26 de agosto de 2015

Bolachas de avelã com arandos (paleo, sem glúten, sem açúcar) para uma profilaxia!

She tells me 'worship in the bedroom'.
The only heaven I'll be sent to,
Is when I'm alone with you.
I was born sick, but I love it,
Command me to be well.

Hozier




Já falei aqui no blog sobre o facto de ter infecções urinárias de repetição. Nas piores alturas cheguei a ter quinze infecções num ano (acho que passei o ano todo a tomar antibiótico), mas felizmente a situação acalmou e agora tenho cerca de duas por ano.


Pelo caminho fiz vários antibióticos diferentes e fiquei resistente a praticamente todos eles. Fiz profilaxia com os comprimidos de E. coli, com algum resultado. Segui todas as dicas que encontrei nos livros de ginecologia. Bebi litros de água. Fiz vários exames, que concluíram que tenho uma particularidade física congénita que me torna mais vulnerável a infecções urinárias. E segui com a minha vida.


Actualmente faço antibioterapia profiláctica, o que significa que tomo antibióticos com frequência para prevenir uma possível recaída. E vou fazendo o que posso para ter algum cuidado.

Uma das referências que sempre li nos livros prendia-se com um efeito benéfico dos arandos na profilaxia e tratamento das infecções urinárias - em determinados países, as cápsulas de extracto de arando são inclusivamente o primeiro tratamento dado às cistites não complicadas.


Corri meio mundo à procura de arandos frescos. Sempre que viajávamos para um local diferente, lá ia eu à procura de arandos frescos. Nunca encontrei nada, e à falta de melhor alternativa optei por comprar os arandos secos (encontrei no Continente).

Fiz logo umas deliciosas bolachinhas, que ia levando para o hospital para comer nos intervalos das minhas consultas. E sabem o que aconteceu dois dias depois?

Fiquei com uma infecção urinária.


Talvez tenha sido coincidência. Talvez as minhas bactérias gostem de arandos. Por via das dúvidas, continuei a entupir-me com estas bolachas maravilhosas e a fazer o antibiótico direitinho.

Há sinas piores, acho eu.


Bolachas de avelã com arandos (paleo, sem glúten, sem açúcar)

Ingredientes (para cerca de vinte bolachas):

* 120g de tâmaras;
* 40g de manteiga;
* 85g de manteiga de avelã caseira (receita aqui);
* Um ovo;
* 100g de polvilho doce (fécula de mandioca);
* Meia colher de chá de fermento;
* Meia colher de chá de bicarbonato de sódio;
* 50g de arandos secos.

Confecção:

* Aquecer as tâmaras no microondas durante trinta segundos e picar na picadora até ficarem em pasta;

* Bater a pasta de tâmaras, a manteiga e a manteiga de avelã até ficar um creme;

* Juntar o ovo, o polvilho doce, o fermento e o bicarbonato e envolver bem;

* Acrescentar os arandos;

* Formar pequenas bolinhas com a mão e colocar num tabuleiro coberto com papel vegetal;

* Espalmar um pouco a bola para criar o formato de bolacha;

* Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante treze a quinze minutos;

* Retirar do forno e deixar arrefecer completamente sobre uma rede de cozinha.


Até amanhã! :D

15 comentários:

  1. Que lindas e apetitosas bolachas!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    http://strawberrycandymoreira.blogspot.pt/
    www.facebook.com/omeurefugioculinario

    ResponderEliminar
  2. Olá! Já experimentaste o Prevecist saquetas? Tenho tido excelentes resultados na prevenção de infecções urinárias em utentes algaliados com este produto. Não recebo pela publicidade, mas enquanto enfermeira, já vi estas saquetas fazerem quase milagres :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prevecist nunca experimentei, mas agora ando a tomar as cápsulas de arando. Há um mês que não tenho uma infecção, vamos ver :) Obrigada pela sugestão :D

      Eliminar
  3. Olá Joana!
    Quando eu era pequena também fazia algumas infecções urinárias, e para ajudar, ainda por cima sou alérgica à amoxicilina, pelo que o único xarope que podia tomar tinha um sabor horrível. Sendo pequena e tendo mesmo que tomar o xarope, a maneira que a minha mãe arranjou para me fazer tomá-lo, foi comprar rebuçados e eu punha a colher de xarope na boca e o rebuçado logo a seguir (nada saudável, portanto!).
    Durante muitos anos não tive sinal dessas malditas infecções (felizmente!), mas há 2 anos estava de férias no Algarve quando sem nada o fazer prever, num belo dia acordei com uma infecção bem forte. Não era aquele "impressãozinha", eram mesmo dores fortes, insuportáveis. Torcia-me toda, e o meu namorado queria levar-me ao hospital de Faro. Ora bem, numa semana de férias no Algarve o que menos me apetecia era ir enfiar-me um dia inteiro num hospital, certo? Lá fui a uma farmácia e perguntei se havia alguma coisa que me pudessem aconselhar para uma infecção urinária. Deram-me umas cápsulas de arando vermelho, e em 3/4 dias fiquei quase boa, mas tomei as cápsulas durante os 15 dias, como me tinha sido dito. Há poucos meses voltou a acontecer-me o mesmo, a infecção apareceu do nada, bem forte. Fui à fármacia, pedi umas cápsulas de arando vermelho novamente e lá fiz os 15 dias. Comigo, pelo menos estas duas vezes resultou. E acho que sempre é melhor do que andar sempre a tomar antibiótico. Antibióticos já eu tomo muitos por causa da garganta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, mas comigo não resulta. As cápsulas até ajudam na parte da profilaxia, mas quando estou mesmo com infecções tenho de tomar antibiótico :/

      Eliminar
  4. No inicio as infecçoes urinarias eram frequentes e bastante complicadas. Depois fui estando atenta aos sinais para perceber em que situaçoes ficava mais vulneravel. Percebi entao que o frio me fazia ressentir. Entao tenho o cuidado de nao me expor demasiado ao frio e sempre que a infecçao ataca, se possivel, corro para debaixo dos cobertores, e depois passa! Nao sei se é psicologico mas foi uma forma eficaz que encontrei de me defender! Sei que "ela" continua la e que pode atacar a qualquer momento mas o certo é que aparece cada vez menos. E claro, beber muita agua ajuda imenso. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deitar-me também ajuda a controlar os sintomas ;) Não cura, mas ajuda ;)

      Eliminar
  5. Olá Joana.
    Gosto muito do blog.
    Eu também tive infeções urinárias, durante vários anos eram esporádicas e tratei com antibióticos. Mais tarde tornaram-se recorrentes, assim que acabava de tomar o antibiótico voltava a infeção. Após vários meses de sofrimento, já com dores renais, comecei a fazer tratamentos de naturopatia e foi a melhor decisão da minha vida! Curei-me e comecei a conhecer melhor o meu corpo. Passados vários anos, quando me surgiu uma infeção urinária, foi novamente tratada com naturopatia. Agora esta é uma doença bastante rara para mim. De facto, o arando vermelho é um elemento muito importante, tanto no tratamento como na prevenção, mas se a infeção já está instalada, tem que se tomar o produto bastante concentrado e combinado com outros tratamentos e alimentação adequados. Comigo funciona muito bem o chá de alfazema, principalmente a nível preventivo, mas também no apoio à cura quando a infeção já está instalada. Quando sinto os primeiros sintomas, isto é vontade frequente de urinar e apenas "fazer uma pinginha", faço um litro de chá de alfazema e bebo num curto intervalo. Depois faço mais e vou bebendo, nesse dia e nos dias seguintes. Antes tomava chá de barbas de milho com pés de cerejeira, mas no meu caso não fazia qualquer efeito.
    Há também alimentos que ajudam a proliferar a infeção, como os doces, picantes, estimulantes, fermentos, álcool... E outros alimentos que ajudam a melhorar. Os probióticos em doses concentradas são essenciais para a cura! Se fosse eu não comia bolachas durante a infeção... Mas cada um é que sabe de si, e cada caso é um caso.
    Como és médica, se calhar até achas isto uma treta. Eu também sou licenciada na área das ciências e até ter essa aflição com as infeções urinárias era cética relativamente a tuso o que é alternativo à medicina alopática. Agora, passados 10 anos, eu e a minha filha de 6 anos, tomamos principalmente produtos naturais e alimentação adequada para cada doenças que vai surgindo. Com isso já evitámos muitos antibióticos. Felizmente encontrei um profissional da minha confiança que nos tem ajudado, pois julgo que este é o ponto fulcral em qualquer terapêutica. Boas melhoras. beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade, muito pelo contrário: aconselho a medicina alternativa a muitos dos meus doentes (em conjugação com a tradicional). O meu orientador da especialidade é alemão e na Alemanha há um enorme respeito pelas medicinas alternativas. Comecei a vê-lo a aconselhar aos pais com óptimos resultados, e agora aconselho também :) Vou explorar isso, obrigada pela sugestão :) As cápsulas de arando já tenho, vou procurar o chá de alfazema :)

      Eliminar
  6. Maravilhosas bolachinhas! :-) Eu como arandos secos todos os dias também por questões profiláticas, espero que resulte! :-D

    ResponderEliminar
  7. Não fales disso que é horrível, que sina a tua :P haha
    Tão... inevitável e chato! A minha mãe acha que é uma mártir e tem umas 2 por ano.
    ...15? 15 (este num caps lock numérico invisível)?! Que ritmo alucinante! D:
    E. coli faz-me lembrar o Wall. E (quando saiu esse filme estava a ler uma notícia qualquer e pensava que o nome era Wall, andava feita palerma a tentar interpretar tantos pontos finais e «e»s fora do contexto e a pensar que quem escreveu aquilo devia estar a alucinar :P) :)
    Deve ser desesperante! :/
    Até eu já vi que os arandos ajudavam :P frescos nunca vi! Mas sei que há no Celeiro em puré de fruta (não sei se 100%) e na Glood congelados, o que já não é mau :) em Lisboa há várias lojas «Glood», não há? :) Não deve é ser muito barato... Mas se houver um preço para curar as tuas infecções acho que nunca será pedir demais! :P
    (Também penso ter visto menções a comprá-los frescos em supermercados e mercados/feiras no UK e talvez em NY, mas não tenho a certeza. Também não sei qual é a época... Vê quando fores, é tãão mais interessante e divertido do que ver um pedregulho a tentar pegar fogo ao céu :D )
    A sério? Que coincidência! Hahaha :P calhou mesmo mal, assim é difícil coniar nos tão apregoados poderes... Pelo lado positivo, as bolachas parecem meeesmo boas! E estão perfeitas, gordinhas e com um ar delicioso :D andas a ganhar ainda mais jeito para fazer bolachas, acho que estás a ficar profissional :P vale a pena a fome com que os teus seguidores ficam a cada post com bolachas extremamente boas e paleo ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, mal parava de tomar antibiótico ficava logo com outra infecção! :(

      Agora há algum tempo que não faço bolachas paleo. Ando a ver se me inspiro para novas combinações :D

      Eliminar
  8. Boa tarde, Onde posso comprar arandos? obrigada e as melhoras

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />