1 de junho de 2015

A obesidade infantil nos cuidados primários de saúde (Guest Post)

Neste dia 1 de Junho, dia da criança, começa a semana temática de um dos problemas que mais crianças afecta a nível mundial: a obesidade!

Imagem retirada daqui



A obesidade infantil, uma das doenças pediátricas mais prevalentes, é considerada uma das epidemias mundiais do século XXI, de tal modo que é apelidada de globesidade! Alguns dados disponíveis são alarmantes, nomeadamente:

* A  nível  mundial,  existem  cerca  de  43 milhões de crianças com menos de cinco anos com excesso de peso;
* 33%  das  crianças  europeias  sofrem  de obesidade infantil;
* 15% das crianças em Portugal sofrem de obesidade infantil, estando este valor a aumentar!

Imagem retirada daqui

A obesidade infantil pode ser dividida em dois grandes tipos de causas: primária e secundária. A obesidade de causa primária corresponde à maioria dos casos (até 99%!) e resulta de maus hábitos não só da criança mas também de toda a sua família, nomeadamente alimentação desadequada, hipercalórica e por vezes até mesmo baixa em nutrientes essenciais, e sedentarismo. A obesidade de causa secundária é rara, correspondendo a casos de doença genética, doença endócrina ou medicamentos.

http://images.agoramedia.com/everydayhealth/gcms/Childhood_Obesity_Infograph.jpg
Imagem retirada daqui

Perante o descrito, torna-se fácil de perceber que o nosso papel enquanto médicos e cidadãos é alertar para as causas de obesidade primária, isto porque se, por um lado, é uma doença multissistémica prevenível que acarreta consequências médicas graves; por outro lado, é uma doença com um importante impacto psicossocial, podendo afectar o desenvolvimento estatuto-ponderal e social da criança.

Ficam aqui então algumas dicas para o combate à obesidade infantil!

* Comer de forma polifraccionada, cerca de 5-6 vezes ao dia, com pequenas quantidades em cada refeição, evitando longos períodos de fome;

* Comer num ambiente tranquilo e calmo, evitando refeições de forma rápida (o nosso corpo chega a demorar trinta minutos até perceber que está saciado!);

* Ter cuidado com o tamanho das porções;

* Nunca sair de casa sem tomar o pequeno-almoço. Evitar cereais açucarados a esta refeição;

* Comer sempre sopa ao almoço e ao jantar;

* Metade do prato deverá ser preenchido por legumes/saladas; um quarto do prato será para carne/peixe/ovo e outro quarto para batatas/arroz/massa;

* Evitar acompanhar os almoços e jantares com pão;

* Evitar molhos, alimentos fritos ou estufados, enchidos, sumos, bolos ou gomas. Este tipo de alimentos só deverá ser consumido em festas e não de forma regular;

* Beber 1.5L de água por dia;

* Evitar refeições fora de casa;

* Evitar o consumo de alimentos pré-confeccionados;

* Fazer exercício de forma regular, idealmente exercício moderado 5x por semana;

* Promover actividades em família e ao ar livre, como caminhadas ou fazer exercícios com bicicletas;

* Evitar deixar as crianças longas horas sentadas em frente à televisão, computadores ou tablets.

http://thumbnails-visually.netdna-ssl.com/childhood-obesity_51cbffd0a1290_w1500.jpg
Imagem retirada daqui

Susana Cordeiro Rita tem um mestrado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Está actualmente a realizar a sua formação específica na área de Medicina Geral e Familiar.

2 comentários:

  1. Um problema sério para o qual muitos pais não dão a devida atenção.
    Boa semana Joana!
    Ana Isabel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade :) Espero que a semana temática ajude :)

      Beijinhos! :)

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />