12 de outubro de 2015

Iogurtes de pinacolada e uma desilusão.

But I can't do this all on my own,
No, I know, I'm no Superman...
I'm no Superman.

Lazlo Bane (genérico do Scrubs, a melhor série médica de sempre)




Uma das grandes vantagens de ser médica é a facilidade com que consigo recorrer aos serviços de saúde. Tenho colegas e amigos numa grande variedade de especialidades a quem posso colocar dúvidas, consigo diagnosticar imensas coisas e prescrever o tratamento necessário e raramente preciso de recorrer ao centro de saúde, à urgência ou ao hospital.

Assim sendo, é relativamente fácil desconhecer o verdadeiro estado do sistema nacional de saúde no nosso país.


A ajudar à festa, está também o facto do serviço onde trabalho ser espectacular. As primeiras consultas são relativamente rápidas (duas semanas a um mês depois do pedido feito pelo médico de família, e por vezes em alturas mais calmas até conseguimos fazer a primeira consulta na semana seguinte), não temos pressão superior para dar altas, mantemos as consultas de uma hora e, dependendo das características da agenda de cada um, conseguimos dar consultas semanais ou quinzenais (e sim, tudo isto acontece no SNS). O nosso único problema é a limitação física do nosso serviço, uma vez que somos dez médicos a dar consultas em apenas três gabinetes disponíveis.


Vai daí, os nossos utentes estão relativamente satisfeitos. E as condições com que me deparava durante o curso (hospitais praticamente decrépitos, com condições de higiene a roçar o duvidoso e com poucos recursos humanos e materiais) foram ficando cada vez mais distantes na minha memória.

Até ao dia em que precisei de recorrer a um serviço de saúde. Não disse que era médica: simplesmente dirigi-me ao local e pedi uma consulta. E a forma como fui tratada deixou-me indignada e frustrada.

Decididamente, o SNS está a morrer.


No fim, percebi que é cada vez mais difícil para as pessoas comuns terem acesso a bons cuidados de saúde. Percebi que estamos a descurar a prevenção em milhares (milhões?) de pessoas. Percebi que estamos a matar aos pouquinhos um dos melhores sistemas nacionais de saúde do mundo.


Mas também percebi que ainda há bons profissionais. Que há empatia. Que há pessoas que fazem uma ginástica incrível para que o impossível aconteça (e eu sei do que falo, até porque não é assim tão raro ficar sem hora de almoço para que o doente x ou y não tenha de faltar às aulas e possa vir à consulta a essa hora).


Mas entristece-me na mesma. Entristece-me que o meu e o vosso SNS esteja neste momento a ser suportado pelos ombros largos de médicos cansados, enfermeiros esgotados e auxiliares exaustos. Entristece-me que dependamos do auto-sacrifício de quem aqui trabalha para que as coisas corram menos mal. E entristece-me saber que se tivesse dito que era médica as coisas seriam muito mais fáceis.

Que país é este, onde o SNS já não serve (para) as pessoas?


Iogurtes de pinacolada

Ingredientes (para sete iogurtes):

* 540g de abacaxi cortado em pedaços;
* 50g de coco ralado;
* 50g de açúcar branco;
* 50ml de rum;
* Um litro de leite fresco gordo;
* Três colheres de sopa de leite em pó magro;
* Três colheres de sopa de açúcar branco;
* Um iogurte natural.

Confecção:

* Juntar o abacaxi, o coco ralado, o açúcar branco e o rum e aquecer em lume brando durante vinte minutos;

* Triturar com a varinha mágica e reservar;

* Numa panela colocar o leite, o leite em pó e o açúcar e mexer com uma vara de arames;

* Levar ao lume até ferver e deixar arrefecer;

* Quando estiver morno juntar o iogurte, misturando com a vara de arames;

* Colocar a compota de ananás nos copinhos e cobrir com o leite;

* Levar à iogurteira durante cerca de dez horas;

* Transferir para o frigorífico durante pelo menos quatro horas.



Até amanhã! :D

24 comentários:

  1. Não sou médica nem trabalho na área da saúde. Sou uma simples utente e a minha experiência com o SNS é boa. Acredito que há bons e maus exemplos em todo lado, assim como acredito que o que de bom se vai mantendo é à custa de esforço pessoal dos profissionais (porque vai-se claramente percebendo que o apoio central ao SNS é cada vez mais diminuto, regendo-se apenas pela política da redução de custos).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha experiência com o SNS também é muito boa, mas depois deste episódio questionei-me se isso não aconteceria porque sou médica. Espero que não!

      Eliminar
  2. Sê benvinda a este mundo Joana ;) sabes, às vezes a antipatia das próprias pessoas numa recepção também é importante. Às vezes vou ao meu centro de saúde e a senhora que lá está, é tão antipática,...mas não é para todos, pois se for uma dondoca e que ela já conhece, ri-se, diz bom dia e obrigada,...as pessoas não lhe dizem nada,...enfim,....se eu te contasse,...
    Adorei esses iogurtes!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    http://strawberrycandymoreira.blogspot.pt/
    www.facebook.com/omeurefugioculinario

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não é fácil trabalhar numa recepção, pelo menos as administrativas do meu serviço fartam-se de sofrer :/

      Eliminar
  3. Já tive boas e más experiências no SNS como também já o tive no privado. Depende sempre de muitos factores. Tento sempre elogiar quem faz um bom trabalho porque muitas vezes isso também faz falta. Reconhecer o esforço enorme de quem veste mesmo a camisola. O problema é que os recursos que estas pessoas precisam são sempre canalizados para outros lados.

    Em relação aos iogurtes, gostava de saber se poderei usar um adoçante natural, tipo xarope de ácer ou açúcar de coco ou até mel.

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dá para usar adoçante natural sim :) Aliás o açúcar não é de todo imprescindível para a receita :)

      Eliminar
  4. Desde o dia 4 que ando triste e revoltada, e este teu post ainda me deixou mais em baixo. Eu não consigo perceber como as pessoas se queixam de tudo e mais alguma coisa, que este país está na miséria, que é tudo uma vergonha, que as pessoas são forçadas a emigrar... e depois votam para que nos continuem a tirar o pouco que temos. Funcionando melhor ou pior, nós temos um Sistema Nacional de Saúde que deve ser para todos e a nossa escolaridade é maioritariamente pública, como deve ser. Não consigo perceber. As pessoas acham mesmo que estaremos melhor despindo o SNS de recursos e dignidade e promovendo a iniciativa privada na saúde e educação? Ou nem sequer sabem que é isso que o Passos e o Portas querem poder continuar a fazer? Muito triste, qualquer das hipóteses.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também fiquei revoltada Rita, mas enfim. A democracia funciona assim :)

      Eliminar
  5. Eu não tenho médico de família há dez anos... É uma vergonha.

    ResponderEliminar
  6. Ainda assim quero acreditar que existirão mais pessoas a ter experiências boas do que más. Eu só tenho tido experiências boas. E, no meu serviço, julgo que o nível de satisfação dos doentes é também bastante razoável. Temos tidos muitas, tantas, limitações, imposições, restrições.. atendendo às condições, julgo que ainda se vai praticando boa medicina, muito à custa do sacrificio dos profissionais de saúde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No meu serviço o nível de satisfação é bastante bom. Mas andamos todos esgotados, a fazer ginástica e a marcar doentes para as nossas horas de almoço e muito para além da nossa hora de saída :/

      Eliminar
  7. Olá, Joana! Em relação aos iogurtes (não descurando a seriedade do tema que abordaste), que parecem ser absolutamente deliciosos, existe alguma possibilidade de seguir as tuas receitas, substituindo o leite por alguma bebida de origem vegetal? Obrigada por tudo o que partilhas e força para continuares o bom trabalho, não só na culinária como na medicina!! beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vera já fiz iogurtes com leite vegetal, é só procurar no índice de receitas :) Não ficam tão bons nem tão consistentes, mas ficam razoáveis :)

      Eliminar
  8. Sou fervorosa defensora do SNS... mas há situações que revoltam. :(

    ResponderEliminar
  9. Marquei estes dias uma consulta. Sabem para quando? 21 de Dezembro n preciso de dizer mais nada.

    ResponderEliminar
  10. deve ter ficado uma delicia!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Ao menos se enquanto esperamos pelas consultas oferecessem uns iogurtes de pinacolada! Estou a brincar, mas o assunto é sério. Muito sério. E apesar de tudo cá ainda não nos podemos queixar muito, mas tenho a certeza que existem lugares bem piores. E é triste quando andamos a descontar, é um dever, e depois quando é preciso tratar da saúde deixamos de ter direitos. É muito injusto e revoltante. Há quem defenda que o governo deveria apoiar e investir na cultura. Ok, a cultura é importante, mas não tão importante quanto a saúde. A saúde é que nunca deveria ser descurada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A saúde anda a ser descurada há anos, o que é uma pena porque tínhamos (e ainda temos, vá) um SNS muito muito bom...

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />