7 de março de 2017

Ser mãe é cansativo?

Estou muito, muito cansada. Ontem queixava-me disso no grupo de WhatsApp que tenho com a minha família, e a minha mãe comentou que podia deixar o Mati a passar uns dias com eles para nós descansarmos.

E eu fiquei a pensar naquilo. Na verdade, o problema é que eu não preciso de descansar do meu filho. Porque não estou cansada de ser mãe.

Eu estou é cansada de ser adulta.

Acordar cedo, ficar parada no trânsito, comer o pequeno-almoço no carro, trabalhar, gramar com chatices, engolir o almoço à pressa, trabalhar mais, ficar novamente parada no trânsito, arrumar a casa, lavar e estender a roupa, ir às compras, tratar das contas, fazer o jantar, tentar ter tempo e disponibilidade mental para telefonar à família e aos amigos a dizer que ainda estamos vivos, planear as 28147398265465 viagens que queremos fazer nos próximos tempos (não me estou a queixar, mas é inegável que dá imenso trabalho), deitar-me tarde porque há mil e uma coisas para fazer... Tudo isto cansa-me, e muito.

(Vou passar a chamar a estas tarefas 'gerir o nosso património', acho que dá um ar mais glamouroso à coisa.)

No meio disto tudo, ser mãe é a tarefa mais relaxante da minha vida. Poder estar com o meu filho, brincar, saltar, fazer palhaçadas, cozinhar para ele, trocar-lhe fraldas, deitá-lo, vê-lo a rir, dar-lhe banho, obrigá-lo a lavar os dentinhos, obrigar o Pedro a descrever ao mais mínimo detalhe o dia do miúdo na creche e fazer coisas chatas e aborrecidas não é minimamente cansativo, muito pelo contrário: é a melhor parte do meu dia (seguido de perto pelo momento em que finalmente deito o lombinho na cama e faço conchinha com o Pedro).

Todos os dias invoco todas as minhas forças para estar totalmente disponível para o Matias em todos os momentos. E estou. Mas quando ele vai para a caminha atiro-me para o sofá, completamente esgotada.

Porque ser adulto é muito, muito cansativo. E uma seca das grandes.

Preciso de férias disto.

12 comentários:

  1. Olha, és tu e eu! No meio de "ser adulta", ando a tratar da mudança. Mais uma mudança de país, mais confusão =P

    ResponderEliminar
  2. Estou tão de acordo! Ser adulto é que cansa, não é ser mãe :) descreveste na perfeição. Tenho dias de loucos... hoje cheguei a casa, fui adiantar o jantar, despachar as coisas para o meu filho ir para a zumba, lanchar, fazer as camas (que o namorido e o filho até fazem de manhã, mas hoje atrasaram-se), abrir as janelas para arejar um bocado a casa, saí para a academia, fiz duas aulas, cheguei, terminei o jantar para dar ao pequeno que entretanto tomou banho na minha mãe, jantei também, tomei banho e sinto-me de rastos. A melhor parte do meu dia foi quando me deitei na cama dele a ouvir como tinha sido o seu dia :)

    ResponderEliminar
  3. É, também sinto isso. Eu estou cansada mas não é por estar simplesmente a tomar conta da minha filha 24h por dia, é por ter de tratar de uma casa e de uma série de outros assuntos ao mesmo tempo. E como não quero abdicar de estar com ela, de lhe dedicar tempo, faço muita coisa depois de ela ir dormir. E em noites como as de hoje em que ela adormeceu 3h depois daquilo que devia, eu estou simplesmente 3h atrasada para fazer tudo o resto e durmo pouco. Tanto que tenho noção que quando "esqueço" ou "ignoro" as 1001 coisas que tenho de fazer e durmo as noites e as sestas com ela, mais de metade do cansaço desaparece. Não é ela que me cansa (vá, cansa um pouco quando tem os horários de sono todos trocados), é o facto de eu não poder só tomar conta dela.

    ResponderEliminar
  4. Concordo. Ser adulto é muito cansativo. É andar em roda viva sempre.

    ResponderEliminar
  5. não sei o que é ser mãe, e por enquanto não quero saber, mas é inevitável não pensar nisso. e quando penso, não penso que o problema vá ser "perder tempo" com o meu filho, vou é perder tempo em rotinas e em trabalhos! a pagar contas e a aturar pessoas más! isso é que me desgasta!

    ResponderEliminar
  6. Descreves te tudo aquilo que sinto! Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Há certas tarefas que aparecem com a "idade adulta" que nos deixam simplesmente a pensar: e no fim, o que é que retiro disto se é acaba por ser uma grande perda de tempo?
    A pessoa sente-se a desperdiçar anos de vida em coisas inúteis. Necessárias para certos objetivos, mas completamente vazias de sentido.

    Enfim!

    ResponderEliminar
  8. Será que podemos pedir a infância de volta?

    ResponderEliminar
  9. Caramba, podia ter escrito isto! :)

    ResponderEliminar
  10. Concordo plenamente! Não sou mãe e sinto isso a toda a hora. Agora que tenho casa própria e animais de quem cuidar, mas também antes quando vivia com os meus pais, mas as responsabilidades já eram muitas. Às vezes (muitas) apetece mandar tudo ao ar e deixar tudo por fazer :D

    ResponderEliminar
  11. Não sou mãe mas subscrevo tudo o que relatas sobre o quão cansativo é ser ADULTA.
    Sinto-me assim também cansada, muito cansada sem ter tempo para cuidar de mim.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. É o que eu sinto. Adorava não ter responsabilidades, contas para pagar, preocupações... só assim durante um mês!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />