's times like these you give and give again.

Foo Fighters




Já falei aqui no blog sobre o grande desejo que tenho de ter um gato. No entanto, ter um gato continua a adivinhar-se difícil: afinal, depois da morte traumática dos nossos gerbos da Mongólia, o Pedro recusou-se a ter mais animais de estimação e parece irredutível nessa decisão (e olhem que eu tenho sido incrivelmente insistente).


Por outro lado, é inegável que não somos propriamente os reis da responsabilidade. Ter um animal de estimação mais 'exigente' como um gato iria obrigar-nos a rever as nossas dinâmicas (que muitas vezes encontram-se ali entre a desorganização e a balda), e temo que fosse difícil habituarmo-nos a ter, de repente, outro ser à nossa responsabilidade.

Vai daí, decidimos arranjar uma planta.


Nunca fui fã de ter plantas em casa. Não gosto da ideia de roubar às plantas a liberdade do exterior. Provavelmente por causa disto, nem sequer gosto de receber flores.

Mas está na altura de crescer. Está na altura de me tornar mais responsável e organizada. Está na altura de conseguir tomar conta de outro ser vivo com sucesso.

E, por isso, arranjámos um vaso de orégãos frescos.


Já passaram duas semanas e o vaso continua na mesma. Vamos colocando água e cortando algumas folhinhas, e a planta (a quem carinhosamente chamo de Tufi, em homenagem ao gato que não tenho ainda) parece estar bem.

Nós tomamos conta dela, ela dá-nos coisinhas saborosas. Parece que crescer não é assim tão mau, não é? :)


Folhados de queijo feta, tomate, chouriço e azeitonas

Ingredientes (para seis folhados):

* 60g de massa filo;
* Azeite para pincelar;
* Queijo feta cortado em cubinhos;
* Tomate cortado em cubinhos;
* Chouriço cortado em cubinhos;
* Azeitonas pretas cortadas em rodelas;
* Orégãos frescos q.b.

Confecção:

* Estender as placas de massa filo e cortar em rectângulos pequenos;

* Colocar uma placa sobre um prato e pincelar com azeite;

* Cobrir com outra placa;

* Repetir até ter quatro placas montadas;

* Dobrar como desejar e rechear com os cubinhos de queijo, tomate, chouriço, as rodelas de azeitonas e os orégãos;

* Fechar e pincelar novamente com azeite;

* Levar ao forno pré-aquecido a 220º durante cerca de vinte minutos.





Até amanhã! :D

16 comentários:

  1. Gostei dos folhados assim em jeito de chamuças! Tambem nao gosto de ter plantas em casa! Aqui nao sobrevivem, nao sei porquê pois ate cuido delas com carinho! Tenho apenas um pé de milho no canto da.sala de jantar, que é uma planta que requer pouquissimos cuidados, é bonita e nao passa a vida a.deixar cair folhas! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O objectivo era mesmo ver se ficam como chamuças :) Agora para a próxima posso mesmo fazer chamuças a sério \o/

      Eliminar
  2. Eu a ler rápido para ver se tinhas finalmente convencido o Pedro e de repente...uma planta...um vaso com oregãos...só tu Joana lolol. Vou fazer uma exposição de argumentos que o Pedro pode ter em consideração (e tu de certeza que vais acenar afirmativamente com a cabeça a todas):
    1. Pedro, nunca terias de ir num dia de chuva cinzento e frio à rua passear o gatinho e apanhar poozinhos mal cheirosos com sacos cor de rosa ou azuis com ossinhos;
    2. Nunca terias de ensinar o gatinho a fazer os pees e poos no local porque é instintivo e, até já há sistemas para ensinar os ditos a fazerem as necessidades no wc (dá resultado e assim já nem teriam de comprar areia), a menos que o animal queira demonstrar a sua ira contra uma das vossas atitudes e vá fazer noutro sítio qualquer só porque sim, para vos chatear e demonstrar que estão errados e ele, está (SEMPRE) certo;
    3. um gatinho não come assim tanto por dia, regra geral 70gr por dia consoante peso e idade mais uns extras e goludices
    4. um gatinho olhará para ti com olhinhos de gato das botas e torna qualquer pessoa calma, assertiva, fofinha e amistosa e vai deitar-se em cima de ti quando mais precisares de sair de casa, como demonstração de afecto
    5. no meu caso, se estiver demasiado sentimental, a ser estúpida e a chafurdar em auto-comiseração, a C. sabe perfeitamente e até já me deu uma patada na bochecha como um estalo na cara para acordar para a vida. Foi muito eficaz, confesso.
    6. se não fechares a porta, nunca mais estarás sozinho no wc
    7. terás pelinhos na roupa para nunca te sentires sozinho mesmo quando vais à rua.
    8. perderás amor a todas as coisas materiais mas terás sempre um despertador
    9. receberás muito mais do que dás
    10. Fazias a Joana feliz :D

    Daqui nada é Natal....just saying...

    Adriana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Pedro está mesmo irredutível. A morte dos nossos gerbos traumatizou-o mesmo, e não há artigos científicos ou opiniões que o convençam. Eu continuo a insistir, mas pronto :) De qualquer das formas vou pô-lo a ler o teu comentário, pode ser que ajude :)

      Eliminar
  3. Esses folhados ficaram com um aspecto delicioso.

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2015/09/festa-regresso-as-aulas-e-um-mix-de.html

    ResponderEliminar
  4. Também tiras o exterior a um gato. Porque é que uma planta é diferente? O pensamento deveria ser ao contrário.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, é verdade. Não pensei nisso porque os meus pais têm a Liby numa casa grande e ela aparentemente não sente falta de ir para a rua, e como a nossa casa também é grande assumi que o mesmo se iria verificar. Acho que provavelmente penso assim porque uma planta na rua está na terra, com as outras plantas, a tirar nutrientes do solo, e em casa tem de ser regada, tem menos nutrientes à disposição, tem luz artificial... Já um gato na rua fica muito mais desprotegido do que em casa, ou pelo menos é a minha convicção :)

      Eliminar
  5. Estava a antever que o novo habitante seria um gato, e afinal são oregãos! Já é um bom começo :P

    Quanto aos folhados..... parecem uma delicia das boas boas boaaaaas :)

    Adoro o blog!!!

    ResponderEliminar
  6. espera... TU TIVESTE GERBOS???
    Houve uma altura em que eu andei a pesquisar a internet toda à procura de info sobre bons animais de estimação para mim, e os gerbos ganharam. Mas os meus pais (típico...) não ficaram entusiasmados, e eu não encontrava em lado nenhum a gaiola que queria pôr em cima de um aquário para eles terem imenso espaço para as suas escavações. Usavas uma daquelas gaiolas tipo hamster? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nós tínhamos uma gaiola de hamster que comprámos na loja de animais e depois arranjámos uma caixa grande que enchemos de feno, algodão e aquele material das caixinhas :) Fomos muito felizes com eles :D

      Eliminar
  7. Não se dá assim esperanças, pensei logo que já tinhas um gato. :P
    «Gerbo da Mangólia» é um nome que fica fenomenal, acho que se não tivesse o significado que tem dava para nome de uma personagem pomposa de uma série ao estilo Game of Thrones (talvez com «lord» atrás?... A mistureba de línguas perdoa-se pela sonoridade :P) :D
    Não sei como ele resiste, a tua insistência parece bastante persuasiva. Mas as lutas entre teimosos são imprevisíveis ;) haha :P
    Eu só tive um cão e um peixe (o peixe durante uns 2 dias, depois foi continuar a sua vidinha num lago do Bom Jesus) e não era muito difícil porque a) vivia no jardim com algum espaço e era independente e bem comportado (adoro cães ;)) e b) era o meu pai que tratava dele :P um gato deve obrigar a alguns cuidados, realmente!
    Uma planta? Mas uma planta não é fofa! :P
    (Estou a brincar, não quero menosprezar as pobres plantas :P)
    Nunca pensei que fosse pior ter uma planta num ambiente interior do que um gato nas mesmas condições! Mas um gato numa casinha bem tratada não passa nada mal, realmente :P
    Hahaha um vaso de orégãos frescos :D
    Agora que sobreviveste à prova de fogo de manter uma planta viva (eu não sei se dava conta do recado assim tão bem, não sou grande jardineira) acho que mereces um gato. :P Mas orégãos também é bom! Nunca tive frescos, mas tenho salsa fresca (não tratada por mim, ainda melhor) e adoro. Orégãos também deve ser muito prático e delicioso :D os embrulhinhos estão perfeitos e parecem chamuças, imenso :) tomate e queijo feta parece uma combinação infalível, mesmo que nunca tenha provado :D adorei a foto com uma trinca, dá para ver bem o interior apetitoso :)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />