30 de março de 2015

Queques de ananás e uma espécie de pedido de desculpa :)

'- Everything you see exists together in a delicate balance. As king, you need to understand that balance and respect all the creatures, from the crawling ant to the leaping antelope.
- But, Dad, don't we eat the antelope?
- Yes, Simba, but let me explain. When we die, our bodies become the grass, and the antelope eat the grass. And so we are all connected in the great Circle of Life.'

The Lion King 


Quando eu era aluna na faculdade e passava pelos serviços hospitalares ficava frequentemente irritada com algumas situações.

Primeiro, nunca ninguém se dava ao trabalho de decorar o meu nome: num dos estágios que fiz, a minha tutora disse-me inclusivamente que não valia a pena eu dizer o meu nome, porque de qualquer das formas no fim do mês eu ia embora e outro aluno viria ocupar o meu lugar.

Depois, nunca ninguém me dava qualquer tipo de importância - raramente me avisavam das mudanças de planos, dos imprevistos e dos cancelamentos e nunca tinham minimamente em conta as minhas opiniões ou ideias.

(A não ser que eu fizesse alguma espécie de porcaria, por mais pequena que fosse. Aí já toda a gente reparava em mim, como se me tivesse instantaneamente transformado no elefante na sala dos médicos.)


Alguns tutores também não eram sensíveis aos nossos horários, e obrigavam-nos a ficar no hospital depois do almoço em vez de nos deixarem ir para casa estudar (ou, mais frequentemente, ver séries, passear, dormir sestinhas e cozinhar). Esses eram os tutores de quem menos gostávamos, e reclamávamos constantemente quando tínhamos que sair do hospital às quatro ou cinco da tarde.

(A sério, só de estar a escrever isto já me apetece esbofetear a Joana do passado por achar verdadeiramente que era uma chatice chegar a casa às quatro da tarde. Acho que preciso de respirar fundo durante uns momentos para me acalmar.)


Além disso, passava a vida a fazer trabalhos aborrecidos e relatórios repletos de tangas que me eram pedidos por serem supostamente importantes para a minha aprendizagem e para a minha avaliação. E perdia horas naquilo, a resmungar com a vida e a prometer a mim própria que um dia seria uma tutora diferente.

Pois é, parece que não.


No serviço onde trabalho recebemos alunos do sexto ano da minha faculdade - eu pessoalmente não recebo ninguém porque ainda sou pequenina, mas o meu orientador recebe dois alunos por mês. E de repente dei por mim a comportar-me um bocadinho como aqueles tutores de quem eu não gostava lá muito.

Primeiro, demoro imenso tempo a decorar o nome dos alunos (embora aqui assuma que o problema é transversal a todas as áreas da minha vida, porque eu sou simplesmente péssima a decorar nomes - não é nada pessoal, mas enfim). Quando efectivamente lá consigo decorar quem é quem, o mês acaba e lá vêm mais dois nomes para eu decorar.

Depois, esqueço-me com frequência de os avisar das mudanças de planos, dos imprevistos e dos cancelamentos (embora, mais uma vez, o problema seja mesmo do facto de eu ser extremamente esquecida e distraída).


Também não compreendo porque é que eles querem tanto sair à hora do almoço: afinal, pedopsiquiatria é a especialidade mais fixe e interessante de sempre e eles deviam querer passar ali doze horas por dia! Pff, como é que estudar, ver séries, passear, dormir sestinhas ou cozinhar é melhor do que estar a assistir a consultas super fascinantes?

Além disso, não percebo tanta choraminguice por causa de meia dúzia de trabalhos (de pedopsiquiatria, que como já vimos é a especialidade mais fixe e interessante de sempre) e um relatório (sobre toooodas as consultas super fascinantes a que assistiram, que seriam bem mais se eles ficassem lá uma quantidade decente de horas).


Não me entendam mal - eu não sou propriamente uma megera irritante com os alunos. Na verdade, acho que até sou querida e fofinha. Mas sou quase uma fundamentalista da pedopsiquiatria, e não gosto que os outros não compreendam o quão awesome é a minha especialidade.

O que me resta então? Tentar comprar o carinho dos alunos com comidinhas boas. Pode ser que assim não entre directamente para aquela tão odiada lista dos piores tutores de sempre.


Queques de ananás

Ingredientes (para oito queques):

* Meia chávena de leite;
* Duas colheres de chá de sumo de limão;
* Uma chávena mais uma colher de sopa de farinha;
* Meia colher de chá de bicarbonato de sódio;
* Meia colher de chá de fermento;
* Uma pitada de sal;
* Um ovo;
* Meia chávena de açúcar;
* Três colheres de sopa de óleo;
* Uma colher de chá de essência de baunilha;
* 80g de compota de ananás.

Confecção:

* Juntar o leite com o sumo de limão e reservar durante cerca de cinco minutos;

* Numa tigela grande misturar a farinha, o bicarbonato de sódio, o fermento e o sal;

* Numa tigela média bater o ovo com o açúcar até formar um creme claro e espumoso;

* Misturar o óleo, a essência de baunilha e o leite, batendo bem entre cada ingrediente;

* Juntar os ingredientes líquidos com os ingredientes secos e misturar apenas até a mistura ficar combinada;

* Incorporar a compota de ananás, envolvendo com cuidado;

* Colocar a massa em forminhas e levar ao forno pré-aquecido a 220º durante sete minutos, baixando depois a temperatura para os 190º e deixando cozinhar durante mais treze a quinze minutos.


Tenham uma óptima semana :D

18 comentários:

  1. Joana, acho pedopsiquiatria uma área super interessante e gratificante! :) quanto a decorar nomes, confesso que também decoro melhor caras, mas acho que com uns queques de ananás te perdoaria num instante! ehhehe estão com óptimo aspecto!
    Beijinhos e boa semana!*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu decoro lindamente caras, mas nomes não é mesmo o meu forte. De tal forma que um destes dias estava a fazer um registo de uma consulta e em metade do registo chamei ao miúdo João e na outra metade André (nomes fictícios, claro) :D

      Boa semana Cátia :D

      Eliminar
  2. Estes dois últimos fins de semana foi um tal pôr em prática as receitas do teu livro! Foram ficando para trás uns de limão (propositadamente) para fazer um trifle. Ficou uma maravilha com os queques de limão como base! Estes de ananás também devem ser muito bons!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem :D Quais experimentaste? Quero feedback e fotos :D

      Beijinhos :D

      Eliminar
    2. Experimentei os de banana e manteiga de amendoim, os de limão, os de maçã. Fotos? Nem vê-las! Não deu tempo! Com a criançada a atacá-los eles desapareceram num instante! Sobraram os de limão que resultaram num belo trifle de limão com frutos do bosque! Eu cá gostei muito, e as crianças também. Já o meu querido maridinho é um guloso e diz que precisavam mais açúcar. Para mim estava muito bons! E o que eu mais adoro é a simplicidade e a rapidez com que se fazem. Para não falar no facto de ficarem sempre altos e fofos.

      Eliminar
    3. Que bom :D :D :D Fico mesmo muito contente :D Para mim até alguém dizer que precisava de mais açúcar é um semi-elogio, porque assim são docinhos mais saudáveis :D Obrigada :D :D :D

      Eliminar
  3. Oh Joana por favor! Não me digas que já te esqueceste do stress que é ter de estudar o Harrison.... Sair as 4 da tarde implica que já só têm uma míseras horas de estudo nesse dia (e para quê? Para verem mais duas consultas de uma especialidade muito especifica que a grande maioria não vai voltar a cruzar? São mais essas duas consultas que fazem diferença?) E se quando finalmente sairem do hospital ainda forem perder essas miseras horas em relatórios que não acrescentam nada à sua formação ou trabalhos específicos nos quais eles não tem interesse nenhum claro que ficam aborrecidos. Estão ali para aprender as generalidades das coisas, o que for mais específico lamento mas é para os Internos de especialidade que faz sentido, por muito sobrecarregados que estes já estejam

    Coitadinhos. Eu compreendo perfeitamente o stress deles, mas talvez seja por ainda ser só IAC e ter a memoria fresquinha :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vá, eu também fui uma IAC muito simpática está? Mandava sempre os alunos embora ao meio dia e tudo ;) Mas agora gosto mesmo disto! Pelo menos tenho autocrítica e estou a tentar controlar-me. Afinal, para eles saberem o que gostam há sempre o ano de IAC :)

      E a ti, achas que consigo aliciar-te? :D :D :D :D :D

      Eliminar
    2. Ahah eu devo-te muito, porque sem as tuas receitinhas teria morrido à fome desde que fui morar para Lisboa, e também pela tua paciência e simpatia para as minhas dúvidas... Portanto faria muita coisa por ti e o meu carinho está mais que ganho, mas tudo o que tenha a ver com pedopsiquiatria...naaaaaaaaaooooo. Acho que não durava um mês antes de ser eu a precisar de um psiquiatra, não sei como a malta dessas áreas aguenta, entre tolos que só querem é atenção e casos super trágicos aquilo é demasiado para mim! A minha capacidade emocional já fica esgotada só com os casos sociais de medicina, já me deixam o coração partido. Não dá!

      Eliminar
    3. Sabes que apesar de tudo acho muito mais pesados os casos da medicina ou da psiquiatria de adultos do que propriamente os nossos. Ou então já desenvolvi uma carapaça emocional, também pode ser disso. É difícil sim, mas gosto muito do que faço :D Mas sinto algumas saudades de fazer coisas 'mais médicas' ;)

      Boa Páscoa :D

      Eliminar
  4. hummmm...jah me deus agua na bok soh de olhar...imagina se com o xerinho no ar...
    ta me parecndo mais que delicioso...hehehe

    bj bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São realmente divinais Rosana :)

      Obrigada pelo comentário :)

      Beijinhos e boa semana :D

      Eliminar
  5. bem com esses queques com certeza tudo seria perdoado! hehehe
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. O excerto é engraçado, que ligação brusca :P
    I see where this is going :P é estranho quando a perspectiva muda... Normalmente só se considera o próprio ponto de vista, nem se toma como opção estar errado. Às vezes penso qual seria a minha posição exterior/imparcial, e muitas vezes o resultado é desagradável :P e eis a história de como 90% das discussões não servem para nada...
    Isso dos nomes parece ser frustrante. Não só por não serem decorados, até mais por serem admitidamente insignificantes e por estar bem claro que não vão fazer a diferença :P mas também deve ser estranho ter alunos diferentes a cada mês.
    (Não muito relacionado, mas faz-me lembrar aquilo do «Hunger Games» em que o treinador é um bêbedo porque treina miúdos que depois morrem sempre.)
    Não avisar dos imprevistos também é chato! Eu odeio quando me acontece alguma coisa do género (não acontece muito, admito).
    Haha, elefante na sala dos médicos :P esta frase soa muito bem!
    O sentimento adequa-se à expectativa, se achas que podes sair nem que seja à 1 da tarde sair às 4h parece muito (e estraga os planos de tarde livre). Por acaso até é incrível como isso acontece... Já tive horários com todos os dias até às 18h30 + um a sair mais cedo e já tive outros MUITO melhores, e não fui mais feliz ou desocupada por isso :P
    Chegar às 4 a casa nunca parece muito mau :)
    Que giro, quando receberes alunos :D
    Demorares tempo a decorar nomes não é muito mau :P a mim essas coisas não me incomodam, embora haja quem torne isso quase pessoal :P
    Vês? Não sei como aguentas sóbria, decorar nomes mensalmente para nada... Pega lá, não-sei-quê-mitch. Tenta terapia culinária para a próxima.
    Entãão todos os tutores querem que os alunos fiquem lá depois do tempo para os obrigar a confrontar o facto de que as suas especialidades são super interessantes?... :D
    Relatórios continua a parecer chato :P
    Eu acho que tu deves ser mais «querida e fofinha» do que irritante/má/cruel :)
    Que óptima moeda de troca :D claro que não entras na lista, olha para ests queques!
    Gostei do confronto de posição no texto, eu acho sempre piada a uma mudança de lados que justifica cada uma das posições. Agora, se me desculpas, vou voltar ao início do post para ver todas as fotografias com atenção (não sou muito boa a fazer as 2 coisas ao mesmo tempo).
    ...
    ...
    ...
    MUFFINS MAIS GIROS DE SEMPRE :D
    Chega a tornar-se incrível o facto de todas as fotos serem fenomenais. Estão tão... redondos e altos e perfeitos e fofinhos e húmidos e engraçados :D nem consigo imaginar a razão pela qual um muffin como, sei lá, o à esquerda da 2ª foto, estaria a chorar. Estão mesmo MESMO giros :D Parecidos com os de nectarina :P agora quero usar as minhas forminhas giraaas :P :'(
    Os muffins estão espectaculares. As fotos estão espectaculares. QUERO ESSES MUFFINS. :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens de experimentar as tuas forminhas, a sério :D Ficam mesmo amorosos! :D

      Eu gosto de pensar que sou querida para os alunos, apesar de por vezes roçar o demasiado entusiasmada ;)

      Beijinhos e boa Páscoa :D :D :D

      Eliminar
  7. Devem ser deliciosos, tenho de experimentar!

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experimenta, são muito bons :D

      Beijinhos e bom fim-de-semana! :D

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />