2 de julho de 2015

Pavlova com curd de limão e de maracujá e as pessoas desconcertantes.

People are strange when you're a stranger,
Faces look ugly when you're alone.
Women seem wicked when you're unwanted,
Streets are uneven when you're down.

When you're strange faces come out of the rain.
When you're strange no one remembers your name.
When you're strange, when you're strange,
When you're strange...

The Doors




pessoas que me desconcertam

Há pessoas que me desconcertam porque são diferentes, são refrescantes, são estranhas. Frequentemente são pessoas que os outros acham esquisitas e que eu acho originais e divertidas. 

Há pessoas que me desconcertam porque dizem exactamente o oposto do que seria expectável numa determinada situação social. E isso é bom.


Depois há pessoas que me desconcertam de uma forma negativa. Porque dizem uma coisa e fazem outra. Porque parecem não saber bem o que procuram na vida. Porque me deixam constantemente a pensar qual será a verdade no meio de todas aquelas tangas. 


Lobos em peles de cordeiro, como diria a minha avó. A vantagem é que basta olhar com cuidado e ouvir com atenção para perceber quem são. 

Pelo caminho resta-nos ter cuidado para não levarmos nenhuma dentada. Porque as pessoas desconcertam-nos, e nem sempre o fazem de forma positiva. 


Também esta pavlova é verdadeiramente desconcertante. A doçura do cacau choca de uma forma absolutamente incrível com a acidez do limão e do maracujá, e esta explosão de sabores é ainda coroada com os frutos vermelhos, o coco ralado e as raspas de chocolate. 

Uma pavlova decadente feita para o aniversário de um bom amigo e elogiada por várias pessoas desconcertantes. Mas nem todas de uma forma positiva. 

 
Pavlova com curd de limão e de maracujá

Ingredientes:

Para o curd de limão:

* 190ml de sumo de limão;
* Uma colher de sopa de raspa de limão;
* Meia chávena de chá de açúcar (oito colheres de sopa);
* 100g de manteiga sem sal;
* Três ovos.

Para o curd de maracujá:

* 175ml de polpa de maracujá;
* 100g de manteiga sem sal;
* 150g de açúcar;
* Três ovos;
* Duas gemas; 

Para a pavlova:

* Seis claras;
* 320g de açúcar;
* Três colheres de chá de amido de milho (farinha maizena);
* Três colheres de chá de vinagre;
* Três colheres de sopa de cacau em pó magro;

* Frutos vermelhos q.b.;
* Coco ralado q.b.;
* Raspas de chocolate q.b.

Confecção:

* Para o curd de limão juntar o sumo de limão, a raspa de limão, o açúcar e a manteiga e aquecer em lume brando até a mistura ficar homogénea;

* Numa tigela à parte bater bem os ovos com uma vara de arames;

* Juntar em fio a mistura de limão, mexendo sempre com a vara de arames;

* Levar a mistura novamente a aquecer em lume brando até o molho engrossar;

* Deixar arrefecer e conservar no frigorífico;

* Para o curd de maracujá juntar a polpa de maracujá, a manteiga e o açúcar e aquecer em lume brando até a mistura ficar homogénea;

* Numa tigela à parte bater bem os ovos e as gemas com uma vara de arames;

* Juntar em fio a mistura de maracujá, mexendo sempre com a vara de arames;

* Levar a mistura novamente a aquecer em lume brando durante sete minutos, ou até o molho engrossar;

* Deixar arrefecer e conservar no frigorífico;

* Para a pavlova, pré-aquecer o forno nos 150º;

* Bater as claras em castelo, mas sem as deixar demasiado duras;


* Acrescentar o açúcar aos poucos, continuando a bater;


* Continuar a bater até as claras ficarem completamente duras e muito brilhantes;


* Acrescentar o amido de milho, o cacau em pó e o vinagre e envolver cuidadosamente com uma vara de arames;


* Forrar um tabuleiro com papel vegetal e desenhar um círculo com aproximadamente 20cm de diâmetro;


* Colocar as claras dentro do círculo e moldar com uma espátula até ficarem com a forma de um bolo;


* Levar a pavlova ao forno e reduzir a temperatura para 120º;


* Deixar cozinhar durante 1.20h, sem abrir a porta do forno;


* Desligar o forno e deixar a pavlova arrefecer completamente antes de a retirar (normalmente deixo durante a noite);


* Cobrir com uma mistura do curd de limão e de maracujá;

* Decorar com os frutos vermelhos, o coco ralado e as raspas de chocolate.




Até amanhã! :D

10 comentários:

  1. Olá Joana,

    Lidar com diferentes pessoas, com diferentes feitios é deveras uma situação difícil e que por vezes fazem-nos 'bater com a cabeça na parede' mas é assim que crescemos... E por vezes vamos fechando o nosso coração a novas amizades, mas isso já são outras histórias.
    Ora eu vejo as pavlovas que fazes, fico a salivar mas ainda não ganhei coragem de experimentar sequer fazer... Parece-me assim uma coisa super profissional e eu nunca arrisquei ainda... Mas dava umas trincas nessa, se dava!!!

    Beijinhos grandes Joana*** Continuação de boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, acho que é uma questão de hábito e de aprendizagem :) Fosse tudo tão fácil como fazer uma pavlova e a vida era bem mais simples :D

      Eliminar
  2. Gosto da música :)
    Eu não sei se queria, num certo sentido, que uma pessoa dissesse/fizesse frequentemente o contrário do esperado numa determinada situação, sinceramente, mas percebo o quão refrescante possa ser às vezes (especialmente com a conotação positiva que a definição - criada por ti - tem) :) sinceramente não acho que as pessoas estejam tão moldadas e formatadas quanto se quer fazer parecer (não tu, a opinião geral), especialmente depois de um primeiro contacto, apesar de haver um certo grau na mesma (mais explícito nalguns), em grande parte pretendido (na minha opinião, claro). Às vezes a quebra orgulhosa e pretensiosa de regras sociais irrita-me, mas sei que não é disso que estás a falar :) portanto vou parar de divagar :P
    Porquê necessariamente pele de cordeiro? Nem toda a gente disfarça bem ;) haha :P
    É tão estranho quando as pessoas mentem imenso... Não consigo perceber a mentalidade, a justificação que se dão, o motivo... Sei lá, é estranho.
    A palavra «dentada» ficou engraçada :) tu és um lobo em pele de cordeiro para a tua pavlova. fazes e decoras com amor e carinho e depois - assassinato à dentada :P
    As pessoas que te desconcertam pela positiva parecem muito melhores :D e ainda bem que as «tens» ;) assim como a esta pavlova deliciosa :D são tantos sabores que é difícil ter «paladar de conjunto», o melhor deve ser mesmo fazer e experimentar ;)
    Essa última frase matou-me! O quê?! Que suspense, que drama :D a sério, está MESMO à Agatha Christie, aqueles policiais super conhecidos em que um dos 10 provadores de pavlova matou alguém e é preciso descobrir quem :P mas fica um bocado tenebroso! Muito tenebroso. Vou-ter-pesadelos-com-lobos-a-comer-pavlova tenebroso. :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fica mesmo boa esta pavlova. Acho que os lobos não lhe resistiriam :D

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />