3 de outubro de 2014

Bolachas de sésamo e mel para a rainha do baile!

A human being is made of more than air,
With all that bulk, you're bound to see him there.
Unless that human being next to you is unimpressive, undistinguished,
You know who...

Cellophane, Mr. Cellophane, 
Should've been my name, Mr. Cellophane. 
'Cause you can look right through me,
Walk right by me,
And never know I'm there.

(Do musical) Chicago


Nunca fui uma miúda popular. Na primária o papel de Power Ranger cor-de-rosa ia sempre para outra rapariga, e eu nunca era escolhida para cantar ou dançar nas festas do fim do ano escolar (mas uma vez toquei xilofone e os meus pais ficaram muito orgulhosos). No ensino básico era o alvo preferido do gozo pelas mais variadas razões. No secundário era uma anti-social que só queria saber de estudar. Na faculdade criei o meu grupo de amigos e depois do primeiro ano não me envolvi muito na vida académica.

Nunca fui uma miúda popular. Nunca ganhei nenhum prémio nem fui rainha do baile. Não fui para a associação de estudantes nem para a comissão das praxes (vá tecnicamente fui, mas posteriormente recusei-me a compactuar com ditaduras).


Nunca me esforcei para ser uma miúda popular. Nunca fez parte das minhas prioridades. No entanto, isso não quer dizer que não me entristecesse ser aquela totó que ninguém conhecia.

Hoje em dia isso já não é propriamente uma das minhas preocupações - ainda bem que a maturidade tem destas coisas, esta é uma questão existencial tão idiota que detestaria ter de conviver com ela para o resto da vida.

Mas confesso que há dentro de mim um cantinho escondido e sombrio que fica aos pulinhos de alegria quando eu encontro alguém do meu passado triste e solitário. Porque hoje aqui estou. Não sou popular, mas sou feliz. Não sou conhecida, mas não preciso disso. Tenho uma família, tenho um curso, tenho um livro e tenho um marido.


Não fui a rainha do baile e nunca vou ser. Não tenho personalidade para isso: sou demasiado tímida, demasiado introspectiva e demasiado exigente com as minhas relações. Mas sou popular para aqueles que gostam de mim, e a verdade é que só a opinião deles interessa.

Mesmo que para os outros continue a ser para sempre a totó desconhecida, para as minhas pessoas serei sempre a rainha. E por isso ostento orgulhosamente a minha coroa feita de esforço, de carinho, de amor e de sonhos. E de sésamo e mel.


Bolachas de sésamo e mel

Ingredientes (para cerca de quarenta bolachas):

* 450g de farinha de trigo;
* Uma colher de chá de bicarbonato de sódio;
* Meia colher de chá de fermento;
* Uma pitada de sal;
* 90g de manteiga amolecida;
* 110g de açúcar amarelo;
* Dois ovos;
* Uma colher de sopa de mel;
* 75g de sementes de sésamo.

Confecção:

* Misturar a farinha, o bicarbonato de sódio, o fermento e o sal;

* Numa tigela à parte bater bem a manteiga com o açúcar amarelo e juntar os ovos um de cada vez e o mel, sem deixar de bater;

* Incorporar a farinha e as sementes de sésamo e amassar até obter uma massa lisa e homogénea;

* Envolver em papel aderente e levar ao frigorífico durante duas horas;

* Estender a massa numa superfície enfarinhada e cortar com os moldes desejados;

* Colocar num tabuleiro coberto com papel vegetal e levar ao forno pré-aquecido a 180º durante dez a doze minutos;

* Deixar arrefecer sobre uma grade.



Estas bolachas aguentaram-se perfeitamente durante as duas semanas da nossa lua-de-mel (fiz duas fornadas para levarmos connosco). Não são muito doces, por isso tornam-se incrivelmente viciantes :D

Experimentem durante o fim-de-semana! :D

4 comentários:

  1. Adorei a história de hoje, porque esta também podia ser a minha história! :) e certamente irei adorar as bolachas ;)

    ResponderEliminar
  2. Excelentes estas bolachas! Quanto à popularidade, não sei se já comentei contigo a minha teoria, baseada na observação - as pessoas populares na adolescência são raramente as mais interessantes e atraentes como adultas.

    ResponderEliminar
  3. Olá Joana!
    Em cada momento da vida analisamos de uma forma diferente...você é sim a rainha do baile: da sua própria vida e não para provar algo a alguém!! Esse é o maior prêmio!!
    Amo biscoitinhos caseiros, fiquei apaixonada por esse formato de coroa!!!
    Beijos e ótimo final de semana pra ti!! =)

    ResponderEliminar
  4. Essa do power ranger cor-de-rosa marcou-te mesmo :P
    Haha, xilofone :P há pessoas que por alguma razão decidem tocar instrumentos estranhos - lembro-me de que no 5to ano ou assim havia xilofone, também, concertina e outros. É para contrariar a maré das guitarras e violas! ;)
    Isso de "rainha do baile" não existe só nos filmes? :P
    Não acredito que nunca tenhas ganho nenhum prémio, mesmo que não tenha sido um prémio-manifestação de popularidade! :)
    Acho que a maioria desses problemas acaba quando se cresce o suficiente para perceber a importância que as coisas realmente têm (a não ser que deixe cicatrizes psicológicas).
    Agora não tens justificação para ficar triste, com todas as coisas que tens à tua volta para te fazerem feliz :)
    Não és nada uma "totó desconhecida"! Para ninguém :P ainda para mais com a fama do livro de muffins! ;)
    Eu também nunca fui "popular", estilo séries americanas ou miúdos a tentarem ser fixes como nos filmes, mas também nunca tive grande interesse ou fiz grande esforço para isso, e continuo a não fazer :P acho que até tenho sorte, porque nunca tive grandes preocupações com isso. Mesmo os "populares" acabam por ser um bocado tristes, com aquela pretensão toda de quem está a representar um papel mesmo à beira dos "amigos" (que fazem o mesmo para se juntarem à elite). E certas ações (todas?) estudadas, a tentar preencher a definição criada pelos filmes de popularidade. São mesmo cenas tristes :P
    Acho que a solução é mesmo seres a rainha de um baile metafórico ;) Ao menos a coroa não é tão pesada! E parece deliciosa :P de qualquer das maneiras tu dás baile, por isso tens direito a eleger a rainha! :D
    (Já agora, eu não censuro auto-votos :P)
    Olha uns "sóis" tímidos, também! Haha :P não se enquadram na história, coitadinhos dos rejeitados...
    2 semanas é imenso tempo. Quando fiz pensei que fossem durar mas desapareceram subitamente :P tenho de voltar a fazer! Talvez um bocado mais fininhas :)
    Acho que as circulares, espalmadas e com mais sementes que já postaste estavam um bocadinho mais giras, mas continuam a ter um aspeto maravilhoso! Acho que faz parte da definição de "bolachinhas de sésamo" :) essa forma do coroa faz-me lembrar um sapo, deve ser de um conto de fadas qualquer :P
    (Agora já não é preciso pôr a massa em forma de salsicha/rolo para embrulhar? Era a parte mais gira da receita! :P)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />