28 de agosto de 2015

Barrinhas de chocolate e coco (paleo, sem glúten, sem açúcar) para um guilty pleasure :)

And when you feel the heat, the world is at your feet.
No one can hold you down if you really want it.
Just steal your destiny, right from the hands of fate.
Reach for the cup of life 'cause your name is on it!
Do you really want it?
Do you really want it?

Ricky Martin




Lembro-me perfeitamente do mundial de 1998, embora tivesse apenas nove anos. Lembro-me de ver os jogos com o meu pai. Lembro-me de chegar à escola no dia seguinte e comentar os resultados com os meus amigos. Lembro-me da caderneta que todos tínhamos e dos cromos que adorávamos trocar entre nós. Lembro-me de quão bons eram nesses tempos o Ronaldo e o Zidane. E lembro-me da música: aquela música do Ricky Martin que entrava pelos nossos ouvidos e se recusava a sair da nossa mente, e que cantávamos nos intervalos num inglês aldrabado.


Depois disso entrei na adolescência e recusei-me a admitir para os outros (e até para mim própria) que gostava de Ricky Martin. Não, toda eu me transformei numa miúda pseudo-gótica-wannabe que só ouvia rap português manhoso, Linkin Park, Sistem Of A Down, Metallica ou Evanescence, entre outras coisas revoltadas. Assumi-me como uma pessoa profunda e recusava-me por isso a ouvir coisas fúteis e comerciais.

Vá, também tinha direito às minhas parvoíces de adolescente certo? :)


Com o tempo fui crescendo e mudando. Passei a importar-me mais com a pessoa que era e menos com a pessoa que transmitia ser. Aprendi a assumir as minhas paixões em pleno. E saquei a música do mundial de 1998.


Namorava com o Pedro apenas há alguns dias quando a ouvimos juntos pela primeira vez. E a reacção entusiasmada dele convenceu-me ainda mais de que ali estava alguém que iria estar ao meu lado durante muito, muito tempo. Depois passámos horas a falar do mundial. No fim, eu mostrei-lhe aquela que é o meu maior guilty pleasure musical de sempre: a 'Ao limite eu vou', das Nonstop.

E finalmente percebi que os nossos gostos musicais não dizem assim tanto de nós. Tal como os nossos gostos alimentares.


Apesar de partilharmos o nosso gosto por músicas antigas totós, o mesmo já não se pode dizer em relação ao coco - que eu adoro e o Pedro simplesmente abomina. Vai daí, frequentemente decido fazer receitas de lanchinhos com coco, garantindo assim que sobram para levar para o hospital durante a semana e não tenho surpresas desagradáveis que envolvam tabuleiros vazios :)

Assim surgiu esta receita, carregadinha de coco. Deliciosa e paleo. Porque já está na altura de assumir as minhas paixões em pleno :D


Barrinhas de chocolate e coco (paleo, sem glúten, sem açúcar) (receita adaptada do blog 'Ambitious Kitchen')

Ingredientes:

* Um quarto de chávena de óleo de coco derretido;
* Um terço de chávena de mel;
* Duas colheres de chá de essência de baunilha;
* Dois ovos;
* Um quarto de chávena de leite de coco;
* Meia chávena de farinha de coco;
* Meia colher de chá de bicarbonato de sódio;
* Uma pitada de sal;
* 100g de pepitas de chocolate;
* Um quarto de chávena de coco ralado.

Confecção:

* Misturar o óleo de coco, o mel, a essência de baunilha, os ovos e o leite de coco, misturando bem;

* Acrescentar a farinha de coco, o bicarbonato de sódio, o sal, as pepitas de chocolate e o coco ralado;

* Misturar bem e colocar num forma com 15x23cm;

* Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante vinte minutos;

* Deixar arrefecer completamente antes de cortar.



Até amanhã! :D

14 comentários:

  1. Xi..! Nem me digas nada! Eu adoro coco e o meu maridinho nao pode comer por causa da intolerancia! É um martirio pois detesto fazer coisas so para mim! Mas estas barrinhas tenho mesmo de experimentar! Curioso, tenho ainda o cd das Non Stop" que comprei na minha adolescencia e tambem adorava essa musica! Acho que sou capaz de a cantar.de.cor! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também sei a música de cor ;) E a dança que inventei com as minhas amigas também :P

      Eliminar
  2. Ai o que eu me ri com este post!
    Eu adoro Ricky Martin e pelo que me lembro nunca tive "problemas" em assumir que gostava das suas músicas (embora todas as vezes que eu falo dele, o meu namorado insista em dizer que ele é gay, como se isso o impedisse de cantar bem!).
    Mas penso que as Nonstop, por serem portuguesas e os portugueses têm sempre o estigma que o que é nacional não é bom, mesmo quando estavam na "ribalta" eram consideradas um bocado "fatelas". E isso fez com que muito boa gente "escondesse" a sua paixão pelas Nonstop.
    É verdade, um dos meus guilty pleasure musical é Ao Limite eu Vou das Nonstop! De vez em quando ando a limpar a casa e lá ponho o CD das Nonstop ao berros :D

    ResponderEliminar
  3. Músicas top de quem cresceu nos anos 90 ;) E as músicas das Spice Girls em inglês aldrabado e completamente inventado? E os Excesso? E os Milénio? TOP ;)
    Ass: Hermione

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As Spice Girls não eram fatelas! :P E por acaso nunca gostei muito dos Excesso ou dos Milénio. Mas tinha a cassete dos Santa Maria e adorava :P

      Eliminar
  4. Tem um ar absolutamente delicioso! Tenho que experimentar. :-)

    ResponderEliminar
  5. Eu nunca fui graande fã de futebol, apesar de alturas em que via a maioria dos jogos (ou pelo menos os do Benfica). Tanto que num jogo de futebol que jogava há alguns anos havia o Zidane e eu pensava que ele era um jogador quase desconhecido :P
    Nunca fiz colecções de cromos. Acho que nunca me vou sentir completa ;) tenho de viver ao máximo através da de Invizimals do meu irmão :D e de SlugTerra :D e de Avengers :D o meu irmão é um materialista :D
    Por acaso tem piada quando as pessoas se congratulam imenso por gostarem de coisas «superiores». Acho que o que se ouve, lê ou vê é suposto ser entretenimento, não constrói uma personalidade (apesar de gostos dizerem algo sobre a pessoa, claro, faz parte). Mas há uma tendência de fixação em certos tipos considerados «melhores», quando o objectivo deveria ser mais (digo eu) dar prazer. Talvez haja coisas que são uma questão de cultura e tal, mas de resto... Parece que há uma necessidade de odiar fervorosamente a música que é popular no momento :P ou então eu é que já estou cansada dos comentários «I'm 14 and I listen to this, Bieber's gay» no Youtube.
    Músicas antigas totós têm sempre piada! :) e essa é uma boa maneira de garantir a integridade física dos teus lanches!
    Pensei que tivessem uma base de chocolate :) parecem tãão boas, com o chocolate derretido :D que aspecto maravilhoso! E é só ingredientes com coco :P não que me queixe ;)
    Vê-se que és altruísta, porque a caixa de sugestões está deliciosamente monocromática e livre de coco :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tinha imensas colecções de cromos :D Era giro :D

      Agora já assumi que gosto de Taylor Swift também. Não tenho culpa, gosto pronto. Pode ser fatela, mas diverte-me ;)

      Eliminar
  6. Tão boas!!! Querrrooo!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />