18 de fevereiro de 2014

Caril de grão-de-bico e uma rotina peculiar :)

You're falling about,
You took a left off Last Laugh Lane.
You were just sounding it out,
You're not coming back again.

You used to get it in your fishnets,
Now you only get it in your night dress.
Discarded all the naughty nights for niceness,
Landed in a very common crisis.
Everything's in order in a black hole,
Nothing seems as pretty as the past though.
That Bloody Mary's lacking in Tabasco,
Remember when you used to be a rascal?

Arctic Monkeys


Às Quintas-feiras a minha rotina é muito peculiar.

O Pedro tem sempre banco até à meia-noite e eu habitualmente chego a casa por volta das quatro ou cinco da tarde. Vai daí, faço qualquer coisa rápida e deliciosa para o lanche e começo logo a preparar o jantar.

Sim, leram bem, eu começo a fazer o jantar às quatro da tarde.


Há várias razões para isto, mas a mais importante é esta: às Quintas eu adoro vestir o pijama, sentar-me no sofá coberta com uma mantinha e só sair de lá quando são horas de ir para a cama. E se por algum lapso faço isto antes de fazer o jantar, garanto-vos que depois não há autocontrolo que resista e que acabo sempre a jantar uma tigela de cereais.

Assim sendo, opto por fazer o jantar cedo, tomar um longo banho, vestir o pijama e atirar-me para o sofá. Quando chega a hora de jantar é só aquecer ligeiramente a comida no microondas e deliciar-me :D


Outra razão para fazer o jantar mais cedo (e estaria a mentir-vos se dissesse que não é para mim uma razão importante) é que assim posso fotografar o meu jantar com luz natural. Agora que as refeições em casa durante o dia se limitam ao fim-de-semana, gosto de aproveitar a oportunidade de fazer pratos mais interessantes durante a semana e conseguir fotografá-los.

E esta é a história deste caril de grão. Não é uma história particularmente entusiasmante, eu sei, mas prometo-vos que é um prato bem delicioso :D


Caril de grão-de-bico e tomate

Ingredientes (para duas pessoas):

* Uma lata pequena de grão-de-bico cozido;
* Meia cebola picada;
* Dois dentes de alho picados;
* Um fio de azeite;
* Uma chávena de molho de tomate com teor reduzido de sal;
* Uma colher de chá de paprika;
* Uma colher de chá de pimentão-doce;
* Uma colher de chá de caril;
* Uma pitada de cominhos;
* Uma pitada de coentros;
* Meia colher de chá de açafrão;
* Meia colher de chá de piri-piri;
* Uma pitada de sal.

Confecção:

* Refogar o alho picado e a cebola picada num fio de azeite;

* Juntar o grão-de-bico cozido (descartando o líquido da lata) e deixar refogar;

* Acrescentar o molho de tomate e envolver;

* Temperar com a paprika, o pimentão-doce, o caril, os cominhos, os coentros, o açafrão, o piri-piri e o sal e mexer bem;

* Deixar cozinhar, rectificando os temperos se necessário.


Até amanhã! :D

6 comentários:

  1. Deve ser bom e eu que adoro grão-de-bico :)

    ResponderEliminar
  2. Bem bom! :-) Também às vezes aproveito um ou outro intervalo durante a tarde para fazer o almoço do dia seguinte, por isso percebo-te bem! (o jantar não me preocupa porque só comemos uma sopinha)

    ResponderEliminar
  3. Olha eu achei bem interessante por dois motivos: também eu adoro estar de pijama e sinto preguiça de ir para a cozinha, e também eu sinto a falta da luz natural para tirar fotos... grande ideia ;)

    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. É um pretexto muito bom, não te preocupes. Sinceramente também já jantei papas de aveia mais vezes do que me orgulho :P (e cerelac às vezes...) Andava fascinada com as papas. Fiz de aveia, de trigo, de centeio, de espelta, etc. E de trigo sarraceno. Ohhh trigo sarraceno. Em farinha. Eu olhei para aquilo e foi diretamente pia abaixo. Só que no jardim. A minha pia é temperamental e eu não queria limpar a porcaria nojenta do ralo. Adiante.
    A minha dificuldade em fotografar à luz do dia é que a) não faz grande diferença porque as minhas fotos já de si ( ou de mim hahaha) não são lá grande coisa e b) a minha mesa-cenário de fotografias está distante das janelas que têm persianas super engraçadas que gostam de só abrir até meio. Depois não dá para ver nada à mesma! A outra opção seria ir literalmente lá para fora, mas aí o sol faz demasiada sombra e o meu cão tenta lambuzar as coisas enquanto eu tiro as fotos. De qualquer das maneiras tenho muita luz na mesa predileta, só que reflete imenso e fica com a imagem do candeeiro.
    Não sei como fazes nas fotos todas, mas ficam claras e limpas. Eu não teria paciência para as editar uma a uma (nota-se, eu sei :P)! E mesmo com a edição não há milagres. Já disse que gosto imenso das fotos das powerballs? :D
    Realmente este caril parece tão delicioso! Acho giro porque os grãos são grandes e não tão "não contáveis" como a carne, deve ser tão giro :D já tenho tantas coisas com estrelinha... E deve ter sido seguido por uma noite agradável :) não sei como é que o pijama é tão adorável, tenho taantas saudades de acordar e poder ficar com ele vestido para ir ver televisão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas acredita que ter uma boa máquina é muito importante. Quando eu comecei tinha uma máquina pequena, agora tenho uma DSRL (aquelas mais grandonas) e nem se compara :) Em casa dos meus pais há uma luz óptima na varanda, mas aqui em Lisboa tem por isso. A minha janela da cozinha até é grande, mas toda a casa tem uma orientação manhosa e só recebe o sol por volta das quatro da tarde (e é só um bocadinho, porque temos um prédio maior ao lado). Não é a casa mais luminosa de sempre, mas de dia dá para fotografar. À noite é que pronto, é sempre a mesma guerra ;) Mas um passarinho contou-me que o Pedro me vai oferecer uma light box para fotografar, por isso pode ser que o problema se resolva em breve :D

      Eliminar
  5. Que coincidência: também fiz caril de grão!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />