6 de fevereiro de 2014

Bulgur com frango e um desentendimento comum cá em casa :)

Then I'll use that voice that you find annoying and say something like 
'Yeah, intelligent input darling, why don't you just have another beer then?'
Then you call me a bitch, and everyone we're with will be embarrassed,
And I won't give a shit.

My fingertips are holding onto the cracks in our foundations,
And I know that I should let go, but I can't.
And everytime we fight I know it's not right,
Everytime that you're upset and I smile,
I know I should forget, but I can't.

Kate Nash


Quando eu era criança a minha mãe fazia um arroz branco absolutamente maravilhoso. Eventualmente descobri qual era o segredo: o milagroso cubo de caldo de frango de uma determinada marca (que começa em K- e acaba em -norr).

A dada altura o meu pai decidiu ter mais cuidado com a alimentação e começou a deitar os ditos cubos de caldo ao lixo. Nunca percebi muito bem porquê, mas confesso que achava alguma piada a esta tradição familiar - a minha mãe negava veementemente que o arroz tinha caldo, o meu pai cismava que o arroz tinha caldo, e pelo meio lá iam os pobres cubos inocentes para o lixo.


Quando vim viver para Lisboa muni-me de todos os tipos de caldo que consegui encontrar, e numa fase inicial não nego que me davam imenso jeito. No entanto, quando eu própria decidi ter mais cuidado com a alimentação e comecei a ler os rótulos dos cubos... Bem, digamos que nunca mais comprei aquilo.


O problema é que o Pedro adora o caldo de frango, e quando vai às compras sozinho aproveita sempre para trazer o dito para casa. Eu bem tento esconder as embalagens, mas não resulta: sempre que fazemos arroz de frango eu sei que lá vai meio cubinho para a panela enquanto eu estou distraída.

Por isso aqui têm: um belo prato de bulgur com frango, reconfortante e saboroso, com caldo de frango que eu sei que o Pedro juntou às escondidas. E querem saber um segredo? Estava mesmo uma delícia.

Mas vou continuar a esconder o caldo, porque ler o rótulo deixa-me enjoada.


Bulgur com frango

Ingredientes (para duas pessoas):

* 150g de peito de frango cortado em cubos;
* Uma chávena de bulgur;
* Meia cebola picada;
* Dois dentes de alho picados;
* Um fio de azeite;
* Uma colher de chá de pimentão-doce;
* Uma colher de chá de paprika;
* Uma pitada de sal;
* Uma pitada de piri-piri;
* (Meio caldo de frango Knorr).

Confecção:

* Refogar a cebola picada e o alho picado num fio de azeite;

* Juntar o bulgur e deixar refogar;

* Acrescentar os cubos de frango e envolver;

* Temperar com o pimentão-doce, a paprika, o sal e o piri-piri (e o caldo) e mexer bem;

* Cobrir com água e deixar cozinhar até ficar pronto (no nosso fogão demora uns dez a quinze minutos).


Até amanhã :D

11 comentários:

  1. Eh eh eh... a tua história faz-me lembrar um amigo meu que proibe terminantemente a esposa de usar esses cubos em casa, e diz que se a comida tiver levados cubos de caldo ele assim que a prova percebe logo e já não é capaz de comer.
    Quando está em minha casa come várias coisas que eu faço com os ditos cubos, repete, elogia e lambuza-se todo... LOL!
    É bem verdade que eu agora já não uso nem metade dos cubos de caldo que usava há uns anos atrás, pois realmente têm muitos componentes que não nos fazem nada bem, mas se for só de vez em quando não é grave.
    Adorei o teu bulgur!

    ResponderEliminar
  2. Em minha casa nunca houve muito o hábito de cozinhas com caldos, portanto também é coisa que não me diz nada. E pelos vistos ainda bem ;)

    ResponderEliminar
  3. Eu nunca cozinhei com caldos, odeio, e nunca (acho) o irei fazer...acho que assim é fácil cozinhar e terem melhor sabor os pratos...a mim choca-me, pois conheço quem até na sopa coloque...caldos? Não obrigada!

    Mas o teu prato ficou com muito bom aspecto...e de vez em quando olha, também não faz mal! :)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  4. Olá Joana,
    Adorei este pratinho e eu tb é raro usaro caldo.
    Bjs, Susana
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/
    https://www.facebook.com/Tertuliadasusy

    ResponderEliminar
  5. Como eu te entendo... evito ao máximo usar esses ditos caldos, mas a verdade é que quando la uso... a comida recebe elogios até dizer chega! hehehe
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Eu nunca uso caldos na comida, para mim são desnecessários mas não tinha noção que não traziam benefícios nenhuns para a saúde...

    ResponderEliminar
  7. Hello!
    Eu já comprei. Já deitei para o lixo (sem ter usado)...e comprei os "natura", mas só usei isso 1/4 de um pacote porque aquilo tem sal que se farta. Não sou grande fã e só uso em desespero de causa.
    Uma boa ideia é fazer o caldo caseiro e congelar nas cuvetes de gelo.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Ahah eu já nem leio o rotulo, na verdade só me sabe bem assim :) ahah

    ResponderEliminar
  9. Nunca fiz nem provei bulgur!
    Caldos só os que faço eu ;-)

    ResponderEliminar
  10. Haha que engraçado :P esses caldos até metem impressão, mas há quem tenha mão pesada para essas coisas. Ainda por cima depois nem se deita sal, fica salgado como tudo só por si! Eu tenho pensado em fazer caldos caseiros, mas acaba por não ser uma prioridade porque nem sequer faz falta e é inútil. Não nego que "dê gosto" às comidas, mas com especiarias, pimentos, cebola, alho e esse tipo de coisas acho que é perfeitamente dispensável (apesar de isto soar condescendente, tipo "é mais saudável e nem se sente falta, nem parce nadinha", nem sequer me lembro mesmo de deitar.). E já agora, acho que há demasiadas avós a gostar de usar. Que lata, era suposto gostarem da cozinha caseira e feitinha à mão, de refogadinhos de alho e cebola, não dessas modernices "de quem não sabe cozinhar"!
    A tua história de luta contra o caldo é gira. Ao menos ficou bom ;) tem muito bom aspeto! De qualquer das maneiras, segundo o que dizes, com caldo de frango ou não, já é bem bom conseguires que ele goste de bulgur :) até tinhas futuro como "alimentadora infantil" :)
    O post fez-me lembrar algumas coisas... Por exemplo, há alguns anos disseram à minha avó que massa cozida com azeite ficava muito boa e era mais saudável (apesar de esta palavra não ficar nada bem nestes contextos, é sempre tão forçado!). Ela fez isso e já estava tudo numa "fase saudável"... Mesmo assim, acho sinceramente que ficou muito bom! Era só elogios, até dela, a dizer que era tão saudável e até melhor e blablabla... Depois de todas as vezes elogiávamos imenso e tudo. Acabamos por nos acostumar, tanto que nem falávamos, mas era suspeitosamente pastosa... Quando perguntei... acho que já sabes a resposta :P depois perguntámos porquê, mas ela ficou furiosa hahaha :P é um bocado irritante, porque no que toca à cozinha é muito conservadora (incluindo a feijoada com frango sem tripas, por exemplo, e deitar bacon e chouriço ou até caldo knorr) e mesmo que fique bom ela não gosta porque não é tradicional! Que. Frustrante.
    Agora já não como massa feita por ela há algum tempo... Claro que não amuava ou deixava de comer por causa disso, mas chateia-me que mesmo que fique melhor não seja bom o suficiente porque não é o costume... Até a grelhar coisas, por exemplo. Para mim é muito estranho que tu grelhes as coisas da maneira que descreveste, porque sempre pensei em grelhar como pegar num grelhador, pôr no fogão sem óleo nem nada e espetar lá umas bifanas (ou outra coisa :P). É mais simples e rápido, nunca fiz como tu disseste! Hahaha :) Mas às vezes a minha avó lá se lembra e lambuza aquilo tudo com azeite. Depois não fica tostadinho! :(
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />