1 de setembro de 2015

Frango com molho de cachaça para as bagagens pesadas!

'You see, everyone's got some baggage. It's part of life. 
But like anything else, it's easier when someone gives you a hand with it.'

- How I Met Your Mother




Uso frequentemente com os meus miúdos a metáfora da bagagem. Digo-lhes que cada um de nós traz às costas a sua própria mochila carregada de arrependimentos, frustrações e tristezas, e que em última análise é o peso dos nossos erros que nos faz crescer e nos transforma no que somos. Digo-lhes também que, por vezes, enchemos tanto a nossa mochila que já não conseguimos andar com ela aos ombros, sendo por isso necessário esvaziá-la e criar mais espaço para aprender. E aqui entra a psicoterapia.

And love, it's not the easy thing,
The only baggage that you can bring is all that you can't leave behind.

U2


Uma das minhas músicas preferidas fala precisamente sobre a necessidade de trazermos na nossa bagagem apenas aquilo que não conseguimos deixar para trás. E é talvez por isso que eu me sinto genuinamente feliz em todos os dias da minha vida: porque sei que trago comigo todas as coisas boas, e apenas as coisas más que são necessárias.

And if the darkness is to keep us apart,
And if the daylight feels like it's a long way off,
And if your glass heart should crack,
Before the second you turn back,
Oh no, be strong.

Oh, oh, walk on, walk on,
What you got, they can't steal it,
No, they can't even feel it.
Walk on, walk on,
Stay safe tonight.


Fazer as pazes com o passado não é fácil. Assumir que os erros que cometemos foram importantes para o nosso crescimento não é fácil. Perceber que ninguém é perfeito ou integralmente bom e que por isso haverá sempre espaço para fazermos (perdoem-me a expressão) autênticas cagadas não é fácil. Ver que alguém traz uma pesada mochila às costas e oferecermo-nos para partilhar a carga não é fácil. Mas faz parte da vida, e faz parte da nossa aprendizagem.

You're packin' a suitcase for a place, none of us has been.
A place that has to be believed, to be seen.
You could have flown away, a singin' bird in an open cage,
Who will only fly, only fly for freedom.

Oh, oh, walk on, walk on,
What you got, you can't deny it,
Can't sell it or buy it.
Walk on, walk on,
You stay safe tonight.


E garanto-vos que no dia em que aceitarem a bagagem que trazem às costas vai parecer muito mais simples livrarem-se do que é secundário. De quem vos magoou. De quem magoaram. Das pessoas que vos falharam. Das situações em que não corresponderam às expectativas dos outros ou até às vossas.

E nesse dia a bagagem vai continuar lá, mas vai tornar-se incrivelmente mais leve. Tal como a vossa consciência.

And I know it aches,
How your heart, it breaks.
You can only take so much.

Home, hard to know what it is if you never had one.
Home, I can't say where it is but I know I'm going home.
That's where the heart is.


Pelo caminho, resta-nos respeitar as bagagens dos outros e perceber que cada um tem sobre si o peso da sua própria mochila. Resta-nos abrir o coração e a alma e aceitar com serenidade que também os momentos maus fazem parte da vida, e por isso devem ser usados para repensarmos as nossas estratégias e darmos valor ao que já atingimos.

Resta-nos carregar a nossa bagagem. Deixando para trás o que conseguimos, e trazendo connosco o que nos faz aprender e crescer.

Leave it behind,
You've got to leave it behind.

All that you fashion, all that you make,
All that you build, all that you break,
All that you measure, all that you feel,
All this you can leave behind.


Frango com molho de cachaça

Ingredientes (para quatro pessoas):

* Um fio de azeite;
* Meia cebola picada;
* Dois dentes de alho picados;
* 50g de bacon cortado em cubos;
* 500g de peito de frango cortado em cubos;
* Ervilhas congeladas q.b.;
* Feijão verde congelado q.b.;
* Uma chávena de cachaça;
* Uma chávena de vinho branco;
* Uma pitada de sal;
* Uma colher de chá de pimentão-doce;
* Uma colher de chá de paprika;
* Meia colher de chá de cominhos;
* Uma colher de chá de piri-piri.

Confecção:

* Refogar a cebola picada, o alho picado e o bacon cortado em cubos num fio de azeite e juntar os cubos de frango, as ervilhas e o feijão verde;

* Juntar a cachaça e o vinho branco e deixar cozinhar;

* Temperar com o sal, o pimentão-doce, a paprika, os cominhos e o piri-piri;

* Deixar cozinhar e rectificar os temperos, se necessário. 




Até amanhã! :)

4 comentários:

  1. Joana, diz-me como é que adquiriste este talento tão bom de contar histórias... Sabes, às tantas eu já nem olho para a receita que trazes, passo logo para a história, que é aquilo que mais me prende no teu blog (sem desprimor para os teus dotes culinários, claro!).

    Muitos parabéns, de certeza que fazes sucesso entre as crianças e adolescentes problemáticos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, a sério :) Sinceramente nem sei se gosto mais de escrever ou de cozinhar, mas na verdade não imagino o blog sem as minhas histórias por isso acho que a resposta está aí :)

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />