27 de maio de 2014

Iogurtes de banana e mais uma memória de infância :)

I have spoken with the tongue of angels,
I have held the hand of a devil,
It was warm in the night.
I was cold as a stone.

But I still haven't found
What I'm looking for.

U2


Quando eu andava na escola primária a minha avó ainda trabalhava. Eram raros os dias em que, tal como os meus amigos, saía da escola de mão dada com a minha avó às quatro da tarde: pelo contrário, eu era aquela pobrezinha que ficava abandonada até às sete ou às oito da noite porque os meus pais saíam tarde do trabalho.


De vez em quando lá acontecia uma excepção e também eu saía da escola de mão dada com a minha avó às quatro da tarde. E como eu adorava esses dias! A minha avó trazia sempre um pão e uma banana dentro de um pequeno saquinho de plástico, colocava a banana dentro do pão e eu ia a saltitar pela rua enquanto comia aquele lanche delicioso. Às vezes parávamos no parque infantil, mas nunca durante muito tempo: a minha avó achava sempre tudo perigoso - inclusivamente coisas tão inofensivas como os baloiços - e eventuamente eu fartava-me de a ouvir dizer 'olha que tu cais daí Joaninha!'.


Depois apanhávamos a camioneta à frente da Confeitaria Ferreira, com aquele cheirinho inebriante das coxinhas a invadir toda a rua. E chegava então a parte mais difícil: nunca me podia esquecer de dizer ao senhor motorista que tinha quatro anos, mesmo que já tivesse na altura uns oito.


Quando era a altura de sair a minha avó deixava-me carregar no botão de paragem e eu sentia-me sempre muito crescida. Seguidamente tínhamos um curto percurso de dez minutos a pé até à minha casa, que me parecia inevitavelmente interminável. E quando finalmente chegávamos a casa a minha avó dizia-me adeus, dava-me longos sermões sobre a importância de não abrir a porta a estranhos e ia embora.


O pão com banana continua a ser para mim o lanche da minha infância, o que não deixa de ser curioso porque alguns anos depois deixei de ser uma grande apreciadora de bananas. Entretanto voltei a apaixonar-me por elas, e ultimamente têm sido consumidas cá em casa à velocidade da luz: simples, em crepes ou misturadas em iogurtes.

E chegou finalmente a altura de elas terem o papel principal. Num iogurte de banana maravilhoso com sabor a infância.


Iogurtes de banana

Ingredientes (para sete iogurtes):

* Um litro de leite meio-gordo (normalmente uso fresco, mas desta vez usei o normal e ficou bom na mesma!);
* Três colheres de sopa de leite em pó;
* Três colheres de sopa de açúcar;
* Um iogurte natural;
* Duas bananas;
* Duas colheres de sopa de água;
* Uma colher de sopa de açúcar amarelo.

Confecção:

* Numa panela colocar o leite, o leite em pó e o açúcar e mexer com uma vara de arames;

* Levar ao lume até ferver e deixar arrefecer;

* Quando estiver morno juntar o iogurte, misturando com a vara de arames;

* Cortar as bananas em rodelas e levar ao lume com a água e o açúcar amarelo;

* Triturar, deixando pedaços maiores;

* Distribuir a banana pelos copinhos e cobrir com o leite;

* Levar à iogurteira durante cerca de dez horas;

* Transferir para o frigorífico durante pelo menos quatro horas;

* Ficam óptimos com granola de amendoim! :D

  

Tenham uma óptima Yogurt Tuesday! :D

4 comentários:

  1. Ficaram fantásticos.

    http://receitasdaselene.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Pão com banana também foi o meu lanche da infância :)
    Aí que saudades!!

    ResponderEliminar
  3. Pão com banana foi coisa que eu nunca comi e não acho de todo que combine :P LOL Já os teus iogurtes, sim senhora, comia um ao lanche de bom grado!

    ResponderEliminar
  4. Estavas na primária e a tua avó ainda trabalhava? Que estranho :P
    Por acaso sempre fui para casa cedo, e a ideia que eu tenho é ao contrário - tenho ideia de que tooda a gente ficava para "ATL".
    Esses dias deviam saber mesmo bem, como todas as excepções :)
    Por acaso a minha avó também é fã de pão com banana e até maçã, mas eu experimentei uma vez e não gostei mesmo nada :P com pão normal é uma combinação de texturas estranha. Mas se for com uma fatia de pão de sementes torrado, rodelas finas e manteiga de amendoim (muita, para "disfarçar o sabor" ;)) já adoro, porque é muito diferente (e tem manteiga de amendoim). Também é porque experimentei tarde, porque quando se come uma coisa desde criança tem outro sabor... Está-se mais habituado :)
    "Saltitar" dá outro toque na história... Fica mesmo giro. É uma boa palavra para transformar memórias num conto infantil com desenhos (imaginários) bonitos e coloridos!
    Essa da idade é épica :P os encarregados dessas coisas (isso e cinemas, parques, ...) devem ouvir cada uma! Haha :P Mas também facilitam, claro... :)
    É normal que haja fases, mas com um passado desses essa fruta e tu tinham de ter um final feliz :)
    Iogurte de banana com granola de manteiga de amendoim parece o ideal, é a minha combinação favorita :P Fico sempre com vontade de fazer todo o tipo de coisas com estes dois sabores, e esta sugestão agrada-me muito!
    (Surpreendentemente, uma coisa que me agrada mais é a mesma banana, só que às rodelas. Numa taça. Com iogurte de mel e nozes. Ahh tenho de o fazer :( )

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />