6 de outubro de 2014

Iogurtes de coco para um mauzão :)



Há algum tempo que eu queria ter uma vaquinha. No meu imaginário a minha vaquinha iria viver no meu quintal (que seria enorme, obviamente) e saltaria de entusiasmo quando eu chegasse a casa. Eu ia chamá-la pelo nome (Cornélia, claramente) e ela viria ter comigo com um ar feliz e deixar-me-ia fazer-lhe festinhas atrás das orelhas. Depois faria 'muuu' de satisfação e encostaria a cabeça na minha mão.

Demorei algum tempo a perceber que na realidade o que eu queria era um cão.


No entanto, há aqui uma questão importante a considerar: eu não gosto de cães. Fui mordida quando era pequena, por isso fiquei sempre com um medo intrínseco do qual não me consigo livrar. Quando estou em casa de alguém que tem cães fico frequentemente paralisada e sem reacção. O cheiro a cão faz-me confusão.

Ora se não posso ter uma vaca (ainda) e não posso ter um cão, o que sobra? Ter um gatinho, claro.


Toda a gente sabe da paixão assolapada que tenho pela Liby, a gata que os meus pais adoptaram. Quando a Liby foi para casa deles tinha apenas um mês, por isso cresceu habituada a ser mimada e não se inibe de exigir carinho e colinho. É igualzinha a um cão, mas cheira a Dodot e não é preciso levá-la à rua. É, simplesmente, perfeita.

E eu queria isso para mim. Queria partilhar essa alegria com o Pedro. Queria estabelecer uma relação com o nosso animal de estimação. Queria acrescentar mais um membro a esta nossa família cheia de amor.

O problema é que o Pedro não quer.


Depois dos nossos ratinhos terem morrido o Pedro recusou-se a ter mais animais de estimação. Ambos sofremos tanto com isso que ele não se imagina a passar pelo mesmo novamente, e honestamente eu não posso dizer que não o compreenda de um ponto de vista racional. Mas o meu instinto diz-me que isto é certo, que o Pedro é um mauzão e que ter um gatinho ia ser amoroso.  


Enquanto não o consigo convencer, vou sonhando com o futuro. Penso na nossa quinta, na nossa vaquinha-igual-a-um-cão, no nosso gato e nas nossas crianças a andarem de baloiço. Penso em todo o leite biológico que vamos ter. Penso em queijinhos mais saudáveis e em iogurtes caseiros.

Um dia essa vida vai ser a minha. No entretanto, vou sonhando. E vou fazendo iogurtes para treinar :)


Iogurtes de coco

Ingredientes (para sete iogurtes):

* 200ml de leite de coco;
* 70g de coco ralado;
* 800ml de leite fresco meio-gordo;
* Três colheres de sopa de leite em pó magro;
* Três colheres de sopa de açúcar branco;
* Um iogurte natural.

Confecção:

* Triturar o leite de coco e o coco ralado;

* Numa panela colocar o leite, o leite em pó e o açúcar e mexer com uma vara de arames;

* Juntar o leite de coco e o coco;

* Levar ao lume até ferver e deixar arrefecer;

* Quando estiver morno juntar o iogurte, misturando com a vara de arames;

* Levar à iogurteira durante cerca de dez horas;

* Transferir para o frigorífico durante pelo menos quatro horas.



Tenham uma óptima semana! :D

5 comentários:

  1. És uma pessoa muito ternurenta, só podes dar uma médica perfeita!

    ResponderEliminar
  2. :O não sabia que tinhas medo de cães. Eu resolvo-te esse problema! Mas concordo que os gatinhos cheiram bem em comparação (a mim nunca me cheiram a nada). Ter um animal de estimação é dar, receber, mas estar sempre consciente que infelizmente a longevidade deles é menor que a nossa :( ainda assim, dá-se tanto e recebe-se tanto de volta que vale sempre a pena. É normal não querermos sofrer, mas estamos a dar uma vida fantástica a um animal que nos será eternamente grato (só que às vezes agradecem com um pee de felicidade ou com uns rasgões no sofá, pronto...).

    ResponderEliminar
  3. Adoro iogurtes caseiros. :-) Ficaram com um óptimo aspecto.

    Partilho desse sonho contigo, um dia irei ter uma casa grande para poder ter a minha horta e os meus animais... Para já resta sonhar pois é tão bom sonhar.

    Beijinhos,
    Clarinha

    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Eu amo cachorro! Não consigo viver sem...rs.
    Entendo seu trauma...
    Adorei a receita!
    Bjs
    Ca

    ResponderEliminar
  5. Acho que se manténs a frequência com que falas da tua futura vaquinha, quinta e loja de muffins vão chover acusações de insanidade mental :P
    Com essa descrição de vaquinhas até eu fiquei com vontade de ter uma, e eu não as acho particularmente atraentes. São um bocado entroncadas demais para serem fofas (e, já agora, para caberem numa casa, mesmo com jardim). E têm um focinho assustador.
    Maas o teu "sonho" original até faz com que pareça giro!
    (Qualquer dia enlouqueces com esta história. Se for ao hospital e vir uma médica a insuflar e atar luvas de plástico enquanto chora já sei quem é.)
    Também quase que serve para um filho ;)
    (Retiro o que disse antes que decidas pôr "Cornélia" na lista de nomes.)
    Um cão é tão melhor do que uma vaca! Pode não fazer "moooo" de maneira hilariante (acho que é o som animal mais hilariante de todos! Eu sou perita em imitá-lo :)), mas as orelhas são muito fofas (a sério, eu adoro tocar em orelhas de cães, só é chato que eles as abanem sempre :P). Claro que o medo é difícil de ultrapassar... Eu tive sorte, nunca tive nenhuma experiência traumática com cães! A coisa mais próxima foi um passeio de bicicleta em que um mini cachorro histérico perseguiu a minha prima, a abocanhar-lhe a perna e a guinchar enquanto ela ficava vermelha que nem um tomate e pedalava mais depressa com ele no encalço - mas foi mais hilariante do que traumático :P também cresci com o meu cão, e como ele era pequenino no início (pesámo-lo numa balança de cozinha, tão giro), ele foi crescendo também, portanto habituei-me "gradualmente" :P não me apareceu um cão-cavalo assustador à porta de um dia para o outro...
    Um cão dá imenso jeito para comer restos. A sério, é incrivelmente útil. E cheiram bem! O meu pai punha-lhe uma espécie de água de colónia que tem um cheiro muito agradável :) já é característico dele! E é super giro dar banho a um cão grande - faz imensa espuma e ele deita-a por todo o lado, podes esfregar com uma esponja E há shampoos com cheiros deliciosos (há um de pêssego que cheira mesmo bem!). Talvez seja uma comparação estranha, mas estás a ver o quão divertido é lavar um carro? É melhor.
    (Cara triunfante.)
    "Assolapada" hahahaha não devias usar uma palavra com essa sonoridade em contextos tão românticos :P
    (Este foi o maior número de "ha"s que já usei numa representação escrita de risos.)
    A partir do momento em que disseste que o "teu" animal de estimação era perfeito isto tornou-se uma competição. E eu estou a ganhar. O meu não cheira a ave extinta.
    (Ignoremos o t. por um bem maior)
    É uma pena :( ainda por cima tu a idealizar, deve ser uma desilusão!
    Tu já falaste várias vezes sobre a dificuldade de abrir o coração depois de ter sido magoado, e eu percebo que seja mesmo triste perder um animal com que se acaba por criar afinidade... Mas essa relutância acaba em 3 segundos com um vislumbre de um gatinho bebé :P
    Os iogurtes fazem-me lembrar creme de coco por causa da textura! Parece diferente do costume :) deviam estar muito bons!
    ...mas acho que o melhor era parares de fazer iogurtes enquanto sonhas com a quinta e começares a fazer alguma coisa mais produtiva - toma em consideração a capacidade de persuasão do chocolate ;)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />