30 de dezembro de 2014

Twelve Days of Christmas - 6 - Pudim Molotof com doce de ovos (e Natal 2014)

On the sixth day of Christmas my true love sent to me,
six geese-a-laying,
five gold rings, four calling birds, three french hens, two turtle doves and a partridge in a pear tree.


Este ano passámos o Natal em casa dos meus pais. Como sempre, tivemos bolinhos de abóbora, bacalhau cozido, polvo assado e pudim Molotof. Tivemos Cluedo, Risk, filmes natalícios, presentes engraçados e episódios de séries. Tivemos carinho, amor e muita alegria. Foram dois dias absolutamente maravilhosos.

Vai daí, a receita de hoje vem em modo de foto-reportagem. Para que sintam também um bocadinho do nosso Natal. Para que partilhem a nossa alegria. Para que o carinho entre também nos vossos corações :D




Cluedo





Um dos sacos de prendinhas :D





É natalício ok? Passa-se na véspera de Natal e tudo :D
Bolinhos de abóbora :D



Polvo assado com alho francês




Uma das prendas que ofereci à minha mãe. Curiosamente, o meu irmão ofereceu-me a mesma coisa :D :D :D



Pudim Molotof com doce de ovos

Ingredientes:

* Oito claras;
* Oito colheres de sopa de açúcar;
* Caramelo a gosto;

Para o doce de ovos:
* Oito gemas;
* Dezasseis colheres de sopa de açúcar;
* Oito colheres de sopa de água.

Confecção:

* Bater as claras em castelo;

* Acrescentar o açúcar lentamente e continuar a bater;

* Acrescentar um pouco de caramelo para dar cor;

* Untar com manteiga uma forma com buraco no centro;

* Levar ao forno pré-aquecido a 200º em banho-maria durante vinte minutos;

* Após os vinte minutos desligar o forno e deixar o molotof arrefecer completamente sem abrir o forno;

* Retirar o molotof e desenformar;

* Para o doce de ovos juntar a água com o açúcar e levar ao lume até formar ponto de pérola;

* Bater as gemas e juntar em fio à mistura de água com açúcar, batendo bem para não formar grumos;

* Deixar aquecer mais um pouco até engrossar;

* Retirar e decorar o pudim. 



Até amanhã! :D

12 comentários:

  1. Hum, esse pudim tem um óptimo aspecto. Fiquei curiosa para experimentar. Diz-me só uma coisa, ele não fica muito doce? bjinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pessoalmente não acho. Como é areado não fica pesado, é claro que tem o doce de ovos mas também não costumamos colocar muito... Fica bom :)

      Eliminar
  2. Conhecem o Catan Joana? É tão genial :D

    ResponderEliminar
  3. Polvo assado é tão melhor do que cozido. TÃO melhor. Menos... Mole. E pegajoso. E viscoso.
    Não conheço o "risk", mas joguei CLUEDO (assim "a gritar" para imitar a capa) e Monopoly. Não tinhas dito que não tinhas jogado CLUEDO? Tinha essa ideia :P gostaste?
    Também acaba por ser uma "história" :) é engraçado que mistures a foto-reportagem com o post de uma receita :)
    Gosto particularmente do comboiinho, é o meu sonho ter um! É adorável :)
    O teu cluedo é diferente :) é um bocado estranho, porque se vires divisões de cima não se vê propriamente o lado da parede, só a parte de cima. O meu não tem :P esse tem muito menos casas e desenhos mais abonecados. Não que isso faça qualquer diferença no jogo em si :P por acaso estas coisas pseudo-misteriosas atraem-me, gosto das caixas.
    OS BONEQUINHOS! Qual desenho estranho da parede e carros que parecem um bocadinho do "Cars" qual quê, ESSES PEÕES! São demais :)
    (Quantos estão na piscina ao mesmo tempo? Haha :P estranho!)
    Ohmeudeus, pões as prendas num saco? Isso é demais. Estou a ficar com inveja do teu Natal... A pavlova e agora isto?!
    A sério, isto está a matar-me. Por que é que está tudo na piscina? Ainda por cima está frio.
    O bolo rei é giro :) têm todos aspecto parecido. Mas eu continuo a achar que o bolo rainha lhe ganha sem sombra para dúvidas :P
    Será que vejo... ÉCLAIRS?
    O aspecto dos bolinhos de abóbora... Vou ter de fazer aquela tua adaptação para muffins, estou a ficar maluca :)
    Guardanaapo!
    (Não se torna deprimente ver os guardanapos natalícios depois de sujos? :P )
    O bacalhau é tão... Escamoso. E com "escamas" quero dizer "lascas" porque por alguma razão ligo as palavras. É mais "lascável" (adjectivo que sugere demasiado "veneno" para descrever comida) do que o "escamudo do Alasca", depositário de fanatismo nacional em França e que devia ter mais lascas porque se chama "escamudo" E é do A*lasca* :P . Por outro lado, ninguém leva a sério uma palavra que seja uma palavra distorcida para acabar em "udo"...
    (Também não sei qual é a paixão por lascas. Mas quem sou eu para contrariar os sábios mestres do marketing de peixe?)
    As travessas do teu Natal parecem as travessas do meu Natal. Que enorme coincidência.

    ResponderEliminar
  4. Mas isso não parece polvo :P parece uma imitação de casca de navalheira em tecido fibroso feito de alho francês preto.
    (MAS uma imitação de casca de navalheira em tecido fibroso feito de alho francês preto deliciosa.)
    O "risk" parece giro. Com um download, um planisfério e bonequinhos temos versão caseira :P é estranho que não tenha um tabuleiro mais... De jogo? :P
    Há bombons tão giros :) é uma pena que não haja uma Joana com câmara e jeito para tirar fotos em todos os sítios com bombons.
    E de tantos livros de viagens logo o mesmo? Uau :)
    Tenho de fazer esse pudim :) não sei porquê tinha ideia de que ficavam bocados separados, estilo "monkey bread", o que é um bocado idiota porque é uma "massa" sem pedaços individuais. Mas tenho de experimentar, mais não seja porque é um exemplo e lição de economia e praticidade - não consigo descrever a eficácia da complementaridade claras-gemas, é algo de absolutamente brilhante. Quando uma pessoa pensava que não podiam inventar mais nada, que já temos computadores e internet, vem um pudim de claras com doce de ovos a voar espetar-se-nos milagrosamente na cara. Um espetanço de claro gozo, uma crítica à ingenuidade de quem tem caixinhas com claras no frigorífico. Têm imensos usos? Têm, mas há que notar a impertinência em nos fazer dividir os ovos para duas receitas diferentes, o que faz de mim enquanto armazenadora de inutilidades uma etiquetada totó. E, quando uma pessoa está já humilhada com tudo isto, o golpe final de misericórdia: estamos a usar tupperwares desnecessários, tupperwares estes que depois temos de lavar por causa desta caprichosa pretensão de serem duas receitas separadas. Mania dos individualismos. Agora já nem posso ir ao frigorífico sem corar com as minhas claras meticulosamente separadas, com a sua impertinente cara-materialização-de-vergonha.
    (A única razão por que não morri de embaraço é que o açúcar não totaliza um número "certo". Eu se fizer tiro 2 colheres de cada um, é muito mais giro.)
    (A propósito de pudim voador e consequente embate em caras - acho que nos meus anos vou fazer uma tarte merengada para cada pessoa afundar a cara nela. Mesmo à desenho animado, a puxar a cabeça um bocado para trás para ganhar lanço e depois dar com a cara na mesa (havendo entre a mesa e a cara uma tarte, claro). Achas que é aceitável? Foi o meu desejo/promessa de ano novo. Mas só de pensar na não equivalência clara-gema de uma tarte merengada sinto os começos de um ataque de ansiedade. Se calhar substituo o merengue por nata, além disso dá menos trabalho e é um suporte de caras mais cremoso.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já afundei a cara num bolo - não é tão fixe como parece nos filmes. Ficas cheia de bolo nas sobrancelhas, é desagradável :D

      Eliminar
  5. Acho que nesta fotos demonstraste tudo aquilo que o verdadeiro Natal significa!
    Família, união, jogos de tabuleiro boa comida e muita paz :)

    Esse molotof está mesmo com bom aspeto! A minha mãe faz um muito semelhante e é um verdadeiro regalo!
    Um bom ano, beijinhos! :)
    http://petiscana.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Ana :D O Molotof da minha mãe também é uma maravilha :D

      Beijinhos e feliz 2015 :D

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />