30 de dezembro de 2013

Mini-bolinhos de chocolate para dois e um caso estranho de telepatia :)

When a man loves a woman,
I give you everything I've got
Trying to hold on to your precious love.
And baby, baby please don't treat me bad.

Joe Cocker (originalmente de Percy Sledge)


Eu e o Pedro namorávamos há cerca de um mês quando ele me disse:

- Tenho de te mostrar uma versão muito gira de uma música que de certeza conheces. Fecha os olhos, vou pô-la a tocar.

Não sei o que aconteceu, mas depois de fechar os olhos eu respondi automaticamente:

- É a 'When a Man Loves a Woman'?

Na sala instalou-se o mais absoluto silêncio. Em frente ao portátil, o Pedro estava com o ar mais abismado de sempre. E lá estava efectivamente a 'When a Man Loves a Woman' aberta no youtube.

Foi nesse dia que percebemos que éramos almas gémeas.


Talvez vocês achem que isto é tudo uma grande pirosice. Talvez pensem que há certamente uma qualquer explicação lógica para o que aconteceu. Talvez desconfiem até que fiz batota e espreitei, embora eu jure que não o fiz.

Seis anos depois, nós continuamos a achar que foi telepatia.


Há algumas semanas atrás estávamos sentados no sofá depois de um jantar particularmente saboroso. O Pedro estava completamente absorvido num jogo de xadrez online e eu andava a passear pelo Pinterest à procura de receitas para iogurtes caseiros, e de repente surgiu-me um desejo súbito muito pouco habitual em mim: apeteceu-me bolo de chocolate.

- E se eu fizesse bolinhos de chocolate para nós? - disse eu.


Na sala instalou-se o mais absoluto silêncio. Em frente ao portátil, o Pedro estava novamente com o ar mais abismado de sempre.

- Caramba, juro que me leste os pensamentos. - respondeu o Pedro.

Eu não vos disse que era telepatia? :D


Mini-bolinhos de chocolate para dois

Ingredientes:

* 50g de chocolate negro com 70% de cacau;
* Uma colher de sopa de manteiga;
* Quatro colheres de sopa de açúcar amarelo;
* Um ovo separado;
* Uma colher de chá de rum (opcional).

Confecção: 

* Derreter o chocolate e a manteiga no microondas (ou em alternativa derreter em banho-maria);

* Bater a gema e o açúcar até ficar um creme ligeiramente espumoso;

* Misturar lentamente o chocolate derretido e ligeiramente arrefecido;

* Envolver a clara batida em castelo;

* Juntar o rum e misturar;

* Colocar a massa em dois ramequins bem untados e levar ao forno pré-aquecido a 180º durante 25 a 30 minutos.


Tenham uma óptima semana :D 

9 comentários:

  1. É tão bom que isso aconteça :) O pior mesmo é que isso às vezes torna-nos transparentes e, em certos momentos, é incómodo sabermos que aquela pessoa sabe exatamente o que estamos a pensar :)

    Estes bolinhos não levam farinha? Têm um excelente aspeto, e parecem uma boa solução para um ataque de gula :)

    ResponderEliminar
  2. Ás vezes acontece...quando as almas são gémeas. E olha que o rum com o chocolate também casam muito bem! Feliz 2014.

    ResponderEliminar
  3. Que bolinho mais fofo :)
    Isso é super amoroso nos casais de namorado - que por acaso só conheço isso em vocês, mas eu faço isso com a minha irmã. Por exemplo, estou a pensar numa música e ela começa a cantá-la.
    Beijinho e bom 2014!

    ResponderEliminar
  4. Quando se lê a mente do outro, nas situações por vezes mais banais do mundo... Soulmates ;) (mas essa da música foi qq coisa eheh)

    ResponderEliminar
  5. Eu também acredito na telepatia... às vezes acontece-nos :) E os bolinhos parecem deliciosos!

    ResponderEliminar
  6. (Qual é a magia de pôr a forma "suja" atrás e fazer com que não pareça nojento, mas sim delicioso? :P)
    Por acaso às vezes acontecem-me coisas parecidas com a minha irmã (e uma vez já me aconteceu com a minha mãe, e foi especialmente estranho). Claro que não é tão excepcional como é contigo e com o Pedro, porque sempre vivemos juntas e partilhamos grande parte das experiências/infância; mesmo assim, lembro-me muitas vezes de estar a pensar numa palavra e de a minha irmã falar nela, e até é assustador quando são palavras mesmo invulgares. Ou então ela diz "qual era aquela palavra que começava por I e se fosse uma cor era amarelo" , "que país é que tinha um nome parecido com (inserir palavra estranha) e começava por N" ou outra coisa ainda mais abstrata e eu digo o que era (e na maioria da vezes não começa por essa letra e não tem nada a ver com a palavra com que supostamente é parecida. Ou eu digo "era (uma palavra) e estás a confundir com (outra palavra)" :P. ) Também acontece estar a ver televisão, reparar num pormenor simples, ficar a pensar nele e passados alguns segundos ela comentar. Agora nem me estou a lembrar de nada em concreto e portanto é estranho dar exemplos, mas é um bocado constrangedor... Em contrapartida, nunca senti nada por ela levar um murro ou estar doente ;)
    Adivinhar uma música é obra, ainda para mais sem "pistas". Às vezes até pode dar jeito... Quando não te lembras de que música era uma palavra ou conjunto de notas pequeno (e descobres os limites do google :P) ou de quem disse uma frase num filme :) )
    Ainda bem que encontraste a tua alma gémea :D
    Gosto imenso de bolos de chocolate com pouca farinha (ou sem ela) porque ficam mais húmidos ( porque é que "moist" ou "molten" soa muito melhor e "húmido" faz lembrar o ar de inverno? Já pensei 2 vezes na "palavra" fudge-y ao escrever este texto mas acabam por ficar estúpidas palavras inglesas num texto em português :( )
    é pena não ter ramequins, acho que vou tentar fazer numa malga :)

    Já agora, feliz passagem de ano! :)

    ResponderEliminar
  7. Isso também me acontece...no início do namoro era com mensagens, mandávamos um ao outro exactamente ao mesmo tempo e a dizer a mesma coisa. Hoje em dia basta um olhar para perceber o que se passa. É tão bom :)

    Só espero é que telepaticamente o meu rapaz não perceba o que estou aqui a ver se não vai ficar já aqui a babar o teclado todo eheh :P

    beijinhos e uma excelente entrada em 2014*

    ResponderEliminar
  8. Este post deixou-me imensamente a rir..eu acredito profundamente em almas gémeas e se eu te contasse a quantidade de vezes que acontece isso.. é assustador! E começarmos a cantar músicas que já não ouvimos há séculos os dois ao mesmo tempo? apetecer-nos um prato que já não comemos há imenso tempo? respondermos a perguntas que o outro faz e um de nós diz "mas como é que sabias?", pois.. não sei! hehe. E isso acontece-me com o namorado e com uma das minhas melhores amigas, é incrível :D assim como esses bolinhos de chocolate **

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />