19 de junho de 2013

Crepes de alheira vegetariana assada e queijo mozzarella para um purista transmontano :D

I'm open, you're closed.
Where I follow, you'll go.
I worry I won't see your face
Light up again.

Even the best fall down sometimes.
Even the wrong words seem to rhyme.
Out of the doubt that fills my mind,
I somehow find,
You and I collide.

Howie Day


Há duas coisas que deixam o Pedro completamente fora de si.

A primeira é aquilo que ele define como 'a sobrevalorização de Óbidos' - o Pedro abomina a Feira Medieval de Óbidos, a Feira de Natal de Óbidos, a Feira do Chocolate de Óbidos, a Ginja de Óbidos e tudo o que esteja vagamente relacionado com Óbidos (a não ser que sejam enchidos de Óbidos!).

A segunda é o costume dos restaurantes e cafés lisboetas de servirem alheira frita acompanhada com batatas fritas.


Para o Pedro e os seus genes transmontanos, a alheira é servida assada no forno e acompanhada de batatas assadas e grelos cozidos: tudo o resto são abominações imperdoáveis.

Na semana passada assámos duas alheiras na grelha do forno e acompanhámos com batatas assadas e com grelos cozidos. Sobrou metade da minha alheira vegetariana, e como tinha massa filo para gastar surgiram no dia seguinte estes crepes de alheira vegetariana assada.


O plano era fazermos um piquenique, mas no dia seguinte choveu tanto que acabámos a comer os crepes enroscados no sofá a ver um filme (por sinal, o Gladiador!). Mas não ficaram menos deliciosos por causa disso, e foram aprovados até pelo senhor-purista-da-alheira :D


Crepes de alheira vegetariana assada e queijo mozzarella

Ingredientes (para quatro crepes):

* Quatro folhas de massa filo;
* Uma alheira vegetariana previamente assada e sem pele;
* 100g de queijo mozzarella ralado;
* Um fio de azeite.

Confecção:

* Estender duas folhas de massa filo e cortar a meio no sentido da largura;

* Colocar numa ponta um pedaço de alheira e cobrir com o queijo mozzarella;

* Enrolar cada porção, pincelando com azeite;

* Repetir até formar quatro crepes;

* Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante aproximadamente vinte minutos.


Até amanhã! :D

29 comentários:

  1. Olá Joana bom dia,
    pois eu fui-me tornando uma adepta da alheira com tempo, e na verdade para mim também tem que ser com grelos, tem que ser sim, acho que arroz e batatas fritas não e acompanhamento de jeito para um destes enchidos, eu gosto tanto do festival de chocolate:)
    Esta sugestão está bem apetecível, é verdade que com a massa filo é diferente mas deve ser fantástico o estaladiço com o queijo, hum, gostei.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Ai Joana, que tentação de crepes! Devem ser deliciosos, eu também adoro alheira!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Nunca provei alheira vegetariana! É boa Joaninha? Ou é daqueles produtos com o sabor demasiado artificial?
    Esses crepes parecem deliciosos!

    Beijinhos**

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também nunca tinha provado. Já tinha comido alheira de frango com pão integral e gostei muito - achei o sabor mais suave do que a alheira de caça (que é o que o Pedro costuma comprar). A vegetariana não sabe particularmente a alheira, mas como a que eu usei tinha imensas azeitonas no interior eu gostei muito (porque adoro azeitonas) ;) Não achei artificial, gostei bastante :) Vou voltar a comprar, sem dúvida ;)

      Beijinhos :)

      Eliminar
    2. Onde compraste? :P

      Eliminar
    3. Comprei no Continente, na parte dos enchidos ;) Há imensas variedades: alheira de marisco (já vi uma receita em que se recheavam lulas com isto, deve ficar mesmo bom!), alheira de frango com pão integral, alheira de presunto, alheira de caça, alheira tradicional... E alheira vegetariana ;) Eles têm lá várias marcas e para te ser sincera não me recordo especificamente da marca que comprei (e também não tenho cá em casa, senão via!) :)

      Eliminar
  4. Estes crepes devem ser deliciosos, nem sabia que já se podia comprar alheira vegetariana

    ResponderEliminar
  5. Olá!
    Eu sou fã assumida de alheira! E prefiro, sem dúvida a versão assada com grelos que a frita com as batatas fritas (tanta gordura para quê?!) Estes crepes ficaram bem apetitosos!
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. hummm têm um aspeto tão crocante. adorei!
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  7. Cá por cima já vi alheira frita com batata frita e ovo estrelado!! Mais valia dar uma golada na garrafa do óleo Fula...

    Nunca comi alheira vegetariana, gostava de experimentar.

    Gosto mesmo daquelas purinhas de Mirandela que costumamos comprar quando passamos por lá a caminho da aldeia e que depois ficam uns dias penduradas a apanhar o fumo da lareira... deliciosas! Beijo

    ResponderEliminar
  8. Joaninha,
    Tenho umas duas folhas de massa filo no frigorífico à espera de serem gastas. Comprei do "continente - equilíbrio"....Lembraste-me agora que a tenho de gastar, mas possivelmente não vai ser com alheira. Eu é mais morcela de arroz :)
    Acho que vou fazer uma espécie de crepe de legumes com frango...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Também só gosto da alheira assada no forno, mas não sou transmontana :)
    Os crepes são uma óptima sugestão! Tenho folhas de massa filo para gastar, acho que vou experimentar :)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  10. Nunca comi alheira vegetariana mas acho que ia gostar.
    Achei um delicia os teus crepes pois doro massa filo.
    bj

    ResponderEliminar
  11. Tenho de experimentar alheira vegetariana!!!
    Que belo petisco ;)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. só por isso desde já te digo que tens ao teu lado uma boa pessoa! Se é transmontano é genuino! concordo com ele! não consigo conceber como é possivel gostar de alheira "frita" com batata frita e depois por cima aquela gordura do ovo estrelado a escorrer! destrói qualquer tradição!

    Bjinhos e boa semana

    Já agora adoro o teu blog...eu, o meu namorado e o meu irmão fazemos algumas das tuas receitas...e saiem sempre muito bem :) continua assim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Carmen! :)

      Na verdade a família do Pedro é de Vila Real (os avós, o pai e a mãe), mas ele viveu toda a vida na Benedita (concelho de Alcobaça). Mas os genes transmontanos dele são fortes na mesma, e há poucas coisas que o deixavam tão feliz como ir a Vila Real visitar a avó e vir de lá com a barriguinha cheia de coisas boas ;) Entretanto a avó dele faleceu há dois meses e ele nunca mais voltou, mas vou ver se nas férias fazemos uma visita! :)

      Obrigada pelo teu comentário tão simpático! :)

      Beijinhos :)

      Eliminar
  13. Olha que foi graças a uma colega de Trás-os-montes que eu comi alheira pela primeira vez e foi ela que me disse para a fazer frita e acompanhada de batatas-fritas... just sayin'... ;) Mas assada no forno, com batatinhas, decerto que é muito melhor!
    E Joaninha, como é que permites que o Pedro diga que uma Feira de Natal é sobrevalorizada?? As Feiras de Natal nunca são sobrevalorizadas, NUNCA!! :P
    Posto isto :), não sou consumidora assídua de alheira nem nunca provei nenhuma vegetariana! Nenhum enchido aliás. Fico sempre espantada com a tua originalidade para novos pratos com as "sobras". :)

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  14. Adoro alheiras, mas prefiro grelhar ou fazer no forno!
    É coisa rara de se comer, mas adoramos :)
    E assim nuns crepes deve ficar maravilhosa. Nunca provei a vegetariana, mas deve ser boa.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  15. ai essa alheira... adoroooooo mesmo muito.

    ResponderEliminar
  16. Não consigo compreender o Pedro no que respeita a Óbidos (que é das minhas vilas preferidas!) mas como rapariga com metade dos genes transmontanos, não podia estar mais de acordo com a alheira frita com batatas fritas! Para mim, alheira é com grelos (mas salteados)!
    Essa alheira vegetariana (que foi coisa que nunca provei, mesmo alheiras "a sério" só como as caseiras, da minha mãe e primas, sou muito esquisitinha com as alheiras!) no crepe está uma ideia muito interessante. Será que é desta que experimento alheiras vegetarianas? Onde é que as compras?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu comprei no Continente :) Só não me recordo é da marca :(

      Eliminar
  17. " Estender duas folhas de massa filo e cortar a meio no sentido da largura"
    Para cada crepe, usas só metade destas duas? Ou seja, uma folha inteira dobrada a meio? É que na receita diz 8 folhas, e teriam de ser 2 folhas para cada, e então o que fazes à outra metade dessas duas folhas? São para o mesmo crepe? (desculpa lá a confusão...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tens nada por que pedir desculpa, eu própria tive dificuldades em escrever a receita porque não sabia como explicar ;) Fiz assim:

      Juntei duas folhas de cada vez e cortei-as ao meio, de forma a ficar com rectângulos largos mas baixinhos. Em cima de uma das folhas coloquei a alheira e enrolei. Ou seja, duas folhas dão para dois crepes porque metade das duas folhas dão para um crepe - e acabei de perceber que a tua dúvida é justificada porque escrevi mal a receita :P Agora sou eu que peço desculpa! Vou já mudar :D É que como eu usei o resto da massa filo que tinha na embalagem nem pensei em contar as folhas, e depois escrevi a receita de cabeça - mal, aparentemente! ;)

      Obrigada pelo reparo! :)

      Eliminar
  18. Joana,
    tenho muita vontade de provar alheira, a vegetaria deve ser
    uma delícia.
    Teus crepes estão lindos e tentadores!

    Bjs

    ResponderEliminar
  19. ia perguntar também onde compraste as alheiras, mas na próxima visita ao continente vou directa à secção de produtos vegetarianos atrás delas!

    ResponderEliminar
  20. Já visito o teu blog à algum tempo, e não pude deixar de comentar! O meu pai é transmontano, e também não percebo o facto de as alheiras que se vendem nos restaurantes em Lisboa serem fritas! Não é que eu me importe, apesar de alheira não ser dos meus pratos favoritos, mas prefiro mil vezes a versão original grelhada, com os bons dos meus grelinhos.
    Partilho a revolta do Pedro!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  21. O F. é mega fã de alheira vegetariana, já eu não gosto, enjoa-me, mas já tinha pensado nuns pastelinhos deste tipo para variar! Ah, e cá em casa é grelhada no fogão ou num fogareiro, segundo o apreciador fica bastante boa! ;)

    Quanto a Óbidos vou ter de discordar MUITO, mas isso é porque, devido à colónia de férias para onde ia, tenho um carinho muito especial por essa vila, que era visita obrigatória todos os anos... para além disso é um local lindíssimo e a ginjinha rebenta com tudo, portanto eu cá sou fã de Óbidos até ao fim! :P

    ***

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />