2 de janeiro de 2014

Panquecas de iogurte e banana para o nosso 6º aniversário :D

Sometimes I feel like throwing my hands up in the air,
I know I can count on you.
Sometimes I feel like saying 'Lord I just don't care'!
But you've got the love I need to see me through.

Florence + the Machine


A minha mãe trabalha desde os 18 anos. Começou com um trabalho absolutamente insignificante numa empresa têxtil, e foi aprendendo e lutando até começar a progredir na carreira.

Quando a minha mãe engravidou do meu irmão e foi 'convidada' a sair da empresa onde trabalhava, o meu pai começou a incentivá-la a criar a sua própria empresa.

E assim foi. A minha mãe decidiu arriscar, embora estivesse assustada e pouco confiante e pensasse que a única pessoa que acreditava verdadeiramente no projecto era o meu pai.

Dezasseis anos depois a minha mãe mantém a sua própria empresa, e apesar de já termos passado por fases difíceis a verdade é que hoje sei que a minha mãe se sente feliz e realizada.


Há meses que o Pedro me incentivava a escrever um livro. E quando finalmente o livro se começou a tornar um projecto real dizer que eu fiquei assustada e pouco confiante é um eufemismo. Eu fiquei absolutamente borrada de medo.

Eu confesso: durante algum tempo não acreditei que merecia realmente o que me estava a acontecer. Pensava que não era tão boa assim, que ninguém ia comprar o meu livro e que eventualmente ia acontecer um qualquer desastre e o projecto ia implodir.

E então percebi o que sentiu a minha mãe, a abraçar um sonho que sempre foi seu mas no qual de repente só os outros acreditavam.


Durante muito tempo fiquei anestesiada de medo em relação a isto. Fiquei em pânico, fiquei insegura, fiquei deprimida. Mas depois parei de ser mariquinhas: afinal, eu sou ou não sou uma mulher do Norte carago? E estou ou não estou prestes a realizar um sonho carago? E sou ou não sou capaz de calar esta chorice irritante ser forte e ultrapassar os meus medos e as minhas dúvidas carago?

Sou.


Dizem que atrás de um grande homem há sempre uma grande mulher. Eu não concordo.

Eu acho que atrás de alguém com um grande sonho há sempre alguém que torna esse sonho possível quando a outra pessoa fraqueja por uns momentos. Há sempre alguém que não esquece o valor de quem tem ao seu lado. Há sempre alguém que faz um sorriso maroto, pega na mão da outra pessoa e desata a correr sem aviso prévio.

E por isso, e por tudo, muito obrigada Pedro.

Bolas, muito obrigada mesmo.


Obrigada por teres acreditado em mim quando eu não o fiz.
Obrigada por teres tido força quando eu não tive.
Obrigada por teres impulsionado o meu sonho quando eu fiquei estática de medo.

Vou demorar uma vida inteira a retribuir o que fizeste por mim. Mas não faz mal, porque de qualquer das formas é esse o plano não é? :D

Feliz 6º aniversário :D


Panquecas de iogurte e banana

Ingredientes (para quatro panquecas grandes ou seis panquecas pequenas):

* Uma chávena de chá de farinha de trigo;
* Uma colher de chá de fermento em pó;
* Meia colher de chá de bicarbonato de sódio;
* Duas colheres de sopa de açúcar;
* Um iogurte sólido de banana;
* Três colheres de sopa de leite;
* Um ovo;
* Uma banana cortada às rodelas;
* Mel a gosto.

Confecção:

* Numa tigela juntar a farinha de trigo, o fermento em pó, o bicarbonato de sódio e o açúcar  e misturar bem;

* Juntar o iogurte, o leite e o ovo e bater bem até fcar uma massa homogénea;

* Untar uma frigideira anti-aderente com um pouco de manteiga e levar a lume médio até aquecer;

* Colocar uma concha de massa e acrescentar três ou quatro rodelas de banana;

* Quando se formarem pequenas bolhinhas de ar virar a panqueca do lado oposto e deixar cozinhar;

* Repetir o processo até terminar a massa;

* Servir as panquecas cobertas com um fio de mel e acompanhadas por uma caneca de chá.


Até amanhã :D

14 comentários:

  1. Não podia concordar mais Jo, porque me identifico imenso com o que escreveste!

    ResponderEliminar
  2. Ohhhh :) Não sei se adorei mais este post ou experimentar estas panquecas.
    O plano é mesmo esse. Tens imenso tempo para lhe retribuir, não que ele espere isso de ti, claro :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. A tua teoria está correcta: atrás de alguém com um grande sonho tem que haver sempre outro alguém que nos ajude e nos dê a mão quando tropeçamos. Parabéns!!!!
    Quantos às panquecas só posso dizer que estou a babar...

    ResponderEliminar
  4. Bom... Nesse caso, temos nós também de agradecer ao Pedro porque vamos ficar tod@s a ganhar com o teu livro de muffins! (Can´t wait!) ;) Ah, e adorei as panquecas!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Fiquei com um sorriso enorme ao ler estas palavras! Concordo com a tua 'teoria' - não é mulher na retaguarda de um homem ou vice-versa, há sim alguém que nos apoia e que vamos apoiando, numa simbiose única e mágica :) E estou com a Maria João: temos de agradecer ao Pedro também, ihih.

    Parabéns a vocês os dois! Que seja a tal vida toda! :D Posso-te confessar (mais uma) coincidência daquelas mesmo fixes? Eu e o Digio também estamos de 'parabéns' hoje!

    Beijinho grande,
    Bia

    ResponderEliminar
  6. Muitos parabéns :) vocês são lindos ** e estou ansiosa por esse livro!!

    ResponderEliminar
  7. Ainda bem que foi assim, mal posso esperar pelo livro (apesar de não ter histórias bonitas como esta :P)! É sempre mais difícil acreditar quando se trata do(a) próprio(a) ... E o pior é que esse tipo de projeto arriscado parece sempre maluco. Mesmo assim, só pensar na ideia faz o coração bater mais depressa! Parabéns por teres alguém que te apoiou (e apoia!) :)
    As panquecas parecem muito boas (gosto imenso dos lados de panquecas!). As primeiras receitas de panquecas que fiz eram tuas, e eram perfeitas a mexer, a cozinhar, a virar,... Saíram muito bem! Quando tentei fazer com banana é que não resultou tão bem. De qualquer das maneiras gosto mais delas simples, apesar de ficarem muito giras assim :)
    Feliz aniversário e um 2014 igualmente feliz (estamos na época da epidemia de desejar felicidades...)!

    ResponderEliminar
  8. Joana,
    Gosto tanto de bananas. Gosto tanto de panquecas. Por acaso nunca fiz com as rodelas, costumo é fazer com o puré de banana, mas acredito que essas são igualmente boas :=)

    Para além de ser um post para o Pedro e para vocês os dois, não deixa de ser um elogio à tua mãe e pai :)

    As coisas acabam por se conjugar e encaixar. O Pedro incentiva-te e tu incentivas o Pedro. As boas relações são assim, não é? É suposto fazerem sobressair o melhor de nós :) e acho que vocês o conseguem demonstrar bem!

    Beijinhos grandes aos dois!

    ResponderEliminar
  9. trabalhar e sonhar, dois projetos perfeitamente compatíveis. o êxito, esse, acontece conforme a perspetiva. parabéns por ser quem é. feliz 2014. Mia .

    ResponderEliminar
  10. Parabéns pelo aniversário. Sei bem o que é ter alguém ao nosso lado que nos apoia :) não há nada melhor ;)

    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Que panquecas boas *-*
    Espero um dia ver o teu livro à venda!
    Beijinho

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />