29 de maio de 2015

Bolo de morangos e chantilly para o tempo parar :)

See, I've been traveling, been traveling forever,
But now that I found a home, feels like I'm in heaven.

will.i.am




Nos primeiros anos em que estive a estudar em Lisboa, ia a casa dos meus pais religiosamente todos os fins-de-semana. Saía da faculdade à Sexta-feira à noite, fazia a longa viagem de comboio até ao Porto e regressava no Domingo à tarde, depois de recarregar a alma da serenidade das minhas origens.

No sexto ano da faculdade - e tendo em conta que tinha que estudar para o exame da especialidade - comecei a ir a casa apenas duas vezes por mês.


Eventualmente comecei a trabalhar e casei, e as visitas ao Porto tornaram-se cada vez mais escassas. Actualmente faço o que posso e tento regressar pelo menos uma vez por mês, mas confesso que nem sempre consigo: entre o trabalho, a pós-graduação, o meu segundo trabalho e a organização da casa, o tempo foge por entre os meus dedos.


E tudo acontece depressa demais. O meu irmão cresce depressa demais. A gata cresce depressa demais. Os meus pais envelhecem depressa demais. A minha avó envelhece depressa demais. E eu fico aqui, a lutar desesperadamente contra a sensação de que já não é ali que pertenço.


Mas faço o que posso e tento regressar pelo menos uma vez por mês. Raramente levo o Pedro comigo porque quero estar plenamente concentrada em dar atenção à minha família, como se durante aqueles dois dias o tempo não nos fugisse e voltássemos a ser apenas nós.

'Nenhum homem é uma ilha, Joana.' - disse-me a minha mãe uma vez. Mas durante aqueles dois dias é precisamente isso que somos todos: a nossa própria ilha.


Não sei o que o futuro me reserva. Ficar a viver em Lisboa foi uma opção que eu e o Pedro tomámos em conjunto, e não sei onde o fim da especialidade nos levará. Caramba, nem sequer sei onde quero que o fim da especialidade nos leve.

Mas sei que terei sempre aqueles dois dias por mês em que todos seremos a nossa própria ilha. Cheia de gargalhadas incontroláveis, conversas na varanda, episódios de Sobrenatural e bolinhos bons.

Este é o preferido lá de casa. Um bolo simples, descomplicado e saboroso. Como nós.


Bolo de morangos e chantilly

Ingredientes:

* Seis ovos;
* 200g de açúcar;
* 100g de farinha;
* 200ml de natas bem frias;
* Três colheres de sopa de açúcar;
* 300g de morangos partidos em cubinhos. 

Confecção:

* Bater as claras em castelo e juntar as gemas, continuando sempre a bater;

* Acrescentar o açúcar e a farinha lentamente, sem parar de bater;

* Colocar a massa numa forma untada e levar ao forno pré-aquecido a 180º durante trinta minutos;

* Bater as natas com o açúcar até ficarem bem firmes;

* Reservar metade do chantilly e misturar o restante com metade dos morangos;

* Partir o bolo em dois com uma faca e cobrir a metade inferior com a mistura de chantilly e morangos;

* Cobrir com a metade superior, com o chantilly restante e decorar com os morangos.



Tenham um óptimo fim-de-semana! :D

8 comentários:

  1. Adoro bolo de morango e chantilly.
    E o meu preferid. Ficou com óptimo aspecto.

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2015/05/dorie-as-sextas-bolachas-de-aveia-e.html

    ResponderEliminar
  2. Adoro a simplicidade exterior dos teus bolos (cada vez gosto mais de bolos assim), e adoro o aspeto delicioso e irresistível do interior! Também sinto memos, parece que desde que casei o tempo voou e tudo acontece e foge depressa demais. :( Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Oh, é o bolo preferido do meu irmão... agora fiquei com saudades...

    ResponderEliminar
  4. Deve ser muito chato viver assim longe, eu odeio fazer viagens longas (embora isso nem seja o mais, claro).
    Vai apertando :/ é uma pena! Mas acho que acontece sempre um bocado isso, pelo que vejo. Eu fico sempre muito surpreendida com primos e irmãos já crescidos que nunca se vêem ou se vêem uma vez por ano, quando em crianças eram os melhores amigos. É um bocado triste... Mas claro que também dá para controlar, mesmo com alguns «contratempos» - pelo menos consegues gerir de forma a não morrer muuuito de saudades!
    Que giro, uma ilha :D
    O futuro é uma coisa estranha :P
    Acho que esses 2 dias acabam por compensar um bocado o resto, parece-me que equilibram o resto do tempo todo :D
    Esse bolo está LINDO :D adoro esses recheios de natas com morangos que cortados (em fatias) ficam lindos de morrer :D este bolo é uma perfeição, a sério :D e parece tãão fofinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos fazendo o que conseguimos, lá está. As saudades estão lá na mesma, mas faz parte do processo de crescer e autonomizar ;)

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />