7 de agosto de 2013

Uma feijoada à transmontana mais saudável :)

Eu quero ir para o monte,
Eu quero ir para o monte!
Onde não veja ninguém,
Que no monte é que eu estou bem.

Zeca Afonso


Toda a família do Pedro é de uma pequena aldeia em Trás-os-Montes, perto de Vila Real.

O bisavô materno do Pedro viveu até aos 100 anos. Todos os dias comia ao pequeno-almoço dois ovos estrelados com um naco de toucinho e bebia um copo de aguardente, algo que o Pedro adora lembrar-me quando eu lhe digo que comer enchidos não é nada saudável.

Talvez devido à sua herança genética, o Pedro é um típico rapaz de Trás-os-Montes: detesta complicações, adora as coisas boas da vida, é um moço simples e relaxado... E adora enchidos.


O amor do Pedro pelos enchidos não é um tema novo cá no blog: já falei dele aqui, aqui ou até aqui. Desde que namoramos aprendi a tornar-me mais tolerante em relação aos enchidos e até a procurar alternativas mais saudáveis como os enchidos de peru, de frango ou vegetarianos ou até a substituição da utilização dos enchidos por quantidades massivas de especiarias.

O facto é que este acordo de cavalheiros tem resultado: de vez em quando lá faço um pratinho com chouriça ou alheira, que equilibro no dia seguinte com uma deliciosa refeição vegetariana.


E assim surgiu esta feijoada à transmontana aldrabada e mais saudável. Uma homenagem às raízes transmontanas do Pedro, uma aventura culinária nova... E a primeira vez que experimentei linguiça. Não é algo que pense repetir num futuro próximo, mas até ficou bom :)

Se preferirem podem optar por não usar as mini-linguiças ou colocar peito de frango em cubos - eu só as usei mesmo por causa do senhor 'claro-que-enchidos-são-saudáveis-o-meu-bisavô-viveu-até-aos-cem-anos' :D


Feijoada à transmontana mais saudável

Ingredientes (para quatro pessoas):

* Uma lata grande de feijão vermelho cozido;
* Couve-lombarda a gosto;
* Um quarto chouriço de peru cortado em cubos;
* Quatro mini-linguiças;
* Um quarto de salpicão cortado em cubos;
* Uma cebola picada;
* Dois dentes de alho picados;
* Uma folha de louro;
* Um fio de azeite;
* 100ml de vinho branco;
* Meia colher de chá de pimentão-doce;
* Meia colher de chá de paprika;
* Uma pitada de cominhos;
* Uma pitada de coentros.

Confecção:

* Refogar a cebola picada, o alho picado e a folha de louro num fio de azeite;

* Juntar o chouriço, a morcela e a linguiça e deixar refogar;

* Temperar com o pimentão-doce, a paprika, os cominhos e os coentros;

* Acrescentar a couve e o vinho e deixar cozinhar com a panela tapada, juntando água se necessário (se cozerem o feijão em casa podem optar por juntar a água onde cozeram o feijão);

* Juntar o feijão e deixar cozinhar.


Esta não pretende ser uma verdadeira feijoada à transmontana, até porque eu não gosto de entrecosto ou de orelha de porco. Mas é uma óptima alternativa, e fica ainda melhor no dia seguinte :) 

Até amanhã :D

11 comentários:

  1. Olá Joaninha, foi à conta das feijoadas que eu engordei e muito ehehhehe, mas agora que olho para a tua feijoada e que faço também em casa de uma forma mais saudável.... penso porque comer uma feijoada cheia de gordura se podemos fazer de uma forma saudável e ainda mais saborosa:)

    A minha sogra também é Trás dos Montes:) bela comidinha lá ainda bem que ainda não fui lá sendo que ela também vive cá em Lisboa agora.

    A tua feijoada está um espectáculo (Apesar de enchidos não serem o meu forte ainda bem né:P)eu costumo ainda colocar carne de frango. como tu assim o sugeriste:)

    Beijinhos grandes querida

    ResponderEliminar
  2. Adorei esta tua versão, bem mais saudável, da feijoada! Uma maravilha, Joana e, um pratinho destes de vez em quando não pode fazer mal, não é??!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Bem, que aspecto delicioso!!! Adoro mesmo :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito da tua feijoada deve ter ficado uma maravilha.
    bj

    ResponderEliminar
  5. Ai que boa é a linguiça.....fala a menina de trás-os-montes-que-não-tem-assim-uma-família-com-tanta-esperança-média-de-vida!

    Sempre prefiro um cozido à portuguesa a uma feijoada, pois dá para ver com olhos de ver o que estou a comer. É que não sou muito apegada às tripas (diz a menina de trás-os-montes à portuense)! Mas esta feijoada é bem ajeitadinha e sem tripas, posso comer tudinho :D

    Beijinhos,
    Aida

    ResponderEliminar
  6. Adoro uma boa feijoada.
    Está um bocadinho de calor, mas dentro em pouco já marcha. :)
    Beijinhos e boa quarta

    ResponderEliminar
  7. As tuas adaptações são sempre óptimas!

    De vez em quando não faz mal comer um enchido! ;)

    E assim se estivermos felizes a comer o que gostamos podemos viver até aos cem anos! :D*

    ResponderEliminar
  8. Que belo petisco ;)

    Beijinhos
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. A tua feijoada à transmontana é como as minhas tripas à moda do porto: aldrabadas! Sim, porque há coisas que eu não quero nem pensar que as pessoas comem. Portanto também faço a minha versão light destas comidas mais tradicionais :)

    ResponderEliminar
  10. Já que o Pedro é de Trás-os-montes e está acostumado às típicas "big, comfort foods", acho que lhe saberia bem (e a mim também!) ver por aqui a receita de uma bela açorda! :)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />