14 de outubro de 2014

Chili de legumes e uma escolha de vida.

It's the music that we choose,
It's the music that we choose,
It's the music that we choose,
It's the music that we choose.

Gorillaz


Durante a minha passagem pelo serviço de psiquiatria fui contando à minha tutora algumas coisas sobre mim. Um dia estávamos a conversar sobre coletes de Milwaukee enquanto esperávamos pelo elevador e eu partilhei com ela a minha própria experiência pessoal, uma vez que durante a adolescência usei um que ia do pescoço até à anca por causa da minha patologia da coluna vertebral. Ela ficou visivelmente surpreendida e logo comentou:

'Pareces uma pessoa tão despreocupada e feliz, mas a verdade é que já te aconteceram na vida situações muito tristes e aborrecidas.'

Fiquei estupefacta, confesso. Nunca penso na minha vida como um conjunto de acontecimentos menos bons - muito pelo contrário, sempre me considerei incrivelmente feliz. Mas isso é apenas uma questão de perspectiva: na verdade, se decidir concentrar-me apenas nas coisas negativas que vivi no passado é um facto que já ultrapassei situações dolorosas e difíceis.


Há uns dias conversava sobre isso com o Bernardo, e ele comentou que de facto eu raramente falo sobre os meus problemas - como aliás já devem ter reparado aqui no blog. Dizia ele que isso poderia dar a quem me rodeia ou lê a ideia errada de que (e cito) 'nasci com o rabinho virado para a lua' e que a minha vida é perfeita, o que não corresponde obviamente à realidade.

Fui operada duas vezes ao meu estrabismo, que regressou novamente no ano passado. Voltarei a ser operada no futuro.
Fui operada à miopia há quatro anos e estou outra vez míope. Vou voltar a usar óculos.
Passei por vários meses de fisioterapia e por anos de utilização de um colete. Continuo a ter dores fortes diariamente.
Usei aparelho nos dentes durante três anos. Dez anos e o nascimento de um siso depois, tenho novamente um dente torto.
Fui vítima de agressões físicas e verbais na escola. Lidei com a tristeza e a solidão.
Fui gordinha durante anos. Quando decidi fazer dieta fiquei demasiado magra e lidei com um distúrbio alimentar.
Descobri uma insuficiência numa válvula cardíaca.
Passei pela morte traumática do meu avô e pelo longo e demorado processo legal que se seguiu.
Acompanhei o tratamento complicado e doloroso da doença do meu pai e temi pela vida dele.
Tenho infecções urinárias recorrentes e sofro muito com elas.
Questiono-me diariamente se escolhi a profissão certa e se não seria mais feliz noutra coisa.
Lido constantemente com o medo de não ser boa o suficiente: boa pessoa, boa amiga, boa irmã, boa filha e boa profissional.

Como vêem, a minha vida não é perfeita. Tenho os meus problemas, tal como toda a gente. Mas sabem que mais? Isso nunca me definirá. Nunca serei a pessoa que passou por isto ou aquilo, e nunca deixarei de ser a pessoa despreocupada e feliz.

Porque a vida é assim mesmo: todos vamos passar por momentos bons (que não serão melhores do que os dos outros por serem nossos) e por momentos maus (que não serão piores do que os dos outros por serem nossos), e vamos simplesmente continuar em frente com um pé depois do outro.


Ser feliz é uma escolha, por isso escolham-no. Não sejam amargos, não arremessem sentimentos maus ou palavras agressivas, não se magoem com ruminações que não resolvem nada. Riam, abracem, beijem, leiam, passeiem. Cozinhem. Acima de tudo, nunca deixem de valorizar o que a vida tem de bom e nunca deixem de fazer aquilo que realmente gostam.


Chili de legumes

Ingredientes (para duas pessoas):

* Uma cebola picada;
* Dois dentes de alho picados;
* Meio pimento vermelho picado;
* Um fio de azeite;
* Mistura de legumes congelados (usei feijão-verde, ervilhas e cenoura);
* Uma colher de chá de pimentão-doce;
* Uma colher de chá de paprika;
* Uma colher de chá de cominhos;
* Uma colher de chá de coentros;
* Uma pitada de sal;
* Uma pitada generosa de piri-piri;
* Uma lata de feijão vermelho;
* Molho de tomate q.b.
* Uma fatia de queijo (opcional).

Confecção:

* Refogar a cebola picada, o alho picado e o pimento vermelho num fio de azeite;

* Juntar a mistura de legumes e deixar refogar;

* Temperar com pimentão-doce, a paprika, os cominhos, os coentros, o sal e o piri-piri e mexer bem;

* Acrescentar a lata de feijão fermelho e cobrir com o molho de tomate, envolvendo bem;

* Desligar o lume e juntar uma fatia de queijo cortada em tiras (opcional).


Até amanhã! :D

7 comentários:

  1. Tão verdadeiro esse texto Joana :-)
    As vidas não são perfeitas, embora muitos queiram fazer parecer... As vidas teem altos e baixos e temos é de tentar tirar o melhor partido das coisas boas :-)
    Eu agradeço muito pela vida que tenho, mesmo com algumas coisas más sinto-me uma felizarda e é nisso que temos de nos focar e não andarmo-nos aí a lamentar pelos cantos!!! Não adianta nada...
    O teu chili de legumes parece ser mesmo muito bom :-) Não sei se seria apreciado aqui em casa ou então teria que escolher bem os legumes (que aqui em casa abundam alguns esquisitinhos com os legumes) mas parece-me delicioso e para acompanhamento optava pelo teu arrozinho branco :-) Ouro sobre azul!!!

    Beijocas*** Continuação de uma boa semana

    ResponderEliminar
  2. E o que te define é mesmo isso: a tua capacidade de veres o copo meio cheio!
    Obrigada por alegrares os meus dias com as tuas fotos e os teus textos...e obrigada pela força que já me deste, num dos momentos em que mais precisei de alguem suficientemente lucido que me desse outra perspectiva.
    Porque não são os bons ou os maus momentos que nos definem, mas a forma como decidimos estar na vida e tu decideste ser feliz, mesmo com as coisas menos boas!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Adorei o texto! O último parágrafo diz-me muito :) Obrigada

    ResponderEliminar
  4. Acontece a todos, em algum momento da vida, estes azares. Eu recentemente descobri que não posso mais ter filhos por causa de uma sutura mal feita da cesariana(nem o DIU entra no útero). Além disso não deveria mesmo engravidar, porque tenho colestase gravídica. Entre outras coisas. A vida é assim mesmo, e isso nunca me vai definir. Parabéns pelo seu blog, descobri-o há algumas semanas e nunca mais o larguei. As receitas são perfeitas e as histórias, idem. Beijinhos e sucesso sempre!

    ResponderEliminar
  5. Eu tinha uma ideia vaga desse tipo de colete, mas nem tinha a certeza de que existisse mesmo! Pensava que o American Dad é que tinha exagerado... Deve ser muito desconfortável! :(
    Eu acho que a vida acaba por inclui um conjunto de momentos bons e outros maus, e também não quero excluir da definição nenhuns, porque afinal de contas são eles que nos constroem. É preciso é evitar os choradinhos (durante a maior parte do tempo, que às vezes é impossível) e tentar ver a sorte que temos apesar das coisas menos boas :)
    Tirando alguns posts tristonhos és bastante positiva, e na maioria dos posts sobre problemas acabas por rematar com um parágrafo esperançoso :)
    Acho que acabamos por ter todos a mania de que a nossa vida é a pior :P uma pessoa dramatiza sempre...
    Acho que tens direito a demonstrar a tua indignação, se fores alegre e (aparentemente?) despreocupada toda a gente fica invejosa e acha que tens a melhor vida do mundo :P profundamente irritante :P
    Essa da operação à miopia... :P eu também gostava de fazer. Imagina só poder estar no mar e conseguir ver a cara das outras pessoas! Ou jogar futebol e ver a bola... :P haha
    (Os meus pais descobriram que eu ia ter de usar óculos quando viram que eu não conseguia ler as legendas gigantes de um desenho animado! :P)
    Essa é uma lista um bocado deprimente :P eu acho que é difícil admitir ou relembrar os momentos maus... Deve custar escrevê-los todos!
    Realmente metade das coisas que estão aí nunca foi mencionada no blog, quando ainda por cima davam assuntos super românticos para um post! ;)
    Não fazia a mínima ideia de que foste vítima de agressões físicas na escola... Iso parece-me sempre distante, normalmente penso que na realidade ninguém é tão mau quanto isso ou pratica algo que é tão expressamente mau! :(
    "Ruminações", adoro a palavra "ruminações".
    Queijo no chili? Estraanho!
    Muuito bom aspeto, tem aquela textura do feijão... E com vegetais sortidos as coisas ficam atraentes, mais não seja porque "sortido" é uma palavra extremamente divertida e fonte de desilusões em crianças que estão à espera de brinquedos ou bolachas e descobrem que afinal é uma vasta gama de panelas :P
    Parece muito delicioso! Será que fica bom com bróculos? :P haha




    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />